Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Segunda-feira, Novembro 29, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

Abrantes | ALTERNATIVAcom entrega prémios e sublinha “espírito positivo de missão” a meses das autárquicas

O movimento independente ALTERNATIVAcom, candidato à Câmara de Abrantes, procedeu no sábado à entrega dos prémios aos vencedores do 1º Rally Paper Online denominado ‘Em Busca da Identidade Perdida’. Uma prova simultaneamente recreativa e pedagógica que teve como objetivo permitir aos participantes conhecer melhor o concelho de Abrantes. O ato decorreu ao ar livre no Anfiteatro do Cais de Acostagem de Rio de Moinhos.

- Publicidade -

O primeiro lugar do Rally Paper Online ‘Em Busca da Identidade Perdida’ de Abrantes foi conquistado pela equipa TMT constituída por Jorge Pereira e David Pereira, de Tramagal; o segundo lugar coube à equipa constituída por Carla Pedro, Diana Machado e Manuel Machado, de Fontes. A equipa Arestas conquistou o terceiro lugar com os participantes Tiago Rodrigues, de São Miguel do Rio Torto, e Liliana Amaro, de Tramagal.

Os respetivos prémios foram entregues pelas mãos de Clara Lopes às três equipas vencedoras (embora sem a presença da equipa que conquistou o segundo lugar). A responsável pela organização da prova, em parceria com José Rafael Nascimento, avançou que a experiência “é certamente para repetir em breve”.

- Publicidade -

O movimento independente ALTERNATIVAcom procedeu à entrega dos prémios aos vencedores do 1º Rally Paper Online ‘Em Busca da Identidade Perdida’. A equipa que conquistou o primeiro lugar. Créditos: mediotejo.net

“Vencedores foram todos por causa da vossa participação”, começou por dizer Vasco Damas, cabeça de lista à Câmara de Abrantes nas autárquicas deste ano, dirigindo-se aos participantes presentes no Anfiteatro do Cais de Acostagem de Rio de Moinhos, dando conta que o evento “dignificou o movimento e dignificou muito a cidade e o concelho”.

Vasco Damas lembrou que na semana seguinte ao lançamento do Rally Paper Online ‘Em Busca da Identidade Perdida’ “outras pessoas e outras instituições com outras responsabilidades replicaram aquilo que tínhamos feito porque reconheceram o mérito da organização e a oportunidade deste evento, portanto acho que maior elogio não pode haver”, comentou.

O líder do movimento independente agradeceu também a todas as personalidades que apoiaram o movimento nesta iniciativa, nomeadamente Eduardo Cintra Torres, Massimo Esposito, José Martinho Gaspar e Valter Hugo Mãe.

O movimento independente ALTERNATIVAcom procedeu à entrega dos prémios aos vencedores do 1º Rally Paper Online ‘Em Busca da Identidade Perdida’. A equipa que conquistou o terceiro lugar. Créditos: mediotejo.net

Considerou o evento como “demonstrativo da capacidade de realização” do ALTERNATIVAcom que concorre às próximas eleições autárquicas em Abrantes, quer à Câmara Municipal cuja lista será encabeçada por Vasco Damas, à Assembleia Municipal cujo nome do elemento cabeça de lista “está definido” e será anunciado em breve, e às 13 freguesias do concelho, se não em nome próprio em apoio aos já existentes movimentos independentes “como os quais nos identificamos” como é o caso do AGIMOS em Mouriscas, MIFRR, em Rio de Moinhos, ou o MIFT, em Tramagal.

Relativamente às freguesias “temos pessoas referenciadas em praticamente todas e vamos também com alguma brevidade apresentar esses nomes”, indicou.

Sobre a estratégia de ação do movimento independente, no que toca às próximas eleições autárquicas, Vasco Damas reconheceu que a pandemia de covid-19 “retirou grande parte da nossa estratégia, que era de proximidade. Porque mais importante do que construirmos as respostas é fazer as perguntas e queríamos fazer as perguntas a todos aqueles que vivem neste concelho”, observou.

Enaltecendo uma equipa “não de políticos” mas “de cidadania que quer contribuir para a cidade e para o concelho”, Vasco Damas assegurou que o espírito a meses do ato eleitoral “é de missão, de sensação de dever cumprido. Estou a representar um papel que nunca pensei representar. Não sou político”, vincou. Contudo, sente “a cada dia que passa o acerto da tomada de decisão e vou sentindo também que, por causa do apoio silencioso que vai perdendo o medo ganhando voz, o nosso espírito é cada vez mais positivo. De facto é uma missão possível e que fazia muita falta nesta cidade e neste concelho”.

O movimento independente ALTERNATIVAcom procedeu à entrega dos prémios aos vencedores do 1º Rally Paper Online ‘Em Busca da Identidade Perdida’. Créditos: mediotejo.net

Vasco Damas reconhece os partidos políticos “como pilares da democracia” mas vê o caminho dos movimentos dos cidadãos como “paralelo, ao mesmo tempo que é perpendicular porque se vão cruzar. Há um papel insubstituível dos partidos mas há também um papel insubstituível destes movimentos. Todos somos necessários para construir o futuro que Abrantes precisa. Os partidos têm o seu papel insubstituível mas olhando historicamente para a evolução dos grupos de cidadãos eleitores vemos que há um histórico de crescendo, em 2017 por exemplo já tivemos mais de 500 mil eleitores a votar de Norte a Sul e Ilhas nestes movimentos independentes”.

Número que o movimento ALTERNATIVAcom também lembra em comunicado. “O país tem hoje 3.881 autarcas eleitos por movimentos independentes, sendo 17 presidentes de Câmara (eram 6 há apenas quinze anos), 396 deputados municipais, 400 presidentes de Junta e 3.355 membros de Assembleias de Freguesia. Votaram em candidatos de movimentos independentes, em 2017, mais de 500 mil eleitores portugueses. Estes números revelam a crescente confiança dos cidadãos nos movimentos independentes, fruto do trabalho autárquico por estes realizado”, lê-se no documento enviado às redações.

Ao nosso jornal, Vasco Damas admite ainda algumas reticências que os eleitores possam ter em relação aos movimentos independentes “porque alguns são criados dentro do sistema mas não é o caso do ALTERNATIVAcom. Este movimento foi construído praticamente por pessoas fora do sistema, pessoas que não estão na política nem nunca estiveram na política mas têm um sentido critico em relação àquilo que acham que faz falta à sua cidade e ao seu concelho”.

No âmbito dos desafios à envolvência e participação da comunidade, o movimento avançou ainda com um ciclo de 7 webinars temáticos intitulado ‘Abrantes Missão Possível’. O 2º webinar realiza-se esta terça-feira, 18 de maio, e terá como tema “Valorizar o Ambiente, a Natureza e as Vias de Comunicação”.

O objetivo passa por “problematizar e sugerir pistas para a preservação e utilização sustentável do ambiente e da natureza, designadamente através do Turismo, procurando um equilíbrio ecológico entre a vida humana e as múltiplas espécies da fauna e flora, o rio Tejo e outras linhas de água, e a floresta (autóctone e exótica)”.

Pretende-se, também, abordar a exploração das vias de comunicação – fluvial, rodoviária, ferroviária e aérea – que cruzam Abrantes e a região, com destaque para a EN2 (e sua rota turística) e a albufeira de Castelo do Bode, sugerindo estratégias de aproveitamento económico e turístico. Serão intervenientes neste webinar Carlos Ribeiro, Álvaro Lopes Dias e Henrique Saraiva.

Os webinars terão início às 21h30 horas, durarão cerca de uma hora e contarão com duas apresentações iniciais (apenas orais) de aproximadamente 10 minutos cada, seguidas de um período de discussão de 40 minutos. As sessões serão orientadas por um moderador, que também intervirá.

DATAS E TEMAS DOS PRÓXIMOS WEBINARS
25 de maio de 2021: “Libertar a Iniciativa Criadora e Promover o Empreendedorismo” (área de Economia, Empreendedorismo e Emprego)
01 de junho de 2021: “Reabilitação Urbana, Património e Atração de Novos Habitantes” (área de Urbanismo, Habitação e Património)
08 de junho de 2021: “Potenciar a Qualidade de Vida nos Concelhos e Aldeias do Interior” (área de Social, Saúde e Lazer)
15 de junho de 2021: “O Contributo dos Transportes e Comunicações para a Coesão Social” (área de Mobilidade, Transportes e Comunicações)
22 de junho de 2021: “Autarquia orientada para os Cidadãos e Participação Democrática” (área de Cidadania, Autarquia e Transparência)

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome