Abrantes | Município vai manter Feira de São Matias no Aquapolis Sul

A poucos meses da realização da secular Feira de São Matias, o Município de Abrantes manifestou a intenção de manter o evento no Aquapolis Sul. Referindo a vontade expressa dos feirantes em querer continuar no espaço à beira rio, Manuel Jorge Valamatos (PS) admite que a aposta da autarquia se centra na valorização das infraestruturas e em dar “uma nova vida” à Feira de São Matias.

“Independentemente do sítio onde estiver a Feira de São Matias, temos é de criar boas condições para reabilitar a própria feira. O importante é valorizar a própria feira em si, atraindo novos divertimentos, novos vendedores, novas dinâmicas para a tornar mais atrativa, mais capaz”, disse o presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos, em declarações ao mediotejo.net.

O autarca defende que a aposta da autarquia para a edição de 2021 da Feira de São Matias se centra em “dar uma nova vida à feira”, criando novos pontos de atração e ações que motivem as pessoas a deslocarem-se ao certame “de forma segura e tranquila”.

PUB

E a intenção do Município mantém-se inalterada face à defendida na edição de 2020: manter a feira no Aquapolis Sul. “Nos últimos anos, a presença da Feira de São Matias no Aquapolis Sul passou a ser uma situação normal”, admitiu o presidente da autarquia abrantina ao mediotejo.net, relembrando que “há um ano os próprios feirantes manifestaram a vontade de querer continuar a fazer a feira em Rossio ao Sul do Tejo”.

 

Esta é uma decisão a respeito da qual “não existe um consenso generalizado”, diz Manuel Jorge Valamatos, que reitera que “esteja onde estiver, nunca haverá um espaço completamente perfeito”. Recorde-se que a centenária Feira de São Matias passou já pelo centro histórico da cidade, pelo Bairro Vermelho e por Alferrarede, onde permaneceu durante vários anos antes da mudança para o Aquapolis Sul.

O tema da Feira de São Matias e a da sua edição 2021 foi levantado na reunião do executivo municipal de 27 de outubro pelo vereador Armindo Silveira. O vereador do Bloco de Esquerda relembrou que faltam “só cinco meses para a feira e ainda que ela não se possa realizar, urge preparar o espaço para a mesma, sob pena de ter que voltar ao Aquapolis Sul”.

Espaço que, no entender do Bloco de Esquerda, não oferece as condições adequadas para acolher um evento “que se quer de continuidade e reforço de número de feirantes e diversidade de atividades”.

Rui Santos, vereador do PSD, e Armindo Silveira, vereador do BE. Foto: mediotejo.net

Armindo Silveira disse que não se pode ignorar a dificuldade de fornecimento de eletricidade e água no atual espaço, bem como “a disposição em uma rua única que retira identidade à forma como se organiza este evento”. O vereador questionou ainda o executivo sobre um espaço contíguo ao Tecnopolo, em Alferrarede, defendendo que o executivo socialista deve “de uma vez por todas, avançar com esse espaço e poder desenvolver-se um espaço adequado onde se possa oferecer condições aos feirantes, aos utentes, aos funcionários e ficar um espaço definitivo”.

“Esta questão de a feira andar a mudar [de local] achamos que não é forma de tratar este evento e que se deve avançar para um espaço definitivo para que se possa oferecer todas as condições que ele merece”, concluiu Armindo Silveira.

Em resposta, o presidente do Município de Abrantes defendeu as “excelentes condições” que o Aquapolis oferece, não obstante a necessidade de investir na melhoria de infraestruturas.

“Nós temos nos últimos anos vindo a fazer algumas melhorias, quer do ponto de vista da água, da iluminação. Há um aspeto muito relevante que tem a ver com a estrutura elétrica e que nós vamos ter que melhorar porque nos últimos anos os feirantes têm utilizado geradores individuais para a realização da feira. Nós queremos ultrapassar essa dificuldade, queremos infraestruturar aquele sítio quer para a Feira de São Matias quer para outros eventos. Temos que apostar na valorização das infraestruturas”, reforçou Manuel Jorge Valamatos ao mediotejo.net.

Feira de São Matias. Foto: mediotejo.net

O autarca, que sublinhou que a autarquia está a trabalhar no sentido de “conseguir em 2021 já ter um conjunto de infraestruturas capazes de colaborar na concretização da feira com mais segurança e mais qualidade”, defende que o Aquapolis é o espaço que melhor se adequa às circunstâncias atuais uma vez que, no caso do Vale da Fontinha, existe incompatibilidade com os mercados e com questões de segurança e, por outro lado, no caso de Alferrarede, o espaço contíguo destina-se à construção do novo edifício da Escola Superior de Tecnologia de Abrantes.

 

Da mesma posição do executivo socialista está o vereador do PSD, Rui Santos, que admite que a Feira de São Matias no Rossio estará “bem localizada”. O vereador social-democrata, em reunião de Câmara, refletiu que não existe razão pela qual a feria não possa localizar-se em Rossio ao Sul do Tejo, defendendo que não se pode continuar a olhar para “quintinhas”.

“O Município de Abrantes é um todo e todos têm de ser tratados da mesma forma. (…) Abrantes não é só a União de Freguesias de São João, São Vicente e Alferrarede”, reiterou, sublinhando a importância de descentralizar eventos por todo o território abrantino.

PUB
Ana Rita Cristóvão
Quando era pequena, passava os dias no campo a fazer de conta que apresentava o telejornal. Rumou à capital para se formar em Jornalismo e foi aí que se apaixonou pela rádio. Gosta de abraços e passa horas a ouvir as histórias dos mais antigos. É fã de chocolate, caminhadas sem destino e praias fluviais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).