Alcanena | Just a Change, o projeto social de reabilitação de casas chegou ao concelho

Ministra da Solidariedade Social visitou projeto em Vale Alto, Minde (Alcanena). Foto: mediotejo.net

A Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, passou na terça-feira, 18 de agosto, pelo “Camp In” de Alcanena da Just a Change, uma associação de voluntariado que se dedica à reabilitação de casas de pessoas com dificuldades económicas. No Vale Alto, freguesia de Minde, nove jovens voluntários dedicam este mês de agosto à reabilitação de uma moradia degradada, um projeto-piloto no concelho de Alcanena que a associação quer ampliar a mais casas no próximo verão.

PUB

São jovens estudantes de áreas que vão da engenharia à medicina dentária que se encontram desde dia 11 de agosto e até dia 23 a reabilitar a casa de uma família do Vale Alto radicada na Venezuela, que fugiu daquele país há alguns anos devido ao avançar da agitação económica e social. Na casa que possuem no Vale Alto, onde chegaram sem praticamente nada do que acumularam em toda uma vida no estrangeiro, a chuva entrava pelo tecto, havia problemas de eletricidade e faltava água quente, assim como uma casa de banho.

Ministra Ana Mendes Godinho conheceu equipa de voluntários da Just a Change Foto: mediotejo.net

Uma dos filhos do casal, que sofria de trissomia 21, entretanto faleceu. O pai encontra-se parcialmente paralisado, devido a um AVC, vivendo o casal com um rendimento social por invalidez. O outro filho era médico na Venezuela, mas encontra-se neste momento preso aos mecanismos de acreditação da sua formação em Portugal e não consegue trabalhar na área.

PUB

A família é um caso social já referenciado pela Câmara de Alcanena, que o sugeriu ao Just a Change como primeiro beneficiário deste projeto de voluntariado no concelho. O município contribuiu com 8 mil euros para a iniciativa, que foi buscar os restantes apoios a parcerias com instituições privadas.

Na visita da ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, a senhora Adelina e o senhor António, os proprietários, não compareceram. A casa está completamente em obras, sob a supervisão de um empreiteiro, e o casal encontra-se a residir provisoriamente noutro espaço. Por aqui as raparigas fazem o mesmo que os rapazes, foi salientado. Rebocam-se paredes e criam-se estruturas de salubridade.

PUB

Ana Mendes Godinho foi inspetora de obras e recordou aos jovens que chegou a fazer relatórios de acidentes por problemas de simples descuido, apelando assim ao cumprimento das normas de segurança. Elogiou por tal o voluntarismo destes jovens que estão a dedicar um verão a ajudar o próximo, numa experiência social cujas aprendizagens retiradas vão muito além do trabalho de construção civil.

Mudança de parte do tecto, trabalhos na rede de água e eletricidade e construção de um WC são as ações a ser desenvolvidas na habitação Foto: mediotejo.net

Para a governante, o tipo de experiências proporcionadas pela Just a Change mostram aos jovens “o que nós podemos estruturalmente mudar, para não estarmos dependentes de ações casuísticas”. “O papel dos voluntários nos lares tem sido extraordinário”, constatou, “se não fossem os voluntários havia casos que não havia pessoas para trabalhar” assim que se detectavam casos de Covid-19.

A Ministra visitou a obra e colocou algumas questões sobre o trabalho que está a ser desenvolvido e os constrangimentos que vão encontrando. A terminar, pediu aos jovens que lhe façam chegar uma avaliação da experiência e o que pensam que pode ser mudado em termos de medidas públicas, para atuar no terreno. A ideia foi deixada em jeito de desafio, constatando-se o quanto estas iniciativas permitem trazer mais consciência para as realidades do interior do país.

O responsável da obra de Vale Alto é Pedro Frade, jovem lisboeta que desde há seis meses começou a estabelecer contactos para avançar com este projeto-piloto em Alcanena.

Se tudo correr bem, explicou ao mediotejo.net, a ideia é no próximo ano regressar e intervir em mais casas degradas, relacionadas a casos sociais. “Penso que é uma parceria que tem muitas pernas para andar”, admitiu, “temos aqui material para uma parceria longa e duradoura”.

Ministra da Solidariedade Social em Alcanena para conhecer o projeto Just a Change

Publicado por mediotejo.net em Terça-feira, 18 de agosto de 2020

“O nosso principal foco é ajudar as pessoas, muitas das quais vivem em exclusão social”, explicou. A par da reabilitação da casa, a intervenção destes jovens funciona também um pouco como apoio psicológico, procurando contrariar ciclos tóxicos. “A Dona Adelina está muito agradecida. Este é um grande impacto na qualidade de vida” da família, referiu, procurando-se que sirva como “força para esta família continuar a lutar”.

Reabilitar uma casa degradada é muito mais que só pintar paredes. São impactos, enumera o responsável, ao nível da auto-estima, da confiança, do bem estar. “Esta obra consegue abranger todas essas valências”.

Segundo foi mencionado, pela além dos apoios financeiros dos municípios, a Just a Change tem parcerias estabelecidas com instituições como a Cáritas, IKEA ou Leroy Merlin. Há uma década, quando a associação arrancou, eram os jovens que praticamente coordenavam tudo, mas posteriormente chegou-se à conclusão da necessidade de um empreiteiro que organize a obra e a boa vontade dos voluntários. O pagamento deste construtor é salvaguardado pelo apoio do município.

Fundada em 2010, a Associação Just a Change já contribuiu para a reabilitação de mais de 200 casas e 50 instituições, impactando a vida de mais de 4600 beneficiários, em 14 municípios do país, mobilizando mais de 5000 voluntários nacionais e internacionais. Nas palavras de António Belo, diretor da Associação, o seu lema é “reconstruímos casas, reabilitamos vidas”.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here