À Descoberta | Vila de Rei: uma mão cheia de paraísos fluviais (C/FOTOS e VIDEO)

Entrados em plena época de verão, a previsão meteorológica aponta para que os próximos tempos sejam favoráveis a banhos. Como tal, fomos explorar o concelho de Vila de Rei, onde se contam pelos dedos de uma mão os cantinhos paradisíacos para refrescar este verão. São cinco praias fluviais: três pintadas de reflexos vivos azul turquesa e duas preenchidas de um tom esverdeado límpido.

PUB

Ainda vai a tempo para seguir o nosso roteiro. O circuito é fechado e tranquilo e só terá de utilizar 3 estradas nacionais. Pronto para partir à aventura e, acima de tudo, desfrutar? Venha daí.

Primeira paragem: Zaboeira

GPS: 39º 42′ 16.03” N, 08º 13′ 20.64” W

PUB
Zona Balnear da Zaboeira. Foto: mediotejo.net

Partimos de Vila de Rei, em direção a Ferreira do Zêzere, passando pela localidade de Estevais, seguindo pela Estrada Nacional 348. As placas não deixam enganar. Segue-se para a Zaboeira, e cerca de dez quilómetros depois, descendo sempre até à Rua do Chafariz, e seguindo pela Rua Principal até ao Largo da Capela, olhando à direita já se vislumbra um dos recantos da Albufeira de Castelo do Bode, cuja cor tão característica entra pelos olhos e faz querer mergulhar de imediato naquelas águas claras.

Praia classificada como Qualidade de Ouro pela Quercus, permite além dos banhos na piscina flutuante, com compartimento anexo para crianças, belos passeios de barco ou simples piquenique à sombra das colinas verdejantes, cobertas de pinhal e outras espécies, como a acácia.

PUB

Junto ao cais, e um pouco por todos os cantos, estão atracados barcos naquela área, que é também estação intermodal para a Grande Rota do Zêzere.

Segunda paragem: Fernandaires

GPS: 39º 44′ 06.47” N, 08º 12′ 34.79” W

Praia Fluvial de Fernandaires. foto: mediotejo.net

Da Zaboeira até Fernandaires vão cerca de 8 km, seguindo por estrada municipal, e avistando Alcamim pelo meio.  Esta marginal vai permitindo ter à espreita a albufeira turquesa, por entre os verdes e altos pinheiros bravos que delimitam o caminho. Conjuntos rochosos também se vão avistando à medida que descemos até à zona balnear.

Também com piscina flutuante, para adultos e outra para crianças, esta praia tem um bar de apoio e conta com vigilância durante a época balnear. À semelhança do que acontece em Zaboeira, também existem embarcações naquele braço da albufeira, alguns para aluguer. Tem um snack-bar a funcionar, com balneários/wc, e chuveiros. Aqui está também um dos cinco cable parks da região do Médio Tejo para a prática de wakeboard.

Fernandaires foi também distinguida como Qualidade de Ouro, pela Quercus.

Junto à marginal, nos dias em que o nível das águas da albufeira é baixo, conseguem avistar-se as ruínas da antiga povoação da Isna Velha, uma das 8 povoações a ficar submersa no concelho, após a construção da Barragem de Castelo do Bode em 1950.

Terceira paragem: Bostelim

GPS: 39º 43′ 23.81” N, 08º 06′ 29.47” W

Praia Fluvial do Bostelim. foto: mediotejo.net

É a mais recente praia fluvial do concelho, tendo sido adaptada para tal. Além de disponibilizar infraestruturas, caso do bar, wc e balneários, parque de merendas e espaço fluvial, mantém o Parque de campismo rural do Bostelim. Recebeu novamente este ano a Bandeira Azul e Bandeira “Praia Acessível”, tendo sido a única destacada no distrito de Castelo Branco com este galardão e uma das cinco da região do Médio Tejo (juntamente com Aldeia do Mato e Fontes/Abrantes, Carvoeiro/Mação e Agroal/Ourém).

Situa-se junto à fronteira das freguesias de Fundada e São João do Peso, e pode ver-se a ribeira do Bostelim, num estado de natureza puro a montante da zona balnear, de margens verdejantes.

Quarta paragem: Pego das Cancelas
GPS: 39° 42′ 56.88″ N, 08° 04′ 25.68″ W
Praia Fluvial do Pego das Cancelas. foto: mediotejo.net

Das cinco é a que fica mais afastada da sede de concelho, situando-se na freguesia de São João do Peso, mas já muito perto da fronteira com a freguesia de Cardigos, do concelho de Mação. Espaço de natureza em estado puro, afastado da civilização e proporcionando uma viagem entre o século I e IV, com a ponte dos Três Concelhos – ponte que está entre os limites de Sertã, Mação e Vila de Rei.

A ponte dos Três Concelhos situa-se junto à povoação do Sambal, na freguesia do Marmeleiro, e junto ao Pego das Cancelas, sobre a ribeira da Isna. Diz-se que esta ponte romana fazia parte de uma antiga via romana que ligava Mérida (Espanha) a Conímbriga.

O acesso é relativamente mais difícil, em termos de pavimento, mas é seguir caminho e cortar à esquerda, à saída de Portela dos Colos, última localidade do concelho vilarregense junto àquela fronteira. Em zona de mata virgem, as águas frescas e limpas da ribeira são igualmente ricas em fauna piscícola, com barbos, bogas e bordais, que com o bater do sol se conseguem avistar a desenhar círculos à tona de água.

Quinta paragem: Penedo Furado

GPS: 39º 37′ 33.30” N, 08º 09′ 42.78” W

Praia Fluvial do Penedo Furado. foto: mediotejo.net

Foi finalista no concurso ‘Praias de Portugal – 7 Maravilhas de Portugal’ em 2012. Encontra-se a apenas 5 km da sede de concelho e é fácil o seu acesso, quer pelo concelho de Sardoal, quer pelo concelho de Vila de Rei. Um paraíso entre maciço rochoso e floresta densa, é considerada “a estância balnear mais procurada do concelho de Vila de Rei, não só pela sua água límpida e cristalina que lentamente vai correndo pelo leito, através de uma passagem natural na rocha, mas também pelas infra-estruturas”, lê-se no site da autarquia.

A Praia Fluvial do Penedo Furado dispõe de bons acessos, localizando-se a cerca de 10 minutos de Vila de Rei, através do acesso viário pela EN2 e variante à EN2, e tem estacionamento prático junto do espaço balnear. Tem bar de apoio, balneários, parques de merendas e parque infantil, e tem condições para acolher campistas, uma vez que é muito procurado para esse efeito.

É vulgar assistir-se a programas de família no local, pois a água tem pouca profundidade, e existem infraestruturas de apoio para possibilitar um dia em cheio, nomeadamente grelhadores e mesas junto dos mesmos.

O local permite a realização de diversas atividades desportivas, sendo ponto de referência entre rotas pedestres.

Em altitude foi criado o Miradouro do Penedo Furado, inaugurado em 5 de Julho de 1964, com vista panorâmica sobre a praia fluvial, bem como a envolvência. Do lado direito existe um acesso pedonal à zona mais baixa do penedo, e que permite descer até à praia fluvial, passando pela denominada “Bicha Pintada”: um fóssil que se crê que tenha mais de 480 milhões de anos, inserido no topo de uma camada de quartzito cinzento-escuro, com 30 cm de espessura.

Acima deste miradouro, localiza-se ainda o Miradouro das Fragas do Rabadão, onde se poderá apreciar uma via-sacra em jeito de pequeno santuário, cujas estatuetas foram oferecidas por populares e estão lá no alto, vigilantes sobre todo o vale e sobre as várias quedas de água naturais, as chamadas cascatas do Penedo Furado também muito procuradas pelos turistas mais aventureiros.

Lugares feitos de águas límpidas, cuja qualidade tem sido comprovada ao longo do tempo e que permitem contacto com a natureza, a flora e a fauna, a cultura e tradição das localidades envolventes. Sítios paradisíacos onde a magia e o misticismo também têm uma palavra a dizer.

Resta-lhe partir à descoberta e ver com os seus próprios olhos. Se possível, ainda este verão.

Fontes: site do Município de Vila de Rei; Guia das Praias Fluviais

*Reportagem publicada em agosto de 2018, republicada em agosto de 2019

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here