Dom Maranho da Sertã é duas estrelas no Great Taste Awards

Pela primeira vez em Portugal, o galardão Great Taste Awards – Melhor Sabor, distinguiu este ano com duas estrelas o DOM Maranho da Sertã. Um produto sertaginense de uma receita centenária e produzido pelos talhos Casel desde 1984. O prémio foi criado no Reino Unido em 1994.

PUB

Em nota de imprensa, a DOM iguarias de origem portuguesa refere ter concorrido ao Great Taste Awards com a sua mais conhecida iguaria – o DOM Maranho da Sertã. O prato foi submetido a avaliação feita em 5 sessões de provas cegas, entre setembro e outubro, por um júri constituído por dezenas de especialistas em diversas áreas, desde cozinheiros, técnicos, investigadores, compradores, retalhistas, profissionais da restauração, críticos e jornalistas.

No documento que comprova o selo de duas estrelas no DOM Maranho da Sertã podem ler-se os comentários dos jurados: “produto muito agradável e que corresponde à descrição”, sendo salientado, ainda, que o Great Taste Awards é responsável, há 22 anos, pela “descoberta de produtos alimentares de qualidade excecional”.

PUB

“Estou muito orgulhosa”, sublinha Telma Santos, responsável pela DOM iguarias de origem portuguesa, citada na mesma nota. “O DOM Maranho da Sertã tem tido cada vez mais aceitação e procura. O prémio chegou para nos dar mais certezas de que o vamos continuar a produzir como até agora: com qualidade”, acrescenta.

maranhos1

Apesar de o Great Taste Awards ser o primeiro prémio de reconhecimento internacional para esta iguaria beirã, o DOM Maranho da Sertã já tinha arrecadado a Medalha de Ouro na categoria “Maranhos da Sertã” no 6º Concurso Nacional de Enchidos, Ensacados e Presuntos Tradicionais Portugueses 2015/16. É ainda de salientar que os produtos DOM têm o selo de qualidade Portugal Sou Eu.

PUB

O DOM Maranho da Sertã tem como ingredientes principais a carne de cabra, toucinho Monte da Lameira, presunto Casel, chouriço Casel, arroz e hortelã. Já está cozido e por isso basta aquecer em água a ferver, juntamente com a hortelã, durante aproximadamente 15 minutos.

O primeiro registo escrito desta iguaria data de 1858 e está na 6.ª edição do Diccionário de Língua Portuguesa, de António da Silva Morais. Na época a receita continha “arroz, pedaços de galinha e miúdos de carneiro condimentados com hortelã”.

Os ingredientes foram variando ao longo do tempo, mas o sucesso é transversal aos mais de duzentos anos de história e de reconhecimento.

Existem registos de que em 1913, em Cernache do Bonjardim, Abílio Marçal, ministro da I República, ofereceu um almoço ao então primeiro-ministro Afonso Costa. Qual era o prato principal desse almoço? Os tradicionais maranhos da região da Sertã.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here