- Publicidade -

VN Barquinha | Município cancela todos os eventos e encerra equipamentos culturais e desportivos

O Município de Vila Nova da Barquinha decidiu cancelar todos os eventos da sua responsabilidade ou nos quais seja parceiro bem como encerrar ao público os equipamentos turísticos, culturais e desportivos do concelho, no âmbito do contexto pandémico que o país atravessa e do novo estado de emergência que entrou em vigor a 15 de janeiro.

- Publicidade -

As medidas tomadas pela autarquia barquinhense são “de âmbito estritamente preventivo” e surgiram na sequência de uma reunião da Comissão Municipal de Proteção Civil na passada quinta-feira. Num “esforço conjunto de contenção da propagação do Covid-19”, o Grupo de Gestão do Plano de Contingência do Município deliberou por unanimidade um conjunto de medidas em vigor desde dia 15 de janeiro.

Nesse sentido, estão cancelados “todos os eventos da responsabilidade do Município ou nos quais este seja parceiro”, sejam eles culturais, sociais, desportivos e recreativos. Esta decisão manter-se-á em vigor “até informação em contrário”, conforme refere a autarquia em edital assinado pelo presidente do Município, Fernando Freire.

- Publicidade -

Foi também decretado, em linha com o estado de emergência nível decretado pelo Governo, o encerramento dos espaços culturais e turísticos municipais: Castelo de Almourol, Centro de Interpretação Templário de Almourol, Posto de Turismo, Centro Integrado de Educação em Ciências (fechado a visitas de grupos externos e cancelados os eventos), Centro de Estudos de Arte Contemporânea, Centro Cultural de Tancos, Auditório do Centro Cultural, Bibliotecas Municipais, Espaços Internet, Galeria do Parque e Arquivo Municipal.

Castelo de Almourol, um dos equipamentos turísticos do concelho encerrado ao público no âmbito das medidas implementadas no concelho para conter a propagação da pandemia de Covid-19. Foto: Pérsio Basso | CMVNB

Também os equipamentos desportivos sob responsabilidade do Município se encontram encerrados ao público: Centro Municipal de Atividade Física Aquagym (Piscinas e Ginásio), Parque Desportivo Municipal da Atalaia, Pavilhão Desportivo da Praia do Ribatejo, Pavilhão Desportivo Municipal e Centro Náutico.

Em concordância com a medida acima referida, refere a autarquia que fica suspensa “a cedência de equipamentos culturais e desportivos às associações, coletividades e instituições, bem como a cedência de transporte municipal e/ou viaturas municipais, para visitas de estudo ou outras atividades”. O Município apela também a que “todas as Associações desportivas, culturais e recreativas, Instituições Particulares de Solidariedade Social, Fábricas da Igreja, entre outras, tomem medidas similares às adotadas pela Câmara Municipal e pelas autoridades de saúde pública”.

A par destes equipamentos encerrados ao público, a autarquia anunciou ainda o encerramento da EB1 do Cardal, onde funciona a Universidade Sénior de Vila Nova da Barquinha, bem como o Cais – Espaço Empresarial do concelho. Por outro lado, mantêm-se em funcionamento os jardins e parques municipais e de freguesia, refere o edital assinado pelo presidente do Município.

Recorde-se que ainda antes de decretado o novo estado de emergência em Portugal, a 15 de janeiro, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha tinha admitido, em declarações ao mediotejo.net, que intenção da autarquia era a de encerrar todos os espaços abertos ao público para fazer face à propagação da pandemia.

SERVIÇOS MUNICIPAIS COM ATENDIMENTO POR MARCAÇÃO PRÉVIA

No que diz respeito aos serviços de atendimento aos munícipes, a autarquia informa que o mesmo está sujeito a marcação prévia e ao cumprimento de normas de segurança (nomeadamente o uso de máscara). Os agendamentos devem ser realizados via telefónica, através do 249 720 350 (entre as 9h00 e as 15h00) , ou via e-mail, através do geral@cm-vnbarquinha.pt. No entanto, a autarquia sublinha a preferência pelo contacto não-presencial. Refira-se a existência de uma plataforma de serviços online do Município, disponível AQUI.

CEMITÉRIO MUNICIPAL MANTÉM-SE ABERTO SOB CUMPRIMENTO DE REGRAS

O Município de Vila Nova da Barquinha divulga que o Cemitério Municipal vai manter-se aberto à população, com horário de funcionamento das 08h00 às 17h00, mas com limite de permanência de pessoas no espaço.

“A permanência junto da campa deverá resumir-se ao tempo estritamente necessário e no máximo de 15 minutos”, lê-se em edital da Câmara, onde é referido também o cumprimento das “medidas de distanciamento social dentro do cemitério (dois metros), bem como o uso obrigatório de máscara”.

Cemitério Municipal Vila Nova da Barquinha. Imagem: Google Maps

Os sanitários vão permanecer encerrados, não estando disponível fornecimento de água nem de equipamentos para trabalhos de limpeza e manutenção das campas “uma vez que são materiais de uso comum e potenciais fontes de transmissão do vírus”.

A realização de funerais é permitida, mediante o cumprimento de normas, nomeadamente: o número máximo de participantes por funeral é fixado em 20 pessoas, que devem manter distância de dois metros umas das outras (limitação do número máximo de pessoas que “não se aplica à presença no funeral de cônjuge ou unido de facto, ascendentes, descendentes, parentes ou afins”); os participantes no funeral devem “cumprir integralmente as instruções recebidas das autoridades competentes e de quem detém a gestão do cemitério”; é ainda recomendado às pessoas pertencentes aos grupos mais vulneráveis que “não devem participar nos funerais”.

A par destas normas de prevenção de propagação da pandemia anunciadas pelo Município de Vila Nova da Barquinha, a autarquia alerta ainda para que se evite a presença em “locais com concentrações de pessoas”, indo ao encontro das recomendações das autoridades de saúde.

“Alterações a estas medidas serão comunicadas sempre que se justifique, continuando as mesmas em permanente avaliação, em estreita colaboração com as entidades competentes do Ministério da Saúde e do Ministério da Administração Interna”, é referido.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou à capital com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).