Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 26, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Tomar | Carina Januário, a assistente pessoal virtual que inspira o sucesso feminino

Descontente com a rotina do trabalho como agente de viagens, Carina Januário decidiu investir num projeto seu, pensado e criado com o coração para ajudar mulheres empreendedoras a terem sucesso. Hoje inspira outras pessoas a replicarem os passos que deu para, agora, ser dona do seu tempo e feliz numa profissão invulgar: é assistente pessoal virtual.

Abril de 2020. Quando país se fechava em casa, em quarentena devido à pandemia de covid-19, Carina Januário mantinha o seu sorriso contagiante e os planos todos de pé. O medo não lhe travou os sonhos e o seu negócio, idealizado em 2019, nasceu assim mesmo.

Carina acabara de fazer 30 anos e estava segura do caminho a seguir, depois de muita pesquisa interior e ponderação. “Decidi que estava na hora de apostar em algo de que gostasse, que fosse ao encontro das minhas necessidades e que me permitisse expandir mais a nível pessoal e profissional”.

E é esta a mensagem que o seu projeto, “Infinita-te”, procura transmitir a outras empreendedoras: “Nada nem ninguém nos pode limitar. Não há crenças, não há regras, não há padrões… Só temos que acreditar em nós próprias”, garante.

“Nada nem ninguém nos pode limitar. Não há crenças, não há regras, não há padrões… Só temos que acreditar em nós próprias”

O Infinita-te está sobretudo presente nas redes sociais, mas a dinâmica é muito pessoal e personalizada. Foca-se na inspiração de mulheres, embora o propósito sirva a todas as pessoas, no geral – para não terem medo de mudar, arriscar e correrem atrás dos seus sonhos, definindo métodos, metas e objetivos a atingir.

“Estamos aqui para ser felizes. Temos de fazer o que gostamos e cumprir o que nos vai na alma”, defende.

Mas vamos viajar um pouco no tempo para compreender como Carina Januário chegou a este ponto da sua vida, criando um projeto inovador na região do Médio Tejo.

Natural de Tolosa, no distrito de Portalegre, onde nasceu e viveu até aos 17 anos, fez estudos entre Tolosa e Nisa, onde terminou o 12º ano. Quando se mudou para Tomar, para estudar no ensino superior, tirando o curso de Gestão Turística e Cultural no Instituto Politécnico, confessa que “não sabia muito bem o que queria seguir”, tendo pensado em opções dentro dos seus gostos pessoais e num estabelecimento de ensino que lhe fosse próximo.

Carina Januário criou o seu negócio em plena pandemia, em abril de 2020 Créditos: Infinita-te

“Como gosto muito de viajar, achei que esse curso iria ao encontro dos meus gostos pessoais e ambições profissionais. Foi uma escolha por intuição. Não foi porque quisesse muito seguir aquela área ou porque já soubesse desde cedo que queria enveredar por ali”, explica.

Tomar também surgiu nessa intuição, uma vez que nunca tinha visitado a cidade nem conhecia ninguém dali. “Foi uma experiência única e diferente”, mas dura, no início.

“Fui para Tomar sozinha e, até aos meus 17 anos, tinha vivido sempre muito circunscrita àquele meio na minha área de residência, na minha zona de conforto. Foi um choque. Durante o primeiro ano ainda ponderei mudar-me para Lisboa, para uma escola no Estoril. As minhas colegas frequentavam universidades em Lisboa ou em Coimbra, e eu era a única que não tinha ninguém…”

A partir do segundo ano do curso, conta, começou a habituar-se “ao ritmo e às pessoas, a criar relações de amizade”, e também a gostar do curso, frisa.

Tomar ocupa agora um lugar muito especial no seu coração, e não tem planos para se mudar para outras latitudes, pelo menos para locais que fiquem muito longe da região.

“Aprendi a gostar de Tomar e agora sou completamente apaixonada pela cidade. Na altura não quis regressar à minha zona de origem, porque sabia que teria menos oportunidades de emprego, e viveria numa terra mais isolada, mais pequenina. Já estava habituada a mais possibilidades, a uma disponibilidade de locais muito maior e mais diversa.”

Créditos: Infinita-te

Quando terminou a licenciatura não conseguiu logo um estágio profissional na sua área, mas ponto assente era que teria de manter-se em Tomar e com isso consolidar a sua independência financeira. Arregaçou mangas e trabalhou em cafés e lojas de roupa.

A certa altura surgiu oportunidade para estágio, e ingressou no mundo das agências de viagem, área onde trabalhou até 2019, e que lhe deu um gosto especial por poder ajudar os outros a cumprirem as suas viagens de sonho, em família, em casal.

“Acho que é a parte mais gratificante para quem trabalha no mundo das viagens: ver o quão gratas as pessoas ficam e o quão impressionadas chegam dos destinos que foram descobrir. Há sempre um carinho quando regressam para planear a próxima viagem, e chegam a trazer-nos uma lembrança”, diz, falando no retorno desta profissão, a nível emocional.

Já viajou muito, mas não tanto quanto gostaria. Reconhece a cada país e cultura a sua essência, mas é mais dada ao calor – das terras e das suas gentes. Entre as viagens que mais a marcaram constam as Caraíbas. República Dominicana e Miami, sítios onde releva especialmente a boa energia dos seus habitantes. O mesmo aconteceu com Cabo Verde, que a surpreendeu. “Sou direcionada para destinos mais quentes, destinos com praia”, admite.

Mas apesar de ser apaixonada pelo mundo das viagens, e mesmo que tenha gostado de trabalhar como agente, Carina queria mais, queria algo diferente. Queria progredir, mas aqueles horários e a rotina todos os dias iguais não o permitiam. Faltava alguma coisa.

Carina queria mais, queria algo diferente. Queria progredir, mas aqueles horários e a rotina todos os dias iguais não o permitiam. Faltava alguma coisa.

“Comecei a perceber que não estava feliz, achava que queria e merecia algo diferente. E tinha há muito a intenção de criar um projeto próprio. Foi então que comecei a refletir sobre o que poderia construir, a avaliar as minhas competências, a perceber o que gostava de fazer, que me desse alguma liberdade financeira e de gestão e organização dos horários, e não me sentir tão presa e encurralada”, conta.

Créditos: Carina Januário/Infinita-te

Surgiu assim a ideia do Infinita-te, a sua janela de oportunidade para um novo rumo, criado e pensado por si e destinado a mulheres empreendedoras, que tal como sucedeu consigo, chegaram a uma altura da vida em que precisam reencontrar um novo caminho, novas aventuras e novos objetivos.

Resulta de um processo interno “profundo”, de transformação e mudança, que diz terem sido os 30 anos a trazer, levando-a a largar tudo e começar de novo.

Carina pensou neste projeto com o coração, dedicado a mulheres empreendedoras ou “aspirantes a”, e estruturou-o assente em princípios-base relacionados com o empreendedorismo feminino, o desenvolvimento pessoal e o propósito de vida.

Sempre se interessou por bibliografia muito direcionada para esta temática, “da autoajuda, do desenvolvimento pessoal, como ser uma pessoa melhor, como lidar com as emoções”.

Créditos: Infinita-te

O projeto, além de focar estes temas, dá voz às mulheres reais e empreendedoras.

“Gostava que as empreendedoras encontrassem neste projeto uma comunidade de partilha, com que se pudessem identificar. Nasceu como um projeto muito à base da minha partilha pessoal e experiência, do meu desenvolvimento pessoal e passa por acreditarmos em nós e passarmos essa mensagem ao outro. Crescer de forma orgânica, com propósito, e tirar o melhor de cada pessoa. É para nos melhorarmos enquanto pessoas e enquanto profissionais das mais variadas áreas”, explica.

Este tempo para escutar, ouvir, a disponibilidade e generosidade para com o outro, sempre foram uma constante na vida de Carina, desde cedo. “Sempre fui uma miúda muito divertida, alegre, sempre gostei de ver o lado bom em tudo. E há cerca de 5 anos comecei a investir mais nessa parte do meu desenvolvimento pessoal, a melhorar o meu relacionamento com os outros. Considero que foi uma ferramenta e uma competência que tenho vindo a apurar, que me permite ter uma empatia maior e poder chegar e tocar as pessoas de outra forma mais verdadeira”.

Carina Januário quis pegar no seu exemplo, de quem não se contenta com o “suficiente” ou o “mais ou menos”, e quer prosseguir na busca pelo melhor para si

Carina Januário quis pegar no seu exemplo, de quem não se contenta com o “suficiente” ou o “mais ou menos”, e quer prosseguir na busca pelo melhor para si e replicá-lo, ajudando mulheres a mergulhar na aventura do empreendedorismo, mas com guia e apoio – “mesmo que ao início se sintam mais perdidas”, como também se sentiu inicialmente.

“Este projeto, mais do que um serviço, pretende ser também um projeto de inspiração”. 

Créditos: Carina Januário/Infinita-te

Carina é hoje uma assistente pessoal virtual, disponibilizando uma série de serviços personalizados, sem vínculos ou obrigações, que permite auxiliar outras mulheres empreendedoras na dinamização da sua atividade, contratando apenas aquilo que precisam e quando precisam.

Para tal, foi munir-se de diversas ferramentas e capacidades extra, que lhe dessem mais-valia no lançamento do Infinita-te. Fez cursos e formações na área do marketing digital e de como abrir um negócio online, fez a estruturação do projeto e planeamento, para lançar o novo projeto, a nível remoto, que lhe daria a liberdade de que tanto precisava. E que ainda hoje mantém.

“Gosto desta dinâmica de poder deslocar-me a um café, ou à minha terra, ou mesmo viajar para mais longe, e estar a trabalhar a partir de outros locais. Não ter horários impostos e ser eu a gerir a minha agenda diária, com uma logística diferente. Como tal, o Infinita-te foi sempre direcionado para o atendimento digital e para a presença online.”

O feedback tem sido muito positivo e Carina teve direito ao seu “golpe de sorte”, porque lançou o seu negócio no arranque da pandemia, que veio com o tempo reforçar a importância do teletrabalho, do trabalho remoto e do contacto pelas redes sociais e via online. Já para não falar que o setor do turismo, a sua anterior área, se viu como tantas outras, em suspenso durante meses a fio.

Créditos: Carina Januário/Infinita-te

O digital continuou sempre a funcionar e foi a salvação para muitos negócios e atividades, pelo que Carina considera que “foi uma boa aposta, mesmo que o cenário não parecesse assim tão bom”.

Quanto à adesão a esta prestação de serviços de uma assistente virtual, vai fazendo o seu caminho. A profissão não é novidade pelo mundo fora, mas não é ainda muito conhecida e “enfrenta alguma dificuldade em ser levada a sério e em ser valorizada”, lamenta.

Carina divulga e disponibiliza os seus serviços e contactos através do Facebook, do Instagram, e pelo site oficial Infinita-Te Assistente virtual (infinitate.pt)

Mas o que faz ao certo uma assistente pessoal virtual? “É alguém que trabalha remotamente e por conta própria, através da internet. Pode prestar serviços administrativos, técnicos ou criativos”, explica. 

“São muitas as empreendedoras e empresárias que têm muita coisa para pensar e fazer ao longo de um dia. Muitas vezes ‘perdem’ tempo com tarefas de que não gostam ou que não sabem fazer. Ao libertarem-se dessas tarefas, têm mais tempo para se dedicarem ao que realmente gostam, criando e planeando o seu negócio”.

São muitas as empreendedoras e empresárias que têm muita coisa para pensar e fazer ao longo de um dia, e ‘perdem’ tempo com tarefas de que não gostam ou que não sabem fazer. Uma assistente virtual existe para ajudá-las

Carina propõe-se ajudar em múltiplas tarefas, desde a gestão de agendas, organização e entregas de encomendas, pedidos de orçamentos, transcrições ou formatação de documentos, criação de apresentações, gestão de redes sociais, criar sites e conteúdos ou organizar eventos. A lista é quase infinita.

Carina lançou também um podcast sobre empreendedorismo feminino, com histórias reais e inspiradoras contadas por outras empreendedoras da comunidade. Créditos: Carina Januário/Infinita-te

A Infinita-te conta ainda com diversos elementos de merchandising, nomeadamente agendas pessoais diárias e semanais, vestuário, e outros, além de oferecer uma série de conteúdos e produtos que auxiliam na organização e desenvolvimento pessoal, bem como a planear como atingir objetivos, balizando-os no tempo – tudo com assinatura de Carina.

Mais recentemente, para continuar na senda da inspiração e para impulsionar o empreendedorismo feminino, lançou o podcast “Empreendedoras da Nova Era”, onde entrevista mulheres que, tal como lhe aconteceu a si, decidiram pensar por si próprias, soltar-se das amarras que não lhes permitiam ir e ver mais além e que procuraram encontrar a felicidade e a plenitude na sua essência, no dia-a-dia, em tudo o que fazem, na relação com os outros, naquilo que aspiram e que pretendem alcançar.

Mulheres que procuram equilíbrio entre o ser e o estar, sem nunca descurar o seu amor-próprio. No fundo, Carina Januário pretende continuar a inspirar e mostrar a partir de histórias reais que não há impossíveis, bastando querer e dar o passo na direção que entendem como certa, a caminho da realização pessoal.

Pequenas ajudas para estabelecer – e cumprir – novas resoluções (e não, não é preciso esperar pelo Ano Novo!)

Créditos: Carina Januário/Infinita-te

Carina Januário tem um mecanismo de aconselhamento muito próprio neste seu projeto, e como tal, o mediotejo.net solicitou a sua assistência. Como fazer para cumprir com novas metas e resoluções, aquelas que se costumam estabelecer a cada novo ano, ali nas 12 badaladas e com 12 passas na mão? Segundo o projeto Infinita-te, não há porque esperar por uma data específica para fazer novos planos. Aqui deixamos os conselhos de Carina Januário sobre o tema.

Todos os anos fazemos novos planos para o ano que se avizinha, colocamos novas intenções e esperamos que o novo ano nos traga tudo aquilo que mais desejamos. No fundo, parece que depositamos toda a esperança para que, quando tocar as 12 badaladas, tudo seja diferente. Na verdade, não precisas de esperar por um novo ano, nem por uma nova semana, nem por uma segunda-feira…

É bom fazermos planos e termos objetivos, mas cada vez mais sinto, e pela minha experiência, que cada dia é um novo ano. Cada dia é importante para darmos mais um passo no sentido de conquistarmos os nossos objetivos. E sim, são os pequenos passos diários que nos levam na direção dos nossos grandes sonhos e conquistas.

Portanto, se já desististe de cumprir as tuas resoluções de ano novo, sentes que por causa de toda a conjuntura não vale a pena ou simplesmente desististe porque sim, quero dizer-te: ainda vais bem a tempo. Começa hoje, faz todos os dias algo que te aproxime daquilo que desejas para ti. Todos os dias a vida traz-nos essa nova oportunidade.

E sim… vai haver dias em que não te vais sentir motivada/o, vais ter semanas que só queres que acabem rápido e está tudo bem. Temos vivido tempos que nos têm levado a um questionamento interno, que nos convidam a mais e mais introspeção. Percebemos, cada vez mais, que nada é garantido e, sobretudo, já vimos que não controlamos tudo. Portanto, é fundamental não te culpares por haver alturas em que não consegues dar o teu melhor. E, como disse, está tudo bem. Solta a culpa e recomeça as vezes que forem precisas.

Os meus conselhos para que, ainda assim, não desistas:

  • Motiva-te todos os dias
  • Não desistas de ti, nem dos teus sonhos
  • Aceita que poderá haver situações que não controlas, e está tudo bem. Retira a lição que tiveres de retirar e segue em frente
  • Acredita em ti
  • Procura rodear-te de pessoas positivas e que te inspirem
  • Cuida e investe em ti, por fora e por dentro, quer através da alimentação, nutrindo o teu corpo, quer através de ferramentas de desenvolvimento pessoal
  • Aprende a ser resiliente
  • Afasta-te de pessoas e situações negativas
  • Agradece por tudo o que já tens…
    E o resto vem.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome