Ourém | Praia fluvial do Agroal terá lotação de 200 pessoas e entrada com pulseira (c/vídeo)

Praia fluvial do Agroal a 27 de maio de 2020. Em agosto a lotação está fixada em 100 pessoas, na área da piscina, e a praia fica cheia logo às primeiras horas da manhã Foto: mediotejo.net

A tarefa parece hercúlea e a organização da Câmara Municipal de Ourém ainda está a ajustar a estratégia, dentro das diretivas nacionais para o acesso às praias neste verão de pandemia. Para já, a lotação da praia fluvial do Agroal ficou estipulada em 200 pessoas, com acesso condicionado mediante a contratação de uma empresa de segurança, que entregará uma pulseira de utilizador. A maioria dos acessos estarão vedados, com entrada e saída junto à cancela (no lado de Ourém). Também a piscina estará sujeita a lotação controlada, em número ainda não definido. A época balnear arranca a 1 de julho e a praia pode ser fechada se se verificarem abusos.

PUB

Foi no dia 27 de maio, que decorreu uma reunião de trabalho na praia fluvial do Agroal, situada na União de Freguesias de Freixianda, Formigais e Ribeira do Fárrio, entre diversas entidades sobre o “Regime excecional e temporário para a ocupação e utilização de praias, no contexto da pandemia COVID-19”.

O encontro foi coordenado pela Divisão de Ambiente e Sustentabilidade da Câmara Municipal de Ourém e teve como objetivos apresentar junto de outras entidades, como a Unidade de Saúde Pública, GNR, Bombeiros, instituições ambientais e empresários locais, as medidas já definidas para o verão no Agroal. Também esteve presente a Câmara de Tomar, município com que a praia conflui.

PUB

Ourém | Reunião na praia fluvial do Agroal sobre medidas de contenção da covid 19. Lotação será de 200 pessoas nesta praia que hasteará a Bandeira Azul a 1 de julho

Publicado por mediotejo.net em Quarta-feira, 27 de maio de 2020

Segundo o vice-presidente da Câmara, Natálio Reis, atendendo à área da praia, definiu-se uma lotação de 200 pessoas, por forma a cumprir os distanciamentos indicados pela Agência Portuguesa do Ambiente. Nos acessos à praia terá que se usar máscara e só se entra de chinelos, havendo também informação sobre outras medidas de segurança a cumprir. A praia estará aberta entre as 09h00 e as 19h00.

Os balneários públicos serão limpos com regularidade, com duas equipas ao longo do dia. As entradas serão controladas por uma equipa de segurança contratada para o efeito, entrando-se com uma pulseira específica. A entrada na piscina também será controlada por pulseira, não obstante ainda não esteja definida a lotação.

PUB

O município deixou um apelo à SUMA para que reforce a recolha do lixo e sensibilize para que as pessoas não atirem as máscaras para o chão. Também à GNR foi deixado um apelo que reforce a vigilância, sobretudo neste período até 1 de julho, início oficial da época balnear, uma vez que o bom tempo tem trazido bastantes banhistas, em especial ao domingo à tarde.

A praia vai obedecer à lógica da sinalização de lotação por bandeiras (verde, amarela e vermelha) e vai haver grades a definir os circuitos e a encerrar acessos, como a ponte pedonal. Há espaço a alguma flexibilidade, mas “se as regras estiverem de tal modo a ser excedidas, teremos que interditar” a praia, afirmou Natálio Reis.

 

Na reunião houve oportunidade para todas as entidades intervirem e exporem as suas preocupações, sendo que se constatou que há muitas pontas soltas na organização e situações difíceis de controlar. O responsável do restaurante local, António Pardal, alertou para o facto das noites puderem ser bastante concorridas na praia, para lá das 19h00, uma vez que muitos negócios nortunos estarão fechados este verão. A Proteção Civil alertou para os congestionamentos no acesso e a formação de filas, a GNR alertou para o estacionamento abusivo.

Presente na reunião, o delegado de saúde pública de Ourém, José Martins, frisou a necessidade de que quem vigia a praia consiga afirmar a sua autoridade, não deixando as situações de algum abuso atingirem um excesso que se tornem incontroláveis. Se houver total desrespeito pelas regras de segurança, a praia fecha.

Com os últimos anos classificados como “maravilhosos”, António Pardal não está preocupado com a diminuição do negócio Foto: mediotejo.net

Questionado pelo mediotejo.net sobre o eventual irrealismo de algumas medidas, Natálio Reis afirmou que “há regras que têm que ser cumpridas” neste tempo específico de pandemia, reconhecendo que “não será fácil”. “O que vamos pedir essencialmente é muita colaboração às pessoas”, referiu, acreditando que se se mantiver o “bom senso” está será uma boa época balnear.

Da parte do comércio, António Pardal afirmou não estar preocupado com a diminuição de afluência à praia, dado que os últimos anos foram muito bons em termos de negócio e se encontra preparado para eventualidades. “Temos que assumir que num negócio as regras existem e quando mudam temos que nos adaptar”, adiantou.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here