- Publicidade -

Covid-19 | Médio Tejo com 184 novos casos, ACES diz que vacinas têm de ser todas aproveitadas (C/ÁUDIO)

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo contabiliza 184 novas infeções por covid-19 nas últimas 24 horas, num dia em que Portugal registou 858 pessoas internadas em cuidados intensivos, o maior número de sempre, e 303 mortes relacionadas com a covid-19, além de 9.498 novos casos de infeção. Os casos neste ACES foram contabilizados em Ferreira do Zêzere (+59), Tomar (+34), Ourém (+33), Torres Novas (+20), Abrantes (+11), Alcanena (+11), Entroncamento (+9), Mação 8+4), e em Vila Nova da Barquinha (+3). Sardoal e e Constância não têm registos de novos casos no ultimo dia.

- Publicidade -

Para a delegada de Saúde Pública do ACES Médio Tejo, há “um certo alarmismo” quando se diz que as vacinas estão a ser dadas a pessoas que não seriam as indicadas, tendo feito notar que basta um surto nas instituições sociais para que não se possam vacinar as pessoas. Nesse sentido, tendo as vacinas de ser administradas para não se estragarem, é preciso aproveitá-las e estender a vacinação a profissionais de saúde, de polícia ou outros, mesmo não integrando os grupos prioritários em termos de idade. Maria dos Anjos Esperança aplaudiu ainda o alargamento da vacinação à população com mais de 80 anos.

ÁUDIO: DELEGADA DE SAÚDE PÚBLICA, MARIA DOS ANJOS ESPERANÇA

- Publicidade -

Nos 11 municípios do ACES Médio Tejo há hoje um total acumulado de 11.539 casos desde o início da pandemia (+184), sendo o concelho de Ourém o que regista maior número de casos, com 2769 infeções (+33), seguido por Tomar, com 2151 (+34), Torres Novas com 1857 (+20), Abrantes, com 1346 (+11), Entroncamento, com 1009 (+9), Alcanena, com 892 (+11), Ferreira do Zêzere, com 568 (+59) Mação, com 406 (+4), Vila Nova da Barquinha, com 237 (+3), Sardoal, com 155 (-), e Constância, com 149 casos (-).

No ACES Médio Tejo estão hoje 823 pessoas em vigilância ativa (-). Alcanena tem 170 cidadãos nesta condição, seguido de Torres Novas (107), Ourém (83), Tomar (80), Abrantes (78), Entroncamento (77), Ferreira do Zêzere (75), Mação (53), Vila Nova da Barquinha (44), Sardoal (42), e Constância (14).

O ACES Médio Tejo regista um total acumulado de 11.539 pessoas infetadas (+184), 5988 recuperadas (-), 823 pessoas em vigilância ativa (-) e 226 óbitos (-).

Sertã tem 580 casos (+2) e Vila de Rei 106 infeções desde início da pandemia

No ACES do Pinhal Interior Sul (PIS), o município da Sertã apresenta um total acumulado de 580 pessoas infetadas (+2), das quais 447 recuperadas da doença (+3). A Sertã tem 124 casos ativos e 214 pessoas em vigilância ativa. Há registo de seis óbitos e três doentes com covid-19 transferidos.

Vila de Rei, por sua vez, regista hoje um total de 106 casos de infeção desde o início da pandemia, 69 dos quais ativos e 36 pessoas recuperadas (+4). Há informação de um óbito relativo a uma pessoa positiva hospitalizada e que faleceu no CHMT. O ACES PIS informou que ainda não conseguiu apurar a causa da morte, apesar do doente estar internado com covid-19. Vila de Rei tem 42 pessoas em vigilância.

Região do Médio Tejo com total de 12.224 casos e 233 óbitos nos 13 municípios

Com cerca de 250 mil habitantes, os 13 municípios do Médio Tejo somam um total de 12.224 casos de infeção pelo novo coronavírus (+186), das quais 11.539 no ACES Médio Tejo e 685 no ACES Pinhal Interior Sul (580 na Sertã e 106 em Vila de Rei). Há um total de 6.471 pessoas recuperadas (5988 no ACES Médio Tejo, um total de 447 na Sertã e 36 em Vila de Rei (ACES PIS), a par de 233 óbitos (226 no ACES Médio Tejo e 7 no ACES PIS).

O ACES Médio Tejo abrange a área territorial de 11 municípios com cerca de 235 mil utentes, e abrange as unidades de saúde de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila nova da Barquinha, numa área territorial de 2.706,10 Km’s quadrados.

Os municípios da Sertã e Vila de Rei fazem parte do Comunidade Intermunicipal (CIM) do Médio Tejo na divisão político-administrativa mas em termos de Saúde estão ligados ao ACES do Pinhal Interior Sul (PIS) que abrange ainda os concelhos de Proença-a-Nova e Oleiros, num total de cerca de 30 mil utentes.

Ponte de Sor com 735 casos (+9) e Gavião com 176 (+1) casos acumulados

No Alto Alentejo, Ponte de Sor apresenta hoje um total acumulado de 735 casos positivos desde o início da pandemia (+9). Pelo menos cinco dos casos são relativos a pessoas que não residem no concelho e que não atualizaram a sua residência fiscal, pelo que o município refere apenas a ocorrência de 730 casos, dos quais 451 estão recuperados (-) e 263 estão ativos (+9). Há 16 óbitos a lamentar no concelho.

Gavião, por sua vez, apresenta hoje um total acumulado de 176 (+1) casos de covid-19, dos quais 141 pessoas estavam recuperadas da doença. Há quatro óbitos a lamentar e 31 casos ativos no concelho.

Lezíria com 12.351 casos e 276 óbitos desde o início da pandemia

A Lezíria do Tejo apresenta um total de 12.351 casos de infeção por SARS-CoV-2, das quais 3.817 casos no concelho de Santarém, segundo a Rede Regional. A Chamusca tem um total de 432 casos confirmados e 13 óbitos, e a Golegã tem 212 infeções e oito óbitos.

A região da Lezíria acumula 276 óbitos, 95 dos quais em Santarém, e 8.053 pessoas recuperadas da doença.

Distrito de Santarém com total de 23.890 casos e 502 óbitos

O distrito de Santarém soma um total acumulado de 23.890 casos confirmados de doença (12.351 na Lezíria do Tejo e 11.539 no ACES Médio Tejo), e um total de 502 óbitos (276 na Lezíria e 226 no ACES Médio Tejo).  A Lezíria apresenta um total de 8.053 recuperados e o ACES Médio Tejo 5988, o que dá um total de 14.043 pessoas recuperadas da doença.

Portugal com número máximo em cuidados intensivos e 303 mortos

Portugal registou hoje 858 pessoas internadas em cuidados intensivos, o maior número de sempre, e 303 mortes relacionadas com a covid-19, o mesmo valor alcançado no dia 28, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

O boletim revela também que estão internadas 6.694 pessoas, mais 150 do que no sábado, das quais 858 em unidades de cuidados intensivos, mais 15 do que no dia anterior, valor que representa um novo máximo da fase pandémica. Desde o início da pandemia, Portugal já contabilizou 12.482 mortes associadas à covid-19.

Nas últimas 24 horas foram registados 9.498 novos casos de infeção por SARS-CoV-2, num total de 720.516 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, e mais 7.511 recuperados, totalizando 526.411 desde o início da pandemia em Portugal.

O boletim refere ainda que estão hoje ativos 181.623 casos, mais 1.684 do que no sábado. As autoridades de saúde têm em vigilância 223.991 contactos, menos 1.374 relativamente ao dia anterior.

Das 303 mortes registadas nas últimas 24 horas, metade verificaram-se na região de Lisboa e Vale do Tejo, com 153 óbitos nas últimas 24 horas.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções. Do total de vítimas mortais, 6.489 eram homens e 5.993 mulheres. O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.219.793 mortos resultantes de mais de 102,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

c/LUSA

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).