Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Quinta-feira, Setembro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Bibliomóvel de Proença-a-Nova vence Prémio Boas Práticas em Bibliotecas Públicas e Wiki Médio Tejo recebe menção honrosa

A biblioteca itinerante de Proença-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, venceu a 6.ª edição do Prémio Boas Práticas em Bibliotecas Públicas Municipais, atribuído pela Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB). O júri decidiu também atribuir uma menção honrosa ao projeto “Wiki Médio Tejo – Enciclopédia Digital Médio Tejo”, criado em 2018 pela Rede Intermunicipal de Bibliotecas Públicas Municipais do Médio Tejo, e que envolve as Bibliotecas de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha, os 13 municípios que constituem a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT).

- Publicidade -

O júri considerou o projeto inovador ao nível de novas valências e serviços para a comunidade do Médio Tejo atendendo ao seu aspeto colaborativo, destacando ainda o facto de ser um projeto de uma Rede de Bibliotecas Públicas Municipais e o seu baixo custo, sendo ainda uma ferramenta que permite à comunidade contribuir para a criação de conhecimento. Na Wiki Médio Tejo qualquer cidadão pode propor a publicação de artigos, à semelhança do que sucede na Wikipédia, sendo depois os conteúdos validados, após revisão editorial, pela biblioteca do concelho a que se referem.

O projeto vencedor é um exemplo bem conhecido das Bibliotecas do país há vários anos, graças à entrega de Nuno Marçal à biblioteca itinerante de Proença-a-Nova, que bebeu inspiração nas antigas carrinhas da Gulbenkian que levavam livros aos locais mais isolados, no século passado. O júri entendeu que merecia esta distinção por ser “um projeto diferenciador, da comunidade e para a comunidade”, que se destaca pelo “serviço ‘fora de portas’, em zonas de baixa densidade populacional, com uma população envelhecida e pouco alfabetizada, disponibilizando outras valências (com uma forte componente social), para além dos serviços tradicionais de biblioteca, o que contribui para o impacto que têm junto das comunidades servidas”.

- Publicidade -

Bibliomóvel de Proença-a-Nova. Fotografia de Nuno Marçal

A Bibliomóvel de Proença-a-Nova tem conseguido aliar os serviços tradicionais de empréstimo domiciliário e consulta de documentos, com o acesso à Internet, a utilização de ferramentas de videoconferência e de impressão de documentos, o pagamento de serviços e a articulação com outros do município local, na área dos serviços ‘online’ ao cidadão e dos cuidados básicos de saúde.

É, por isso, “um exemplo de como os serviços de proximidade fazem a diferença em territórios com as nossas características”, disse à agência Lusa o presidente da Câmara de Proença-a-Nova, João Lobo. “Receber esta distinção, para além de nos sentirmos orgulhosos, reforça o compromisso de inovarmos naquilo que são as bibliotecas como espaços de cultura e de conhecimento e que, com a mobilidade e o contacto próximo com a nossa população, podem oferecer mais serviços que vão ao encontro das necessidades dos seus utilizadores”.

A função da Bibliomóvel está assente em valores como a proximidade, a cumplicidade e a amizade, com Nuno Marçal ao volante do projeto. E essa proximidade sentiu-se bastante nos últimos meses, quando o bibliotecário itinerante teve de interromper o seu trabalho na sequência de um trágico acidente familiar. Por todos os concelhos tinha muita gente a sentir a sua falta – não só dos livros, dos jornais ou do computador, mas sobretudo do amigo Nuno, sempre de sorriso aberto, a levar o mundo às aldeias. Este prémio será também um estímulo para que prossiga o seu caminho, mesmo que possa ainda levar algum tempo a conseguir sorrir de novo.

O Prémio Boas Práticas em Bibliotecas Públicas Municipais pretende contribuir para o reconhecimento e para a valorização do papel social das bibliotecas públicas, promovendo a divulgação, partilha e difusão das boas práticas. Podem candidatar-se bibliotecas públicas municipais portuguesas, individualmente ou em associação, com projetos em desenvolvimento ou desenvolvidos no ano anterior ao da atribuição do prémio que tem o valor monetário de 4.500 euros, destinados à aquisição de recursos e serviços para melhoria da qualidade dos serviços de biblioteca.

*com Lusa

Sou diretora do jornal mediotejo.net e da revista Ponto, e diretora editorial da Médio Tejo Edições / Origami Livros. Sou jornalista profissional desde 1995 e tenho a felicidade de ter corrido mundo a fazer o que mais gosto, testemunhando momentos cruciais da história mundial. Fui grande-repórter da revista Visão e algumas da reportagens que escrevi foram premiadas a nível nacional e internacional. Mas a maior recompensa desta profissão será sempre a promessa contida em cada texto: a possibilidade de questionar, inquietar, surpreender, emocionar e, quem sabe, fazer a diferença. Cresci no Tramagal, terra onde aprendi as primeiras letras e os valores da fraternidade e da liberdade. Mantenho-me apaixonada pelo processo de descoberta, investigação e escrita de uma boa história. Gosto de plantar árvores e flores, sou mãe a dobrar e escrevi quatro livros.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome