- Publicidade -

Segunda-feira, Dezembro 6, 2021
- Publicidade -

VN Barquinha | Fernando Tordo relembrou Ary dos Santos em concerto intimista (c/vídeo)

O cantor Fernando Tordo esgotou o Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha com o concerto “As Histórias das Canções”, onde recordou Ary dos Santos, com quem trabalhou durante cerca de 14 anos. Foi, nas próprias palavras do músico, mais “um encontro” do que um concerto, onde as histórias e as memórias se misturaram com as músicas, num espetáculo integrado da programação dos Caminhos da Pedra. Fernando Freire, presidente do município barquinhense, concluiu no final: “É assim que se faz cultura.”

- Publicidade -

Foi com um cenário a relembrar a casa de Ary dos Santos que Fernando Tordo deu um concerto intimista, com muita conversa, explicações, casos curiosos da sua vida pessoal e das suas vivências com Ary dos Santos. Entre confidências, de como combateu o alcoolismo e deixou a bebida e o tabaco há 15 anos, ou sobre a fase crítica que atravessou recentemente quando esteve hospitalizado com covid-19, “mais para lá do que para cá”, Fernando Tordo foi cantando e encantando a plateia.

Fernando Tordo foi acompanhado pelos músicos Lino Guerreiro (saxofone e flauta) e Valter Rolo (piano). Foto: mediotejo.net

- Publicidade -

Explicando como muitas músicas nasceram, foi acompanhado por Lino Guerreiro (saxofone e flauta) e Valter Rolo (piano), que Fernando Tordo percorreu o seu trabalho em conjunto com Ary dos Santos, desde “Balada para os nossos filhos” – feita após o 25 de abril para os seus filhos Joana e João Tordo (escritor) –, “Se digo meu amor”, “Sonata de outono”, “Cavalo à Solta” ou “Tourada”, com a qual finalizou a atuação.

Na opinião de Fernando Freire, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, este foi um concerto “fora da caixa”, uma vez que “foi muito conversado, com muitas histórias, música, com a história de vida do Fernando Tordo com o Ary dos Santos e que transmitiu ao próprio público toda a envolvência”, acrescentando o autarca que este foi um concerto “memorável” e que “é assim que se faz cultura”.

Nesta que foi uma estreia em terras barquinhenses, Fernando Tordo diz que gostou muito do concerto, que foi “um prazer muito grande” e que a reação do público foi “ótima”, além de que é muito “agradável” ver uma sala de espetáculos como a do Centro Cultural onde o público vem para “ouvir, estar, se sentir bem e divertir”.

O cantor, já com 56 anos de profissão, defendeu ainda que um espetáculo não pode ser só “cantar canções e cantar canções”, daí que considere “interessante” este seu concerto sobre o seu trabalho com o Ary dos Santos, uma vez que “tem partes de alguma comicidade, muito divertidas, e preenchem de alguma forma as dúvidas das pessoas, que não imaginam como as coisas aconteceram”.

“Se não for eu a contar estas coisas mais ninguém as pode contar, pois eu sou a única testemunha disto que falámos aqui, e é agradável sentir como as pessoas querem absorver e saber como se fizeram as canções que conhecem há tantos anos”, disse Fernando Tordo.

Fernando Tordo em Vila Nova da Barquinha. Foto: mediotejo.net

O autarca do município barquinhense ressalvou ainda a importância destes eventos culturais: “Vivemos tempos complicados, de pandemia, não fizemos durante dois anos a Feira do Tejo, e de facto são estes eventos no dia a dia (…) que dão alegria e cultura à comunidade e que permite também apoiar estas equipas que precisam tanto de ajuda. Importa cada vez mais promover cultura e arte”, sendo que, na palavra de Fernando Freire, é isso que acontece no Médio Tejo, onde existe uma “simbiose” de espalhar cultura pelo território no sentido de haver “mais bem-estar e qualidade de vida”.

Fernando Tordo, entre muitos elogios à vila barquinhense, disse que o local mais perto em que já tinha cantado foi em Constância, a convite de Pedro Barroso, que cresceu em Riachos e faleceu recentemente, em 2020. O músico revelou ainda que veio um dia antes do concerto para poder conhecer um pouco de Vila Nova da Barquinha, acrescentando que vai voltar com a esposa e provavelmente com os filhos ou os netos para dar um passeio num sítio que classificou como “uma surpresa muito agradável”.

O Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha esgotou para a atuação de Fernando Tordo. Créditos: mediotejo.net

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo. Ávido leitor, não dispensa no entanto um bom filme e um bom serão na companhia dos amigos.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome