- Publicidade -

Especial FÁTIMA | Filme de João Canijo estreia a 27 de abril (c/trailer)

Teve o título provisório de “Ámen” por o nome “Fátima” já identificar outra película, mas a página oficial apresenta-o mesmo desse modo: “Fátima”. Filmado em Vinhais, Trás-os-Montes, durante 2016, com passagem também por Fátima, o realizador João Canijo quis retratar as vicissitudes da maior peregrinação nacional até à cidade religiosa: 430 quilómetros, com as histórias de mulheres comuns. O filme estreia a 27 de abril nas salas nacionais.

“Maio de 2016. Um grupo de onze mulheres parte de Vinhais, Trás-os-Montes, em peregrinação a Fátima. Ao longo de nove dias e quatrocentos quilómetros, atravessam meio país em esforço e sacrifício para cumprir as suas promessas. O cansaço e o sofrimento extremos levam-nas a momentos de ruptura. Revelam-se então as suas identidades e motivações mais profundas. Chegadas a Fátima, cada uma terá que reencontrar o seu próprio caminho para a redenção.” Esta é a sinopse do filme. A película conta com a participação das atrizes Rita Blanco, Anabela Moreira, Cleia Almeida, Vera Barreto, Teresa Madruga, Ana Bustorff, Alexandra Rosa, Teresa Tavares, Íris Macedo, Sara Norte e Márcia Breia. 

Em 2016, João Canijo desvendou um pouco do trabalho ao mediotejo.net, adiantando que filmaria também em Fátima. Não tendo nenhuma relação em particular com a cidade, o realizador confessou que, para tentar perceber como era uma peregrinação, decidiu fazer uma. “A conclusão da minha peregrinação, que foi curta, é que é precisa muita fé para aguentar tanto esgotamento diário”, referiu. A escolha de Fátima e do tema deste filme em geral “tem a ver com a relação da humanidade com a fé. É uma questão universal”, explicou.

Saindo a peregrinação de Bragança, esta será a história da “mais longa e a mais sofrida de todas as que se fazem em Portugal”. “Nunca equacionei uma peregrinação fora de Portugal”, destaca quando perguntamos porque não escolheu, por exemplo, Santiago de Compostela, que é um destino de peregrinação mais internacional. “Eu tento fazer filmes sobre Portugal e os portugueses e há poucas coisas tão portuguesas como Fátima”, termina.

João Canijo, 60 anos, é o premiado realizador de filmes como “Sangue do Meu Sangue” (2011), “Mal Nascida” (2007), “Noite Escura” (2004) ou “Ganhar a Vida” (2001).

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).