Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quarta-feira, Junho 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Mação | Parque Eólico no Bando dos Santos acolhe o maior aerogerador em solo português (c/ÁUDIO e FOTOS)

A zona norte do concelho de Mação foi palco durante uma semana de uma operação pioneira em Portugal Continental, que se prendeu com o transporte por etapas de um novo aerogerador – o maior em solo português e um dos maiores da Europa – para o Parque Eólico da Laje, na Serra do Bando dos Santos. Entre 17 e 24 de maio, quem passou na Estrada Nacional 2, junto a Vila de Rei, e também os habitantes nas localidades circundantes de Amêndoa, Aldeia de Eiras e Castelo, ninguém ficou indiferente à perícia necessária para este transporte, que passou com sucesso em estradas e caminhos bastante estreitos, cruzando floresta, pequenas aldeias e subindo ao alto da serra por íngremes estradões.

- Publicidade -

Atingindo cerca de 180 metros de altura, quando a pá se encontra no ponto de rodagem mais alto, este aerogerador poderá atingir uma produção de 4.2 megawatts (MW), produzindo o dobro da energia dos seis aerogeradores de menor dimensão que ali estavam colocados e que veio substituir, no Parque Eólico da Laje explorado pela empresa WTG Energias SA.

Um investimento de muitos milhões de euros, reconhece ao mediotejo.net o autarca maçaense Vasco Estrela, comentando esta aposta privada de grande relevância para o concelho de Mação.

- Publicidade -

ÁUDIO | Vasco Estrela, presidente da Câmara Municipal de Mação

“Este aerogerador irá produzir o dobro da energia dos seis aerogeradores que ali estavam instalados, e é importante também desse ponto de vista”, admite.

O autarca diz que a Câmara Municipal tem sido contactada ultimamente com manifestações de interesse de empresas para instalação de outros pontos de produção de energia fotovoltaica e energia eólica.

“Não se concretizaram até agora, mas neste momento há pelo menos uma empresa que nos contactou e com quem já tivemos reuniões, com pedidos de informação relativamente a locais com potencialidade. Mas nada de concreto, diria que se trata de sondagens prévias”, concretiza.

Transporte em várias fases de aerogerador, o maior em Portugal, para o Parque Eólico da Laje, na Serra do Bando dos Santos. Foto: Joaquim Diogo

Quanto à aposta na produção de energias limpas/verdes no concelho e as potencialidades que o território tem para essa exploração e instalação de infraestruturas, Vasco Estrela reconhece que se “tira partido da orografia do terreno, da altitude que Mação tem” ao passo que se “ajuda a contribuir para uma maior eficiência energética, para uma energia mais verde”.

Para o presidente de Câmara este é um contributo que resulta de “investimentos privados que para o município são importantes” e que “ajudam o país, a Europa e o mundo a atingir os objetivos que estão traçados” ao nível da transição energética e uso e produção de energia verde.

Além da instalação deste novo aerogerador, também foi pioneiro a estratégia de transporte levada a cabo pela empresa LASO, que manifestou nas redes sociais a satisfação pelo sucesso no transporte das várias partes para montagem deste aerogerador, considerando que fez história.

Foto: LASO

Segundo a autarquia maçaense “é a primeira hélice desta dimensão a ser transportada em Blade lifter, algo que foi já feito na Madeira, mas no Continente não”. A exigência do transporte levou a que, em subidas de acesso à serra, “um ou mesmo dois camiões apoiaram e rebocaram o camião de transporte”.

A torre eólica mede 105 metros e as pás 74 metros, tendo um diâmetro de rotor a rondar os 150 metros.

Mação tem neste momento três parques eólicos ativos, de três investimentos diferentes, sendo que além do Parque da Laje, na Serra do Bando dos Santos, existem outros dois na Amêndoa e na Pracana/Zimbreira, em Envendos.

FOTOGALERIA

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres: o conhecimento e o saber, a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
O seu nome