Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Novembro 28, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

VN Barquinha | Fibra ótica chega à freguesia de Tancos e cobertura global é de 77%

Os habitantes da freguesia de Tancos já têm acesso à fibra ótica, aumentando assim para 77% a percentagem de cobertura total em todo o território de Vila Nova da Barquinha. O presidente da Câmara Municipal quer, no entanto, uma expansão até às Limeiras, uma das últimas zonas do concelho onde a fibra ainda não chega.

- Publicidade -

“Desde a semana passada, temos fibra ótica em todas as unidades familiares de Tancos”, expôs o presidente da autarquia barquinhense na sessão do executivo camarário desta quarta-feira. Na sessão, veio para conhecimento uma comunicação por parte da Fibroglobal – Comunicações Eletrónicas, S.A, (que gere redes de fibra nas zonas rurais do centro do país construídas com apoios públicos) sobre a ampliação da cobertura no concelho, que tem atualmente uma taxa de 77% de cobertura em todo o concelho.

A zona norte é aquela onde a fibra ótica ainda não chegou na totalidade, com a vereadora Paula Gomes da Silva (PSD) a aproveitar a ocasião para questionar sobre a situação em Praia do Ribatejo, Madeiras, Limeiras, Matos e Cafuz, sublinhando o isolamento destes últimos lugares.

- Publicidade -

Em resposta, Fernando Freire (PS) referiu que em Praia do Ribatejo “o problema já está ultrapassado”, afirmando no entanto a existência de uma “lacuna no concelho”. “Todas estas questões da fibra ótica são entidades privadas que fazem a respetiva gestão. (…)A informação que tenho é que têm intenção de expandir. Até porque queria que chegasse junto à Igreja das Limeiras (…) a zona das Limeiras é das últimas zonas que não tem fibra ótica no concelho”, disse.

Com o objetivo de superar os 90% de cobertura na totalidade do território barquinhense, o edil relembrou o protocolo de investimento em fibra ótica de nova geração celebrado entre o Município e a Altice em abril deste ano, no qual a última pretende assegurar até ao final de 2021 uma taxa de disponibilidade “igual ou superior a 90% do número de fogos do concelho”.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome