- Publicidade -
Segunda-feira, Dezembro 6, 2021
- Publicidade -

Ourém | Agroal vai ter passadiço que vai mudar usufruto da paisagem

Na sessão de Assembleia Municipal de Ourém foi aprovada a plurianualidade dos gastos com o novo passadiço do Agroal, que aguarda neste momento o lançamento do respetivo concurso público depois da obter luz verde das autoridades ambientais para o efeito. Trata-se de um investimento na ordem dos 380 mil euros, financiado por fundos europeus, que vai ligar o Parque Natureza à praia fluvial do Agroal através da zona ribeirinha.

- Publicidade -

Em reunião de executivo já haviam sido aprovados os contratos de compra e venda de 44 mil m2 de terrenos para a construção do passadiço do Agroal, que implicaram um investimento de cerca de 44 mil euros no projeto (um euro por metro quadrado). Posteriormente, a 26 de junho, a Assembleia Municipal aprovou o projeto de execução e os compromissos plurianuais, sendo agora possível lançar concurso público.

A obra avança já com algum atraso em relação ao plano inicial do executivo PSD-CDS. O primeiro projeto mereceu algumas dúvidas da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), as quais tiveram que passar por um período negocial até se obter consenso e os respetivos pareceres positivos. O plano que segue para concurso público apresenta assim algumas alterações.

- Publicidade -

“Finalmente temos condições para lançar o concurso para a execução do passadiço do Agroal, um projeto que, recorde-se, tem associados fundos comunitários, num investimento total de 380 mil euros”, adiantou em nota de imprensa o presidente da Câmara, Luís Albuquerque.

Segundo informação municipal, o passadiço do Agroal terá uma extensão de aproximadamente 780 metros.

Conceptualmente, “o projeto apresenta um percurso sinuoso integrado no espírito do lugar e enquadrado com toda a envolvente paisagística, assumindo como premissa a manutenção do maior número possível das espécies arbóreas existentes. Foram também definidos pontos estratégicos de lazer e estadia ao longo do Passadiço que contemplarão a instalação de mobiliário urbano e iluminação que tornarão o percurso mais atrativo e contemplativo. Ao longo do percurso serão instalados elementos gráficos e painéis informativos sobre a fauna e flora aí existentes, tornando a passagem educativa e interativa”.

A intervenção ronda os 380 mil euros e foi submetida a uma candidatura integrada no âmbito do Programa Operacional Regional do Centro (Centro 2020) designada de “Rotas e Percursos no Médio Tejo” e promovida pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo.

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome