Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Julho 25, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Trincanela

VN Barquinha | Marcelo foi a Tancos, CEME e Ministro da Defesa vão ao parlamento

O Presidente da República fez uma visita aos Paióis de Tancos esta terça-feira, dia 4, cerca de uma semana depois do furto de armamento de guerra ali detetado. A situação tem motivado reações em todos os quadrantes políticos, mobilizou oficiais para uma ação de protesto entretanto desconvocada e vai levar o Chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), General Rovisco Duarte, e o Ministro da Defesa, Azeredo Lopes, ao parlamento no final desta semana.

- Publicidade -

- Publicidade -

Marcelo Rebelo de Sousa considerou “muito útil e importante em termos informativos” a visita de cerca de duas horas em que esteve acompanhado por Azeredo Lopes, o Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, General Pina Monteiro, o Chefe do Estado-Maior do Exército, General Rovisco Duarte, o Secretário de Estado da Defesa, Marcos Perestrelo, e elementos da Polícia Judiciária Militar.

Poucas horas depois de ter dito que é necessário apurar responsabilidades “doa a quem doer”, o Comandante Supremo das Forças Armadas, referiu que a ida “ao terreno” permitiu ter uma noção diferente do furto ocorrido em Tancos. O perímetro militar tem 15 paióis e cinco paiolins de onde desapareceram “granadas foguete anticarro”, granadas de gás lacrimogéneo e explosivos.

- Publicidade -

No final desta semana, o Chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), General Rovisco Duarte, e o Ministro da Defesa, Azeredo Lopes, vão ao parlamento prestar esclarecimentos sobre o assunto. As audições requeridas pelo PSD e o CDS-PP foram aprovadas por todas as bancadas durante a reunião da comissão parlamentar de Defesa Nacional, que decorreu ontem, marcando para esta quinta-feira a do CEME e para sexta-feira a do ministro.

O roubo de armamento militar detetado na passada quarta-feira – que o Ministério Público investiga com suspeitas da prática dos crimes de associação criminosa, tráfico de armas internacional e terrorismo internacional – levou o Governo a reunir esta tarde nas instalações do Sistema de Segurança Interna a partir das 15h00.

Na reunião conduzida pela secretária-geral do Sistema de Segurança, a delegação do Governo é chefiada pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, em substituição do primeiro-ministro, António Costa, que está de férias. A presença de Azeredo Lopes tinha sido anunciada, mas foi substituído pelo Secretário de Estado da Defesa, Marcos Perestrelo, pois o ministro participa na cerimónia militar em Coimbra que assinala o encerramento do teatro de operações no Kosovo.

Igualmente presentes estão as ministras da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, e da Justiça, Francisca Van Dunem, e representantes da Procuradoria-Geral da República, Chefia do Estado-Maior General das Forças Armadas, Sistema de Informações da República Portuguesa, GNR, PSP, PJ, Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Polícia Marítima, Serviço de Informações e Segurança e Serviço de Informações Estratégicas de Defesa.

C/ Lusa

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here