Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Setembro 20, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

VN Barquinha | Folclore, cavaquinhos e cantares populares animam parque ribeirinho

Setembro começa com uma proposta: aproveitar o primeiro fim de semana do mês para VOLver a Vila Nova da Barquinha e apreciar os talentos da região. Dos grupos de cantares às danças de salão, passando pelos cavaquinhos e pelo folclore, até este domingo a vila à beira Tejo respira cultura e tradição.

- Publicidade -

É perante a paisagem tranquilizante da zona ribeirinha de Vila Nova da Barquinha, no Parque de Escultura Contemporânea de Almourol, e sobre o cenário imponente da Praça da República, junto à Câmara Municipal, que o VOLver – programa cultural em rede que decorre nos Municípios de Entroncamento, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha – vai espalhar talento, tradição e cultura.

Desde o dia 3 e até este domingo, 5 setembro, os barquinhenses, vizinhos e turistas vão poder desfrutar de cinco iniciativas, todas de entrada gratuita, mas com necessidade de apresentar bilhete. O levantamento dos bilhetes é feito no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, podendo fazer a reserva antecipada pelos seguintes meios: reservas@cm-vnbarquinha.pt, 249 720 358 / 962 722 668/ 927 410 436.

- Publicidade -

3 de setembro

  • Os Arregaita – Praça da República, 21h30

Imagem: Divulgação VOLver

Formado em 1997, o grupo que junta os talentos de António Dias (Tony) e Cândido Godinho já atuou de norte a sul do país, passando também pelos Açores. Mas o grupo foi mais além e saltou fronteiras até aos Estados Unidos, onde subiu a palco durante vários anos na zona de Massachussets da Florida. Desta vez, o espetáculo é para o público de Vila Nova da Barquinha, numa atuação de cerca de 60 minutos e destinada a maiores de 6 anos.

4 de setembro

  • CIR Dance – Parque de Escultura Contemporânea de Almourol, 21h30

Imagem: Divulgação VOLver

Do Clube de Instrução e Recreio (CIR) ex-Tuna da Moita do Norte, CIRDANCE é uma escola de danças de salão com as vertentes de dança solo, social e de competição, com idades a partir dos seis anos. Apresenta ao público a sua arte num espetáculo (M/6) de 40 minutos repleto de ritmos latinos e de celebração da expressão corporal.

5 de setembro

  • Grupo de Cantares Barquinha Saudosa – Parque de Escultura Contemporânea de Almourol, 15h00

Imagem: Divulgação VOLver

Fundado em 3 de novembro de 1999, este grupo de cantares foi constituído como associação em 2016. Com largos anos de palco, prometem levar o público numa viagem pelo tempo durante 45 minutos. Espetáculo para maiores de 6 anos.

  • Grupo de Cavaquinhos da Formação Ocupacional de Seniores – Parque de Escultura Contemporânea de Almourol, 16h30

Imagem: Divulgação VOLver

A viagem pela tradição segue a cargo do Grupo de Cavaquinhos da Formação Ocupacional de Seniores, da Universidade Sénior de Vila Nova da Barquinha. Com um formador e diversos alunos provenientes dos polos de formação da Essência da Partilha PATAS, do Cardal, e da Praia do Ribatejo, trazem até ao público os sons da história numa atuação (M/6) de 30 minutos.

  • Grupo Folclórico “Os Pescadores de Tancos” – Parque de Escultura Contemporânea de Almourol, 18h00

Imagem: Divulgação VOLver

Num dia repleto de músico, falta a dança. E por isso mesmo, o Grupo Folclórico “Os Pescadores de Tancos” encerram o fim de semana com um espetáculo (M/6) de meia hora mas que promete uma viagem no tempo. Fundado a 13 de junho de 1981, este grupo (sócio da Federação do Folclore Português), é composto por 45 elementos que trazem consigo a sabedoria popular e o folclore, proporcionando momentos de recordação dos tempos passados, os alicerces do povo ribatejano.

Todas as iniciativas decorrem mediante o cumprimento das regras de segurança no âmbito da Covid-19, nomeadamente o uso de máscara e o distanciamento social.

Até dezembro, o programa cultural VOLver vai ter diversas iniciativas a decorrer nos concelhos de Entroncamento, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha, com o objetivo de promover a qualificação e valorização do tecido cultural e artístico do Médio Tejo.

Cofinanciado pelo Programa Operacional Regional do Centro 2020, este programa pretende ainda fomentar a itinerância dos espetáculos e manifestações artísticas através de uma programação cultural em rede.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome