VOZ AOS AUTARCAS – SARDOAL – MIGUEL BORGES

Foto DR

Há sensivelmente quinze anos atrás, enquanto professor do Agrupamento de Escolas de Sardoal, coordenei a equipa que elaborou o primeiro Regulamento Interno daquele estabelecimento de ensino. Nessa altura, estava longe de imaginar que o título dado ao projeto – “interioridade não é sinónimo de inferioridade” – iria continuar a fazer sentido tantos anos depois e, principalmente, que me iria continuar a acompanhar no meu percurso enquanto professor, cidadão e autarca.

O esforço que todos nós, residentes na região do Médio Tejo, fazemos diariamente para nos afirmamos como iguais, num país tendencialmente inclinado para o litoral, tem sido grande e exigido bastante de cada um de nós. Contudo, tal esforço não se tem revelado inglório. Numa região composta por 13 Municípios, temos tido a capacidade de gerir os nossos recursos endógenos, potenciando um crescimento inteligente, sustentável e inclusivo, preconizado sempre por políticas de proximidade e integração social. A nossa afirmação territorial tem exigido empenho, trabalho e dedicação, mas as sementes começam a dar os seus frutos.

O Concelho de Sardoal não passa ao lado do crescimento da região nem do seu desenvolvimento. Pelo contrário, faz parte integrante deste projeto e, em muito, contribui para o seu sucesso. É verdade que somos um território de reduzida dimensão, inseridos numa região com aproximadamente 250 mil habitantes. Porém, a nossa área territorial e a nossa densidade populacional não nos torna pequenos porque são estas características a base da nossa proximidade e é dessa proximidade que nasce a nossa força.

Com um vasto património natural, cultural, artístico e arquitetónico, o Concelho de Sardoal assume-se como um “Património de Fé e Religiosidade”. Milhares de pessoas visitam-nos durante todo o ano para contactar diretamente com a riqueza e beleza deste Património. Temos tido a capacidade de otimizar e exponenciar estes recursos, incluindo o Sardoal, e por acréscimo, a região, nos roteiros nacionais de Turismo Religioso. A nossa identidade cultural e as características únicas da nossa natureza são um pilar estratégico e gerador de sinergias no desenvolvimento do turismo e da economia, provando que apesar de pequenos em termos territoriais, possuímos potencial para contribuirmos de forma fundamental na afirmação estratégica da região.

Em 31 de agosto último, com a assinatura do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial entre a Comissão Coordenadora de Desenvolvimento Regional do Centro e a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, demos mais um passo decisivo neste caminho que temos vindo a percorrer. Este Pacto contempla 48,5 milhões de euros de investimento, distribuídos por diferentes áreas, na nossa região. Estamos perante os primeiros investimentos do Quadro Comunitário – Portugal 2020 e que irão contribuir decididamente para o Crescimento Económico, a Criação de Emprego e a Qualidade de Vida sejam cada vez mais uma realidade na nossa região e no Concelho de Sardoal.

Aproxima-se o Natal e, como tal, não posso deixar de dirigir umas palavras aos leitores do mediotejo.net para lhes desejar que o Novo Ano que se aproxima lhes traga a Esperança e a Paz necessárias para continuarmos, em conjunto, a construir um Futuro melhor para a nossa região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here