Constância | Homenagem a Luís Vaz de Camões, a terra onde se respira o poeta maior (C/VIDEO)

Foto: Maria Fonseca

Constância assinalou o 10 de junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, com a habitual deposição de flores no Monumento a Camões, numa cerimónia privada com alguns representantes de várias entidades e associações do concelho. Cerimónia simples e contida, perante a pandemia, mas onde ficou evidente a relação de carinho e proximidade da comunidade para com o poeta, de quem se diz que ali terá vivido. “Mais importante do que perguntar se Camões aqui esteve é constatar que Camões aqui está. E está em Constância como não está em mais nenhuma terra de Portugal, pois aqui vive-se Camões todo os dias”.

PUB

António Matias Coelho, presidente da Associação Casa Memória de Camões, disse que a tradição oral assim o confirma secularmente, estando a sua presença na vila poema documentada desde 1880, desde o 3º centenário da morte de Camões. “Não há nenhuma outra terra em Portugal com esta relação com o poeta como em Constância, e que por esta ocasião, assinala a sua memória e esta profunda relação, com as Pomonas Camonianas”, evento que este ano não se realizou devido à pandemia.

Constância | Homenagem a Luís Vaz de Camões

Publicado por mediotejo.net em Quarta-feira, 10 de junho de 2020

Sérgio Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Constância, deu conta da importância de Camões para a história, cultura e turismo do concelho, tendo feito notar que Constância é a localidade que mais vive Camões, lembrando o monumento erguido em sua homenagem, o jardim-horto camoniano, uma Casa Memória pronta a abrir ao público, e as Pomonas Camonianas, evento que assinala uma viagem no tempo até à época quinhentista e em que viveu o poeta maior.

PUB
Constância assinalou o 10 de junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, com a habitual deposição de flores no Monumento a Camões. Foto: CMC

Num dia de muito sol e de homenagem contida, e apesar das obras em curso de requalificação das margens ribeirinhas, eram muitos os turistas que circulavam pela Vila, o que levou o autarca a salientar que ainda não é tempo de festas e grandes ajuntamentos de pessoas. Sérgio Oliveira, falou ainda da importância de contrariar a sazonalidade turística, mantendo oferta e procura ao longo do ano, deu conta de algumas obras em curso no concelho, da procura de habitação em Constância e em Santa Margarida, onde se venderam recentemente 5 lotes no loteamento de Malpique, falou da falta de uma nova travessia sobre o Tejo, e das obras de saneamento básico previstas para a aldeia de Pereira, e que já não vão avançar.

PUB

Entre 9 e 10 de junho estava prevista mais uma edição das Pomonas Camonianas, que foram canceladas devido à atual pandemia de covid-19, não se realizando este ano um dos grandes momentos culturais vividos pela comunidade da Vila de Poema para homenagear Camões, celebrar a sua ligação àquela terra e recuar à época quinhentista com pompa e circunstância.

Dada a importância desta efémeride para o concelho, a data foi assinalada com uma «cerimónia privada» de deposição de flores no Monumento a Camões, que contou com a presença de representantes da Câmara e da Assembleia Municipal, das Juntas de Freguesia de Concelho, da Associação da Casa Memória de Camões e do Agrupamento de Escolas de Constância. Já em representação de toda a comunidade educativa que anualmente participa nas Pomonas Camonianas, esteve presente um par de alunos trajados ao modo da época quinhentista.

Recorde-se que o Dia de Camões é “motivo de grande festa em Constância, uma ocasião em que a vila remonta à época quinhentista, vivendo as Pomonas Camonianas, um grandioso evento cultural que pretende homenagear Camões, a época em que o épico viveu e a sua ligação à vila de Constância”.

As Pomonas Camonianas decorrem sempre por ocasião do dia 10 de junho, contando com uma organização conjunta da Câmara Municipal, da Associação Casa-Memória de Camões e do Agrupamento de Escolas de Constância, envolvendo toda a comunidade e os alunos que dinamizam o evento com diversas iniciativas.

PUB

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here