Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Quarta-feira, Dezembro 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Abrantes | ALTERNATIVAcom diz que resposta do PS sobre falta de médicos é “mão cheia de nada”

O ALTERNATIVAcom lançou um comunicado sobre aquela que foi a primeira reunião do novo executivo municipal de Abrantes, resultante das últimas eleições autárquicas de 26 de setembro, tendo afirmado que a resposta do PS sobre falta de médicos no concelho é uma “mão cheia de nada”.

- Publicidade -

- Publicidade -

Tendo eleito um vereador para a Câmara Municipal de Abrantes, o movimento independente veio hoje dar conta da análise efetuada sobre alguns dos assuntos abordados por Vasco Damas, nomeadamente sobre a preocupação com a falta de médicos nas freguesias de Tramagal, Mouriscas, S. Miguel do Rio Torto, S. Facundo e Vale das Mós, ao que o presidente da Câmara, Manuel Jorge Valamatos (PS), respondeu, segundo o movimento, “com uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma, ou seja, ora com um habitual silêncio seletivo, ora com uma inaceitável narrativa generalista e demagógica”.

Na mesma sessão, pode ler-se, o ALTERNATIVAcom propôs que o Regimento da Câmara Municipal previsse a possibilidade de uma segunda intervenção dos cidadãos, mais curta e para defesa da honra ou da verdade. Essa proposta, “visando o reforço da democracia e cidadania participativa, foi rejeitada pelo chefe do executivo com o falso argumento de que esta necessidade não se verifica”.

- Publicidade -

Quanto à proposta do presidente da Câmara de continuar a presidir aos Serviços Municipalizados de Abrantes, o vereador do movimento ALTERNATIVAcom votou contra, defendendo “a pluralidade da composição” do Conselho de Administração dos SMA.

Sobre esse tema, no mesmo comunicado o movimento defende que “quem está atento e tem sentido crítico não pode achar ‘normal’ – nem aceitar – que se afirme que ‘os serviços municipalizados são só mais uma divisão da Câmara Municipal, não são uma coisa autónoma’ quando são regidos por legislação específica que refere explicitamente que são ‘dotados de autonomia administrativa e financeira’.

No mesmo sentido, o vereador Vasco Damas diz não aceitar que se diga que ‘o presidente dos SMA sempre foi o presidente da Câmara Municipal’ quando, sublinha “é por demais sabido que o atual edil presidiu durante largos anos aos SMA na qualidade de vereador e que foi ele próprio o autor da referida legislação”.

O movimento independente discorda, e votou contra, “que o presidente da Câmara seja o presidente dos SMA quando é aquele que nomeia e exonera este, e quando está estipulado que o consumidor recorre das decisões do presidente dos SMA para o presidente da Câmara, sendo ambos, afinal, a mesma pessoa”, tendo reafirmado que a água em Abrantes é “a mais cara” do Médio Tejo.

“A fatura da água (ambiente) continue a ser a mais cara na região do Médio Tejo quando, além de não existir nenhum estudo credível que o justifique, parece sobrar dinheiro para nomear agora um diretor-delegado dos SMA que durante muitos anos não foi necessário”, pode ler-se no mesmo comunicado.

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome