Futebol | Vão começar as emoções da Liga INATEL – análise de Telmo Gomes

Telmo Gomes, bloguer do "Cantinho do Primeiro Andar" analisa época 2018/2019 da Liga INATEL de Santarém.

*Telmo Gomes, 38 anos, operário fabril, gere o blogue “Cantinho do Primeiro Andar”.

PUB

Quem não se lembra daquele magnifico dia 6 de maio em Alferrarede, dessa Final Distrital da Liga INATEL 17/18? Organizado pelo Centro Popular de Cultura e Desportos de Sentieiras, aquele foi um dia fantástico, quente e com uma multidão enorme durante todo o dia em redor da grande festa das finais. O Alvega sagrou-se campeão da “Série 2” em detrimento do Alcaravela (7-6 no desempate através de grandes penalidades depois de um empate 2-2 no final do tempo regulamentar) e o Seiça levantou o troféu de Campeão Distrital batendo o Figueirense por 3-2 num encontro que levou ao rubro a plateia do Campo CUF. É verdade, esse dia já foi há mais de cinco meses e no passado dia 7 de outubro teve lugar o sorteio para a nova época que irá arrancar já este fim de semana com jogos no sábado e no domingo, dias 13 e 14 de outubro, às 16:00.

Futebol | Vão começar as emoções da Liga INATEL - análise de Telmo Gomes
Seiça viveu época de sonho: Campeão Distrital de Santarém, Vice-Campeão Nacional e Campeão do Mundo de Futebol Amador.

O sorteio para a 1ª Fase da Liga INATEL 18/19, ditou os seguintes grupos:

Grupo A: Seiça; Alvega; Água Travessa; Rossiense; Bemposta e São Facundo

Grupo B: Alcaravela; Casais de Revelhos; São Miguel do Rio Torto; Brunheirinho; Envendos e Sentieiras.

PUB

Grupo C: Concavada; Vale da Mós; Carvalhal; Mouriscas; Bairrense e Vilarregense.

Grupo D: Alcanhões; Alcobertas; Assentiz; Azinhaga; São João da Ribeira; Turquel.

Grupo E: Estevense; Foros do Arrão; Marianos e Murta; Paço dos Negros; Parreira e Raposa.

Grupo F: Areias; Biscainho; Fajardense; Montinhos dos Pegos e Vale da Pinta.

Grupo G: Azervadinha; Malhada Alta; Errense; Santanense; Carapuçanense e Lavre.

Grupo H: Lamarosa; Figueirense; Cortiçadense; Rebocho e Foros de Lagoiços.

(os dois primeiros de cada grupo têm acesso direto à “Série 1”, depois serão repescados os quatro melhores terceiros classificados, pela disciplina; os restantes irão disputar a “Série 2”).

Futebol | Vão começar as emoções da Liga INATEL - análise de Telmo Gomes
Alvega, vencedora da “Série 2” na época transata, apresenta fortes argumentos para lutar pelo título principal.

Grupo A:

Pode ser intitulado do “Grupo da Morte” com o Campeão Distrital, Vice-Campeão Nacional e Campeão do Mundo neste grupo, o Seiça aparece como o grande favorito a ficar num dos dois primeiros lugares que darão acesso direto a “Série 1”. Logo atrás deste “tubarão”, a luta parece-me feroz entre três equipas: Alvega que vem de uma época passada com altos e baixos, mas coroada no fim com o título da “Série 2” e já nesta pré-época com a vitória no “Troféu InCup” de Abrantes e em que o objectivo será o acesso direto à “Série 1”.

A Bemposta que já na época passada deu muito bem conta de si, caindo apenas nas meias finais distritais, este ano certamente quererá fazer melhor, mas para isso terá de esquecer a final da “InCup” já na primeira jornada. O Rossiense, com carácter e humildade, irá este ano tentar surpreender os seus adversários, depois de na época passada ter tido uma 2ª fase difícil que lhe terá trazido ensinamentos e experiência. Neste grupo teremos de contar ainda com duas equipas, Água Travessa e São Facundo, não mais fracas, mas se calhar menos fortes individualmente, mas que graças ao espírito de grupo que seus treinadores e capitães lhes incutirem poderão muito bem fazer mossa e relembro que o 3º lugar poderá dar acesso a “Série 1”.

