Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Quinta-feira, Setembro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

VN Barquinha | Espaço Empresarial CAIS já tem regras para candidaturas

O Ninho de Empresas de Vila Nova da Barquinha, em fase final de construção em frente à Loja do Cidadão, já tem regras definidas para o seu funcionamento. Na reunião do dia 11 de março, a Câmara aprovou o regulamento para as candidaturas ao agora designado “CAIS – Espaço Empresarial de Vila Nova da Barquinha”.

- Publicidade -

Trata-se de uma incubadora dedicada a todos os empreendedores locais de âmbito nacional e internacional e tem como objetivo “a promoção e acompanhamento de projetos e empresas inovadoras, colocando-as num mesmo espaço físico e pondo ao seu dispor um conjunto de serviços e gabinetes, proporcionando a inserção num ambiente empresarial adequado, bem como as condições necessárias ao seu sucesso”.

Por outro lado, “pretende a promoção da interação entre o meio empresarial e instituições de ensino/ investigação, com vista a usufruir das vantagens, sinergias e complementaridade que daí decorrem”.

- Publicidade -

Desta forma, o Município pretende “criar as condições favoráveis para o crescimento da iniciativa privada no território, com o apoio ao empreendedorismo jovem e contribuição para o reforço do autoemprego, designadamente de jovens licenciados e incentivando a criação de microempresas”.

O regulamento, que já foi objeto de consulta publica e posterior aprovação em Assembleia Municipal, determina a tipologia de candidatos e o processo de apresentação de candidatura, elucida sobre os direitos e deveres das entidades e convenciona as condições gerais de funcionamento, de acesso e de utilização da infraestrutura do CAIS.

O edifício dispõe de 10 espaços para alugar (5 no r/c e outros 5 no 1º andar) com rendas que vão de 68 a 164 euros, dependendo da localização e da área.

Os empreendedores beneficiam de uma série de serviços e podem utilizar espaços comuns.

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome