Torres Novas/Fátima | Renova lança lenços de papel do Centenário das Aparições

Produto visa ir ao encontro das expetativas do consumidor. Foto: mediotejo.net

A Renova, que tem sede em Zibreira, Torres Novas, vai lançar dentro de duas a três semanas um novo produto para o mercado, neste caso lenços de papel alusivos ao centenário das aparições de Fátima. A novidade foi apresentada durante uma visita da Associação Industrial Portuguesa (AIP), que contou com a presença do secretário de estado da Indústria, João Vasconcelos, esta sexta-feira, 10 de março.

PUB

Esta edição especial de lenços de bolso foi anunciada pelo responsável do marketing da empresa, Luís Saramago, no âmbito de uma apresentação da história da Renova, uma das poucas grandes empresas que subsiste com nacionalidade portuguesa há dois séculos e que continua a crescer no mercado. Salientando o design e a capacidade de inovação da empresa, que aposta numa personalização dos produtos, aproximando-os às necessidades do cliente, foi anunciado este novo produto: lenços de bolso alusivos ao centenário das aparições de Fátima.

Torres Novas/Fátima | Renova lança lenços de papel do Centenário das Aparições
Visita da AIP à Renova foi acompanhada pelo secretário de estado da indústria, João Vasconcelos. FOTO: mediotejo.net

Questionado pelo mediotejo.net sobre este produto, Luís Saramago esclareceu que “temos que ter produtos que respondam às expetativas e que estejam junto das pessoas nos momentos importantes”. Esta é, afinal, frisou, mais um passo na tentativa de promover a inovação que caracteriza a Renova.

A AIP está a celebrar os seus 180 anos, visitando por isso algumas das empresas que há mais tempo se mantêm ligadas à estrutura. Um dos critérios da escolha, explicou o presidente da instituição, José Eduardo Carvalho, era que a empresa continuasse com propriedade nacional, aspeto que reduziu significativamente o número de empresas a visitar. No próximo dia 30, a AIP visita a Panidor, em Leiria.

A Renova nasceu junto à nascente do Almonda, entre as freguesias de Pedrógão e Zibreira, em 1818. Segundo dados divulgados este dia 10, tem um volume de facturação de 140 milhões de euros, três fábricas (duas em Torres Novas e uma em França) e uma equipa de 600 funcionários, exportando para todos os continentes. É uma empresa de papel que aposta sobretudo no papel higiénico (o papel higiénico preto é uma das imagens de marca da empresa), guardanapos e lenços de bolso.

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here