Grupo B:

Este grupo também é um daqueles que se pode dizer que “qualquer um pode ganhar a qualquer um”. Na frente deste grupo penso que vai aparecer a equipa de Sentieiras que este ano, com uma ou outra cara nova, aparece em boa forma e em fase de renovação sem perder qualidade e todos nós sabemos que em casa é uma equipa temível.

O Alcaravela na época passada levou os “Perdidos ao Luar” até a Final da “Série 2” e este ano sonha chegar a “Série 1”. Perdeu uma ou outra peça do seu xadrez mas soube reforçar-se com experiência e qualidade e poderá sonhar muito alto bastando trabalhar. O Casais de Revelhos, a tal equipa “do gajo do cabelo branco”, vai fazendo o seu caminho, sem se dar muito por eles. Vão se reforçando aqui e ali e aos poucos podem aparecer a disputar os lugares cimeiros.

Para os lados de Mação, aparece o temido Envendos. Sabemos que o seu treinador não precisa de muitos recursos para fazer excelentes épocas: este ano perderam uns quantos jogadores que podem fazer a diferença, mas os “putos” novos podem surpreender e no campo de Envendos nem todos conseguem pontuar. Equipa a ter em consideração.

Como outsiders deste grupo penso que São Miguel do Rio Torto e Brunheirinho terão naturais dificuldades de chegarem aos três primeiros postos. O São Miguel do Rio Torto iniciou mal a época, mas aos poucos estão a aparecer resultados. O Brunheirinho é uma equipa nova na nossa Liga INATEL e vem (sem dúvida) com fome de vencer e mostrar o seu futebol.

Grupo C:

“C” de “Complicado” e muito “C”ompetitivo! Prevê-se uma 1ª fase bem renhida neste grupo, onde a Concavada este ano tem fortes hipóteses de marcar presença na “Série 1” se não se deixar relaxar; parece-me a equipa mais consistente deste grupo e todos sabemos que equipa certinha tem mais facilidade de chegar ao objectivo. As Mouriscas têm sempre uma palavra a dizer nesta fase, pois é uma equipa muito valente, que ainda procura o equilíbrio: se não se deixarem ir pelas emoções, podem dar que falar.

O Vilarregense tem andado na corda bamba, ora na “Série 1” ora na “Série 2”, mas podem fazer valer-se do seu campo para pontuar forte em casa e chegarem ao fim desta fase num dos lugares de acesso à Série principal. Vindos do concelho de Ourém, o Bairrense é aquela equipa simpática que em todos os campos causa boa impressão. Este ano vem com ambições de chegar mais longe com uns novos recrutas nas suas fileiras e iniciando bem o campeonato, é equipa a ter em consideração. Os “Lobos” de Carvalhal também souberam ir ao “mercado” para tentar colmatar uma ou outra falha no seu plantel. Vejo o Carvalhal a ser um osso duro de roer em casa e fora uma equipa mais defensiva, mas espera-se uma época tranquila para os lados da “Alcateia”.

O Vale das Mós é um pouco uma incógnita podendo ser uma surpresa pela positiva (como não). Tem vindo a ter épocas difíceis com resultados menos conseguidos, mas com muito bom ambiente em redor da equipa por parte dos jovens de Vale das Mós. Esta época aparece com muitas caras novas e só nos resta esperar pelos primeiros jogos para ver o que podem dar.

Grupo D:

Neste grupo vejo a Azinhaga a chegar-se ao topo e a trazer consigo a equipa do Alcobertas (isto devido ao passado mais recente). Assentiz e São João da Ribeira são equipas habituadas à “Série 2”, os resultados de pré-época não foram por ai além, mas sabemos que quando as coisas são a sério é diferente: basta um mau dia das equipas mais fortes e  podem acontecer surpresas. Neste grupo iremos ter duas equipas novas, dois regressos à nossa Liga INATEL: o Alcanhões que depois de muitos anos de ausência volta pela mão de um grupo de jovens que quer dar vida à sua terra (MUITO BEM) e o Turquel que na época anterior esteve no INATEL Leiria e que este ano irá competir com uma equipa em cada distrito.

