Médio Tejo: Está aí o Zêzerearts, Projecto de Música no Património

Foto: mediotejo.net
15A Sacristia Filipina do Convento de Cristo, em Tomar, foi o palco escolhido para a apresentação do VI Festival de Verão & Cursos 2016 – Festival Internacional de Música no Património: Zêzerearts, evento que principia na terça-fera, dia 19 de julho. Mas, para além do Património Mundial da Humanidade, em Tomar, a música do Zêzerarts vai ainda ecoar pelo Mosteiro da Batalha, o Castelo de Almourol, em Vila Nova da Barquinha, ou pela mítica vila de Dornes, em Ferreira do Zêzere.
IMG_6871
Hélio Antunes, mezzo soprano Juliana Mauger, maestro Brian MacKay, Sandra Costa e o violinista Luís Pacheco Cunha. Foto: mediotejo.net
O evento decorre entre Tomar (Convento de Cristo), Ferreira do Zêzere (Torre de Dornes), Vila Nova da Barquinha (Castelo de Almourol) e Mosteiro da Batalha. Após a sua apresentação teve lugar um concerto, presenciado por algum público e que foi apresentado pelo Maestro Brian MacKay, pelo violinista Luís Pacheco Cunha e pela mezzo soprano Juliana Mauger.
Na sessão de apresentação à imprensa, o Maestro Brian MacKay, agradeceu aos parceiros, referindo que estamos a falar “de mais de 15 espectáculos” durante 19 de julho a 10 de agosto, entre música, dança, coro, orquestras e opera, incluindo a participação de mais de 80 cantores internacionais/portugueses e mais de 30 jovens instrumentistas portugueses e professores e maestros internacionais e portugueses.
Luís Pacheco Cunha, violinista, referiu que as linhas de força deste festival/programa passam por ligar a Música ao Património. “Queremos que seja uma ligação cada vez mais intensa, mais estreita e mais orgânica e é nesse sentido que vamos usar dois órgãos históricos de toda a região, um dos quais o órgão da Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Tomar”.
O violinista dá exemplos de como a música se liga ao Património, referenciando o Concerto Cotal Sinfónico que se realiza a 23 de julho no Claustro D. João III, do Convento de Cristo, momento que os coralistas se dispõem estrategicamente ao redor do claustro para potenciar 40 vozes distintas. Ressalva que há ainda uma componente muito grande neste Festival dedicada ao compositor Roccini que se dedicou a dar grandes banquetes para os amigos nos últimos anos de vida.
Do programa do Zêzerearts 2016, que contempla mais de 15 espectáculos distribuídos pelos concelhos de Tomar, Ferreira do Zêzere e Vila Nova da Barquinha, destacamos os seguintes concertos/espectáculos:
Concerto Coral – Igreja da Santa Casa da Misericórdia, terça-feira, 19 de Julho, 13;00; Exibição de Arte no Posto de Turismo de Dornes na quarta-feira, 20 julho, 17:00; Concerto Coral na Charola do Convento de Cristo, na sexta-feira, 22 de julho, 18:00; Recital em Vila Nova da Barquinha, em local a designar, no sábado, 23 de julho, 18:00; Recital – Cineteatro Paraíso em Tomar sexta-feira, 29 de julho; Concerto de Gala no Centro Cultural Gil Vicente no domingo, 31 de julho.
No domingo, 4 de Agosto, o Cine-teatro Ivone Silva, em Ferreira do Zêzere, vai receber a Ópera “La Serva Padrona”, pelas 21h20. Trata-se de um espectáculo em cp-produção com o Ciclo Musical de Música no Convento dos Capuchos.
Destaque ainda para um Jantar de Gala “Tournedos Rossini” a ter lugar no Hotel Casa do Adro na quarta-feira, 10 de agosto, às 20:00.
IMG_6880
Maestro Brian MacKay agradeceu apoio das autarquias. Foto: mediotejo.net

Presente na apresentação, o vereador da Cultura da Câmara de Ferreira do Zêzere, Hélio Antunes (PSD) refere que este é um projecto que merecia ser acarinhado por todos os municípios do Médio Tejo. “Alguns do municípios do Médio Tejo já o acolhem agora temos que fazer com que este evento se espalhe por todos os os municípios. Penso que seria um objectivo bastante importante e agradável tendo em conta a qualidade do festival. Quisemos fazer espectáculos eventos em locais menos convencionais, como é o caso dos monumentos, fábricas mas também em espaços naturais, onde este tipo de música se enquadre”, disse.

PUB

IMG_6884
Uma das peças apresentada nesta tarde. Foto: mediotejo.net

Hélio Antunes salientou que o Zêzerearts “possibilita que o público possa apreciar música com um tipo de qualidade que só se consegue ouvir em capitais europeias”. Não é apenas um pequeno festival, estamos a falar de cantores e músicos que costumam atuar e cantar nos grandes centros da Europa”, destacou.

IMG_6877
O vereador da Cultura, Hélio Antunes, o Maestro Brian MacKay e o violinista Luís Pacheco Cunha. Foto: mediotejo.net

O Zêzerearts teve a sua génese em Ferreira do Zêzere no ano de 2011, pela mão do maestro Bryan MacKay, e tem vindo a crescer para a toda a região. Hélio Antunes refere que a grande dificuldade deste projecto são os apoios, sendo que o mesmo só foi possível tornar-se viável com o apoio das autarquias envolvidas e a Direcção Geral do Património Cultural.

PUB

“Considero que é um dos projectos mais interessantes da região do Médio Tejo em termos de desenvolvimento cultural dos nossos cidadãos e das pessoas residentes nestes concelhos. Está na altura de todos juntos, no Médio Tejo, criarmos um enquadramento de apoio e de todos juntos começarmos a olharmos para este projecto para criarmos um mecanismos de apoio de forma a conseguirmos projectar este evento a nível nacional”, defendeu.

IMG_6894
A mezzo soprano Juliana Mauger. Foto: mediotejo.net
PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here