VN Barquinha: Secretário de Estado do Ambiente em conferência sobre o Tejo

foto: mediotejo.net

O futuro do rio Tejo é o tema central da conferência “Médio Tejo – Sustentabilidade do Rio” a realizar pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo na quinta-feira, dia 7. O Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha recebe autarcas, especialistas, ativistas e o Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, para refletirem sobre as problemáticas do rio e definirem medidas que salvaguardem este recurso natural.

PUB
PUB

O rio Tejo moldou a região como a conhecemos e muito se tem escrito e dito sobre a sua história. Na iniciativa promovida pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo em parceria com a Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, a associação Tagus Vivan e o ProTejo, não estará em debate o passado do rio, mas sim o seu futuro.

A conferência “Médio Tejo – Sustentabilidade do Rio” realiza-se próximo da margem, no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, na quinta-feira, e foca-se nas problemáticas associadas ao rio Tejo, como a importância da definição e manutenção de caudais ecológicos, a necessidade de articulação entre as entidades envolvidas e a efetividade das medidas definidas no âmbito da Cooperação Transfronteiriça.

PUB

Os convidados chegam pelas 9h30 e meia-hora depois Fernando Freire, presidente do concelho anfitrião, e Carlos Salgado, presidente da Tagus Vivan, dão início à conferência que ao longo do dia conta com a presença de nove oradores distribuídos pelos painéis “A Importância do Tejo” (10h30), “Gestão dos Centros Produtores e a Proteção Civil” (11h30) e “A Monitorização Internacional, a Qualidade das Massas de Água Transfronteiriças e a Problemática dos Caudais Ecológicos” (14h30).

O primeiro painel é moderado por António Marques, ex-gestor do programa Valtejo, e reúne Júlia Amorim (Constância), Vasco Estrela (Mação) e Fernando Freire (Vila Nova da Barquinha), três autarcas do Médio Tejo cujos municípios têm ligação direta com o rio. Ao final da manhã, a palavra passa para Carlos Rosário, ex-diretor do Centro de Produção Tejo – Mondego (EDP – Energias de Portugal) e Mário Silvestre, Comandante Operacional Distrital de Santarém (ANPC – Autoridade Nacional de Proteção Civil) com a moderação de Luís Santos, biólogo do Instituto Politécnico de Tomar.

PUB

José Alho, também biólogo, modera o painel da tarde composto por Nuno Lacasta, presidente da APA – Agência Portuguesa do Ambiente (Ministério do Ambiente), Miguel Angel Sánchez, representante da Rede do Tejo/Tajo e porta-voz da plataforma em defesa dos rios Tejo e Alberche de Talavera de la Reina, Pedro Serra, especialista em Recursos Hídricos e Paulo Constantino, do ProTejo – Movimento pelo Tejo.

As perspetivas dos diferentes oradores e a temática que os une estarão em debate a partir das 16h30, ao qual se seguirá a apresentação das conclusões e a sessão de encerramento com as intervenções de Maria do Céu Albuquerque, presidente da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, e de Carlos Martins, Secretário de Estado do Ambiente.

Esta conferência será transmitida integralmente pelo mediotejo.net, numa emissão vídeo em direto (live streaming). Seremos os seus olhos e os seus ouvidos durante todo o dia para que possa acompanhar, minuto a minuto, a conferência “Médio Tejo – Sustentabilidade do Rio”.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here