Grupo E:

Grupo dos crónicos favoritos à vitoria final. O Paço dos Negros, é o grande candidato a passar à “Série 1”, isto se não deixar cair muitos pontos pelo caminho. Ao lado do Paço dos Negros, vão estar dois fortes oponentes: o Raposense, que tem vindo a melhorar aos poucos, e a Parreira, que faz da sua casa (único relvado natural da Liga INATEL) um grande ponto a seu favor. O Estevense este ano perdeu uns bons jogadores e teremos de esperar para ver os resultados para se perceber se vão conseguir chegar à “Série 1” ou se morrem na praia como aconteceu na época passada.

Não descartar os Foros do Arrão e os Marianos e Murta que não têm sido equipas de topo, mas que também não tem sido fáceis de bater; sabemos que basta um ou dois reforços e podem ser eles a chegar ao topo e alguém terá de ficar de fora.

Grupo F:

Um dos grupos de cinco equipas onde poderão ficar apenas duas de fora (dependendo da disciplina): este foi o grupo da discórdia no sorteio, mas que teve de ficar como estava. O Vale da Pinta já começa a ser um cliente habitual da “Série 1”, mas este ano neste grupo penso que todos os jogos vão ser muito disputados e qualquer erro pode custar caro.

Os Montinhos dos Pegos a jogarem no novíssimo sintético do “Estádio José Peseiro” e com o aumento de qualidade que trouxeram para esta época podem ter uma palavra a dizer. Fajardense e Biscainho, que à partida neste grupo partem de trás, vão certamente dar tudo e querer mostrar que os jogos ganham-se lá dentro. Uma novidade também neste grupo é o Areias. Novidade ou talvez não porque quem os vê jogar não duvida que vêm para chegarem à “Série 1” o mais rápido possível e (quem sabe) surpreender.

Grupo G:

Neste grupo teremos o calendário alterado por motivos de força maior. O Carapuçanense irá jogar as quatro primeiras jornadas fora de portas, e depois terá cinco jogos seguidos em casa, facto que poderá muito bem ser uma grande ajuda para se chegarem a “Série 1”. Em sentido contrário está a Azervadinha com quatro jogos em casa e depois cinco fora, mas poderá tirar vantagem de amealhar muitos pontos inicialmente e segurar o topo da classificação.

Nesta luta pela “Série 1”, penso que o Santanense depois de na época passada ter estado em risco de não participar terá uma palavra a dizer, tal como o Errense que na sua “Fortaleza” já não perde há muitos jogos seguidos. De Évora vem o Lavre com sérias ideias de voltar a estar na “Série 1” tal como na época transata. Por último neste grupo, uma palavra para a Malhada Alta que teve uma época “frustrante” e penso que este ano vão querer mostrar outra faceta aos seus adeptos.

Grupo H:

Aqui o Figueirense, atual vice-campeão distrital e ex-campeão distrital, aparenta ser o mais sério candidato a vencer o grupo ou (pelo menos) chegar num dos dois primeiros postos. A morder os calcanhares ao Figueirense, vejo o Rebocho de novo a fazer uma grande 1ª Fase, como já tem vindo a ser hábito, só lhes faltando manter ritmo na 2ª Fase para chegarem mais longe. Do Couço vêm os jovens dos Foros de Lagoiços que tanto conseguem o “muito bom” como o “menos bom”. Precisam de ganhar experiência para alinhavarem resultados positivos mais consistentemente.

A Lamarosa entra na 2ª época seguida com vontade de bastante melhor: foi a equipa que mais golos sofreu na época anterior, título que quererão perder certamente. Por último mais um regresso, também de Évora, o Cortiçadense que já tinha vindo a jogar em Santarém. Na época passada teve de desistir antes de iniciar, mas este ano cá estão eles de novo para levar as gentes de Cortiçadas de Lavre à bola.

Futebol | Vão começar as emoções da Liga INATEL - análise de Telmo Gomes
Juventude União Figueirense, atual vice-campeão distrital e ex-campeão distrital, é um eterno candidato ao título e disputa o Grupo H.

