Médio Tejo | Maior parte dos municípios demora menos de um mês a pagar a fornecedores

Do relatório trimestral da Direção-Geral das Autarquias Locais, referente ao final do 4.º trimestre de 2019, conclui-se que a maior parte dos municípios apresenta um prazo médio de pagamentos (PMP) abaixo dos 30 dias, apesar de esse prazo ter aumentado no último ano. Ferreira do Zêzere mantém o mais baixo prazo médio de pagamentos, zero dias, ou seja, paga na hora aos fornecedores, feito que só é conseguido por três municípios a nível nacional. Abrantes segue em 2º lugar, pagando numa média de cinco dias, e Torres Novas em 3º, pagando aos fornecedores em 10 dias.

PUB

Os últimos dados publicados pela DGAL foram retirados da aplicação informática SIIAL em 20 de abril, de acordo com a informação reportada pelos municípios.

A nível da região do Médio Tejo, dos 13 municípios há oito que agravaram o seu PMP. Nota positiva para Ferreira do Zêzere que mantém o mais baixo prazo médio de pagamentos, zero dias, ou seja, paga na hora aos fornecedores, feito que só é conseguido por três municípios a nível nacional.

PUB

No extremo oposto na região, está o Município de Tomar que, no final do ano passado, apresentava um PMP de 140 dias, prazo que tem vindo a baixar gradualmente.

No Médio Tejo, o segundo Município que demora mais tempo a pagar aos fornecedores é Sardoal, 108 dias, quando no ano anterior o PMP era de 83 dias.

Abrantes e Torres Novas, que estão entre os municípios mais cumpridores, num ano, conseguiram reduzir o seu PMP para 5 e 10 dias, respetivamente.

Seja como for, oito dos 13 municípios do Médio Tejo demoram menos de um mês a pagar aos fornecedores. Além dos já referidos, estão neste lote Ourém (21), Vila de Rei (21), Alcanena 23), Mação (28) e Sertã (29).

Seguem-se três Municípios que apresentam um PMP abaixo dos dois meses. São eles: Constância (35), VN Barquinha (50) e Entroncamento (59).

No distrito de Santarém, há dois municípios que estão em situação pior do que Tomar no que se refere a pagamento aos fornecedores. Num ano, Golegã agravou o seu PMP de 127 para 143 dias e Alpiarça de 220 para 249 dias.

Segundo o último relatório da DGAL, Chamusca apresenta um PMP de 10 dias, quando há um ano era de apenas um dia.

Prazo Médio de Pagamentos (PMP)

Região do Médio Tejo

Município
PMP 31/12/2018
PMP 31/12/2019
Ferreira do Zêzere 0 0
Abrantes 6 5
Torres Novas 18 10
Ourém 18 21
Vila de Rei 14 21
Alcanena 8 23
Mação 27 28
Sertã 19 29
Constância 19 35
VN Barquinha 29 50
Entroncamento 70 59
Sardoal 83 108
Tomar 154 140

Fonte: DGAL

 

Prazo Médio de Pagamentos (PMP)

Outros Municípios

Município
PMP 31/12/2018
PMP 31/12/2019
Golegã 127 143
Santarém 62 50
Ponte de Sôr 54 40
Gavião 9 16
Chamusca 1 10

Fonte: DGAL

PUB
PUB
José Gaio
Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).