Grande Prémio de Portugal vai pôr EN 2 no mapa do ciclismo mundial entre 18 e 22 de julho

Foto: mediotejo.net

O Grande Prémio de Portugal Nacional 2 (GPPN2) em ciclismo vai decorrer de 18 a 22 de julho, ligando Chaves a Faro ao longo do percurso da EN2, numa distância de 738,5 quilómetros. O evento desportivo foi apresentado em junho em Vila de Rei, numa cerimónia que contou com a presença da Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, bem como de representantes de 17 dos 35 autarcas que integram a Associação de Municípios da Rota da Estrada Nacional 2. Os concelhos da Sertã, Vila de Rei, Sardoal, Abrantes e Ponte de Sor recebem a terceira etapa daquela prova, no dia 20 de julho, que ligará Pedrógão Grande a Montargil.

PUB

A primeira edição da prova conta com Cândido Barbosa como diretor desportivo de uma prova que vai contar com equipas nacionais e internacionais. Este que é um projeto da responsabilidade da empresa Global Sport, tendo como parceiros a Associação de Municípios da Rota da EN 2, a Federação Portuguesa de Ciclismo, bem como a TVI e TVI24, responsáveis pela transmissão televisiva do evento.

Vila de Rei, o Centro Geodésico de Portugal, localizado no centro desta Rota da EN 2, foi o local escolhido para o lançamento oficial da prova. Ricardo Aires, autarca anfitrião da cerimónia, referiu que este será “um grande evento entre muitos” e que representa “mais um motivo para que todos façam da Nacional 2 um potencial turístico que valorize o Interior, bem como todo o território do país”. Para Ricardo Aires “temos no Interior territórios singulares, capazes de movimentar grandes massas turísticas, criando um turismo diferenciado que em tudo valoriza os seus territórios”, disse durante o seu discurso de boas-vindas.

Por seu turno, Paulo Costa, diretor geral da Global Sport, empresa responsável pela dinamização do evento, esta é uma “obra que vai levar ao mundo o melhor país do mundo”, acreditando ainda que esta prova “temt udo para dar certo porque tem uma país inteiro embalado na EN 2, com um conjunto de dinâmicas que vão muito além do evento de ciclismo”.

O representante da Global Sport mencionou ainda que “estão reunidas as condições para que Portugal tenha um projeto de excelência, uma nova marcar (…)”, elevando o GPPN2 a ser “um evento de prestígio mundial que vai atrair as melhores equipas do mundo” e que “vai acrescentar valor ininterrupto ao longo do ano”.

PUB
Grande Prémio de Portugal vai pôr EN 2 no mapa do ciclismo mundial entre 18 e 22 de julho
Cândido Barbosa, diretor desportivo do GPPN2. Foto: mediotejo.net

Já o ciclista profissional retirado, Cândido Barbosa, será diretor desportivo da prova através da Global Sport, referindo que há intenção de fazer crescer o evento para categoria 2.1., pretendendo-se incluir no segundo ano do projeto uma sexta etapa, que poderá ser contra-relógio, atribuindo “mais competitividade” e alargando o leque de ciclistas participantes no desafio.

Existirá ainda um projeto complementar de educação social, uma Academia da Bicicleta, que pretende ir junto dos alunos dos vários estabelecimentos escolares dos municípios situados na rota da EN 2, além de um outro programa que pretende dinamizar e dar a conhecer todo o património deste território a par da transmissão e acompanhamento da corrida.

Sem dúvidas quanto ao sucesso da iniciativa, Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, lembrou que a “bicicleta está na moda” e que é “uma modalidade ecológica”, corroborando a pertinência desta organização.

O ex-ciclista também sublinhou que “é hoje um sinal de cultura e de um país civilizado a utilização da bicicleta” enquanto meio de transporte privilegiado no quotidiano, não deixando ainda de frisar a importância deste tipo de provas, dando exemplo da Volta a França, para o desenvolvimento económico e social de um país.

“O ciclismo tem uma ligação muito próxima com o território e com a economia”, sendo também responsável por criar dinâmicas de desenvolvimento local segundo o responsável.

“Só é possível descobrir Portugal percorrendo a EN2. É a nossa coluna vertebral”
Grande Prémio de Portugal vai pôr EN 2 no mapa do ciclismo mundial entre 18 e 22 de julho
Foto: mediotejo.net

Quem o disse foi Ana Mendes Godinho, Secretária de Estado do Turismo, durante o seu discurso na cerimónia, e que se diz ser já “filha da EN2”. A governante crê notar-se uma “dinâmica efervescente” nos territórios que estão unidos por esta mítica estrada “que mostra a diversidade do país, que é também a nossa riqueza”, disse.

A Secretária de Estado afirmou ainda que “se hoje somos o melhor destino do mundo, temos tudo para que a EN2 seja a melhor estrada do mundo”.

Ana Mendes Godinho, que recebeu a primeira camisola amarela da futura competição nacional de ciclismo, apelou, em tom de desafio, a todos os portugueses, para que “vão para a rua acompanhar esta corrida” e que assim contribuam para que “seja testemunho da grande dinâmica que se vive nestes territórios e que estes sabem muito bem fazer acontecer”, terminou.

Quanto à mítica Estrada Nacional 2, a menina dos olhos de 35 municípios ligados numa união intermunicipal pela sua valorização, Luís Machado, presidente da CM de Santa Marta de Penaguião e igualmente líder da Associação de Municípios da Rota da EN2, disse ser esta uma “grande oportunidade de mostrar ao país e ao mundo a única estrada na Europa que atravessa o país de Norte a Sul”, notando ainda que “temos que sentir o potencial da EN2 e o futuro que representa para os habitantes e territórios”.

Grande Prémio de Portugal vai pôr EN 2 no mapa do ciclismo mundial entre 18 e 22 de julho
Foto: mediotejo.net

O autarca acrescentou que esta estrada torna-se única no mundo em alguns parâmetros, nomeadamente por englobar seis Patrimónios da Humanidade reconhecidos pela UNESCO, incluir a potencialidade da água termal e atravessando um dos rios mais importantes de Portugal, indo terminar junto ao mar. Luís Machado referiu-se ainda à estrada que inclui “a maior agenda cultural do mundo”, quando notados os eventos culturais dos 35 concelhos que atravessa.

A Estrada Nacional 2 foi também associada a uma “particularidade política”, crendo o autarca de Santa Marta de Penaguião que consegue unir “as duas faixas que muita gente insiste em dividir o país”, entre Litoral e Interior.

A mítica Estrada Nacional 2, uma das três maiores estradas do mundo e a maior da Europa, atravessa 36 municípios de 11 distritos, de Norte a Sul de Portugal. Resume-se a cerca de 738,5 quilómetros de extensão, que serão cumpridos em 5 etapas, ligando os municípios de Chaves e Faro, com passagem nos concelhos de Castro Daire, Pedrógão Grande, Montargil, Ferreira do Alentejo e Aljustrel, através da participação de equipas de ciclismo nacionais e internacionais.

Espreite aqui alguns dos momentos desta cerimónia do lançamento oficial do GPPN2, que decorreu no salão nobre do Edifício dos Paços do Concelho de Vila de Rei:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here