A 1ª JORNADA À LUPA (jogos entre equipas da área geográfica do mediotejo.net):

Grupo A

Rossiense – São Facundo (14 de Outubro, às 16h)

Alvega – Bemposta (14 de Outubro, às 16h)

Seiça – Água Travessa (14 de Outubro, às 16h)

Rossiense e Seiça têm tudo para começar já com pontuação máxima, frente a São Facundo e Água Travessa tirando partido dos seus campos sintéticos e haverá já lugar um duelo de titãs entre Alvega e Bemposta, finalistas do último “Troféu InCup” de Abrantes e que terminou apenas há poucos dias.

Grupo B:

Brunheirinho – Envendos (14 de Outubro, às 16h)

S. Miguel do Rio Torto – Alcaravela (13 de Outubro, às 16h)

Casais de Revelhos – Sentieiras (14 de Outubro, às 16h)

Brunheirinho e S. Miguel do Rio Torto iniciam em casa o que lhes pode trazer vantagem em luta direta com Envendos e Alcaravela. No outro confronto, um grande derby para abrir o apetite com os Casais de Revelhos a receberem os seus vizinhos de Sentieiras.

Grupo C:

Carvalhal – Vale das Mós (14 de Outubro, às 16h)

Mouriscas – Concavada (14 de Outubro, às 16h)

Vilarregense – Bairrense (14 de Outubro, às 16h)

Carvalhal vai querer entrar com pé direito em casa com o Vale das Mós e o Vilarregense tem boas recordações deste duelo com o Bairrense. Como não podia deixar de ser, também um grande jogo neste grupo: Mouriscas e Concavada medem forças entre si.

Futebol | Vão começar as emoções da Liga INATEL - análise de Telmo Gomes
Telmo Gomes, 38 anos, operário fabril e gere o blogue “Cantinho do Primeiro Andar”.

Quem é quem.
Telmo Gomes tem 38 anos e reside em Sardoal. Operário Fabril de profissão gere o blogue “Cantinho do Primeiro Andar” (http://cantinhodoprimeiroandar.blogspot.com/) desde 28 de junho de 2009 e que conta já com mais de um milhão, setecentos e quinze mil “adeptos” (que é como quem diz, “visitas”).

Gosta “de ver natação, praticar é que não” e não lhe peçam para ir fazer pesca desportiva pois diz ser “demasiado violento como desporto” para o seu gosto (aliás é um apaixonado pelo desporto “tirando os que metem água pelo meio”)! Benfiquista assumido, já praticou Futsal e Futebol, tendo feito parte, entre outras, da equipa de Sentieiras que venceu o “Troféu Incup” de Abrantes em 2011.

O “Cantinho do Primeiro Andar” dedica-se quase em exclusivo a tudo a que ao futebol do INATEL diz respeito não só a nível distrital como nacional. É (indiscutivelmente) o mais completo em todo o país.

Futebol | Vão começar as emoções da Liga INATEL - análise de Telmo Gomes
Telmo Gomes: Troféu InCup 2011 pelas Sentieiras.

 

PUB

A grande “culpada” é uma velhinha máquina de escrever Royal esquecida lá por casa e que me “infectou” para uma vida que se revelou mais tarde não fazer sentido sem o jornalismo. O primeiro boletim da paróquia e o primeiro jornal da pequena aldeia onde frequentava a escola (tinha apenas 7 anos de idade) entranharam-me a alma (e o sangue) deste “vício” de escrever e comunicar. Seguiram-se os pequenos jornais de turma, os das escolas, os painéis informativos colocados nas paredes dos átrios e o dos escuteiros... e nunca mais o “vício” sarou. Ao longo da vida, foram vários e diversificados os ofícios exercidos profissionalmente, mas o “mar dos desejos” desaguava sempre numa folha de papel ou (mais tarde) num portátil de computador (e sempre com a máquina fotográfica como companhia). Já mais "a sério” e desde jornais regionais, rádios locais, periódicos nacionais e televisão (TVI), já são mais de 45 anos de um percurso “académico” de alguém que pouco se importa de não possuir um “canudo”.
Artigo anteriorTancos | Tudo deve ser apurado e “não esqueçamos o furto” – Marcelo
Próximo artigoIncêndios | BE questiona Governo por exclusão de Mação no acesso a Fundos Comunitários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here