Abrantes | Movimento ALTERNATIVAcom “preocupado” com gestão camarária de equipamentos desportivos

Vasco Damas, do ALTERNATIVAcom. Créditos: Jorge Santiago

Após ser tornada pública a decisão da Câmara Municipal de Abrantes construir dois campos de Padel (desporto de raquetes, jogado a pares) no espaço do Aquapolis Norte, prevendo-se que o projeto esteja concluído até ao final deste Verão, o ALTERNATIVAcom manifestou em comunicado a sua “preocupação” com a gestão socialista no que diz respeito aos equipamentos desportivos e pergunta sobre a concretização dos projetos desportivos (e outros) aprovados no âmbito do Orçamento Participativo de Abrantes de 2018 e que estão por concretizar.

PUB

O movimento independente, em comunicado enviado à imprensa, considera que a “decisão, imprevista e anunciada de surpresa, gerou diferentes reações na comunidade, umas de apoio, outras de rejeição, pondo em causa a narrativa da edilidade de que ‘não pode fazer tudo ao mesmo tempo'”.

Afirmando defender “a promoção e o investimento consistentes no desporto abrantino, tanto em modalidades clássicas e consagradas como em novas modalidades que tenham adesão e sustentabilidade, aplicando bem o dinheiro dos contribuintes. Abrantes tem uma forte tradição polidesportiva e a educação e cultura físicas são essenciais ao bem-estar e desenvolvimento da sociedade, reforçando a cidadania e a democracia”.

PUB

O ALTERNATIVAcom afirma “ver com bons olhos a existência no nosso concelho de equipamentos vocacionados para a prática de Padel e desejamos que esta modalidade, tal como outras, mereça a adesão entusiástica dos nossos concidadãos”.

Contudo, manifestam “um conjunto de preocupações relacionadas com os processos de decisão e gestão camarários, não apenas neste caso concreto” mas noutros observados “ao longo dos anos, da responsabilidade da atual vereação e maioria política”.

PUB

Assim, o movimento independente considera indispensável e urgente que o executivo camarário:
“1. Divulgue o estudo de viabilidade desportiva, técnica e financeira que suporta a decisão tomada e esclareça o enquadramento estratégico e orçamental que sustenta este investimento;
2. Divulgue a versão inicial e revista do projeto do Aquapolis Norte (bem como do Aquapolis Sul) – infraestruturas, equipamentos e programação anual de atividades –, no qual se fundamenta a decisão de instalar os dois campos de Padel no local anunciado;
3. Divulgue o estado de conservação de todos os parques e equipamentos desportivos municipais e de freguesia, assim como os respetivos planos de manutenção e reabilitação (incluindo os custos inerentes);
4. Divulgue a taxa de utilização de todos os parques e equipamentos desportivos municipais e de freguesia, assim como a respetiva programação e dinamização (incluindo o número de pessoas abrangidas);
5. Divulgue os resultados obtidos e os previstos para todos os projetos desportivos de iniciativa ou com apoio financeiro municipal, entre os quais a Escola Municipal de Lançamentos de Abrantes, o Relvado Hípico do Rossio ao Sul do Tejo e o Campo de Basebol (e respetiva Academia);
6. Divulgue os impactos desportivos, turísticos, económicos e financeiros dos investimentos realizados pelo município na área do desporto e atividade física, sustentados nas estatísticas concelhias e regionais da última década;
7. Esclareça quando tenciona concretizar os projetos desportivos (e outros) aprovados no âmbito do Orçamento Participativo de Abrantes de 2018 (OPA’18), cuja conclusão estava prevista para 2019. Recorde-se que estes projetos são muito importantes para as freguesias contempladas, prevendo pelo menos um deles a modalidade de Padel”.

O movimento ALTERNATIVAcom reconhece a prevalência, entre os cidadãos abrantinos, “de um sentimento de incredulidade resultante da falência de compromissos anteriores, como o desígnio ‘Abrantes, Capital do Basebol’ ou os projetos aprovados no âmbito do OPA’18 – que já deviam ter sido concretizados – e não se revê na afirmação leviana, voluntarista e experimentalista proferida pelo edil de que ‘vamos instalar os courts e ver o dinamismo que a comunidade lhe vai dar, e cá estaremos para avaliar o futuro”, lê-se também no comunicado.

O movimento independente termina o comunicado exortando o executivo camarário “a respeitar os direitos de oposição (Lei n.º 24/98), dando resposta cabal e atempada às questões legitimamente colocadas, e reitera o compromisso de investir de forma robusta e coerente, caso venha a formar executivo camarário, na cultura física e desportiva em todas as freguesias do concelho, respeitando processos de decisão e gestão racionais, planeados, sustentáveis e transparentes”.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here