Voz aos Autarcas – Pedro Ferreira – Torres Novas

RIACHOS – UM EXEMPLO DE BAIRRISMO EMPREENDEDOR

PUB

É uma das principais freguesias do concelho de Torres Novas, fundada em 23 de agosto de 1923 e elevada a vila em 16 de maio de 1986.

Reza a história que as primeiras famílias, dedicadas à agricultura, terão começado a ocupar o lugar entre 1600 e 1650.

PUB

Riachos tem uma área de cerca de 15 Kms2 e segundo os censos de 2011 a população registada foi de 5.247 habitantes.

A cinco quilómetros da cidade de Torres Novas e beneficiando ainda de caminho de ferro, Riachos veio a tornar-se num importante pólo agrícola e industrial, de grande relevância regional e nacional.

PUB

As características das suas gentes, onde o bairrismo é temperado com um elevado nível cultural bem representado no tecido associativo de múltiplas associações, e a componente genética da maioria da população que ao defender convicções facilita conquistas, fazem de Riachos uma terra especial.

Tive o privilégio de conhecer Riachos e as suas gentes, bem cedo na idade, pois ali consegui o primeiro emprego e quis o destino que até hoje, direta ou indiretamente, continue ligado a Riachos.

A poucos dias da grande Festa da BENÇÃO DO GADO que se realizará de 22 a 31 de julho, com uma participação ativa e muito apaixonada de toda a população, onde se respeitam tradições culturais e religiosas e se transpira a alegria, simpatia e solidariedade das suas gentes, recomenda-se que ninguém perca esta iniciativa que, desde longa data, se realiza de quatro em quatro anos.

Portugal e também Torres Novas são palco de lendas que, na neblina dos tempos, nunca se perderam, criaram raízes, geram desafios à imaginação e algumas, pelos sinais palpáveis, deixam-nos na dúvida se serão lendas ou factos históricos que ao tempo não foi possível registar.

Vale a pena recontar a “LENDA DO SENHOR JESUS DOS LAVRADORES” que afinal faz parte desta tão tradicional FESTA DA BENÇÃO DO GADO de Riachos.

Reza a Lenda que nos alvores da nacionalidade, talvez século XII, um grupo de lavradores de Riachos, um certo dia ao lavrarem os seus campos do espargal com arados puxados por bois, estes ajoelhavam em determinado sítio e negavam-se teimosamente a puxar o arado.Depois de muitas tentativas, os lavradores decidiram pegar em enxadas e tentar saber o porquê da teimosia dos bois. Ao cavarem no local, descobriram um túmulo em pedra com uma imagem de Cristo, em madeira e com longos cabelos negros, parecendo naturais. Impressionados, foram lavar a imagem à calha dos Gafos, mais tarde Calha do Senhor, junto ao moinho dos Gafos em Torres Novas, e, por não terem capela ou igreja em Riachos, decidiram entregar tão importante achado à Igreja de Santiago em Torres Novas. Receberam em troca uma imagem de um Menino Jesus, também em madeira a que deram o nome de Menino Deus.

O tempo foi passando e deste episódio terá surgido a Confraria dos Lavradores, a Festa da Benção do Gado, a Procissão do Senhor Jesus dos Lavradores, a Irmandade do Menino Deus e a procissão do Menino Deus, atos que ainda hoje se realizam.

Uma coisa é certa: o Menino Deus continua entre nós, ficando à guarda, como hóspede de honra na casa de algumas famílias que foram herdando esta nobre incumbência, cabendo a cada uma um ano de hospedagem.

Também o Senhor Jesus dos Lavradores, imagem que impressiona e a que ninguém ficará indiferente, continua na Igreja de Santiago em Torres Novas, visitando Riachos em procissão, de quatro em quatro anos, durante a Festa da Benção do Gado.

Riachos cresceu e tem-se dinamizado. Porém, sem nunca perder as suas raízes. Pelo contrário, sempre a valorizar as suas tradições e a sua especial forma de estar e conviver, descobrindo assim e sem dúvidas, que identificou a melhor forma de se impor e valorizar.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here