VN Barquinha | Diretor reconduzido quer dar continuidade a um Agrupamento “de qualidade”

“Dar continuidade à construção de um Agrupamento de qualidade” é o principal objetivo apontado por Paulo Tavares, Diretor do Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha, que, no dia 15, tomou posse para o seu segundo mandato.

PUB

No seu discurso, Paulo Tavares começou por fazer um balanço do primeiro mandato em que o Diretor e a sua equipa conseguiram “levar a bom porto o nome do Agrupamento e do Concelho”. Considerou ter sido “um trabalho árduo, exigente mas igualmente aliciante e dinâmico no sentido de rentabilizar e de otimizar o processo educativo”.

Paulo Tavares agradeceu a toda a comunidade educativa e sublinhou a ideia de que “é possível inovar, é possível fazer diferente visando sempre o cidadão aluno e o desenvolvimento dos seus saberes atendendo ao perfil  do aluno do século XXI”.

PUB

Paulo Tavares, Diretor do Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha. Foto: mediotejo.net

Paulo Tavares comprometeu-se a continuar a exercer “uma liderança que promova um serviço público de Educação e Formação de elevada qualidade, que dote as nossas crianças e os nossos alunos com os saberes e competências essenciais para os desafios de presente e do futuro”.

Apontou como objetivo “uma escola aberta e inclusiva que privilegia a inclusão social, a equidade de oportunidades de aprendizagem para todos e para cada um”.

A sua “carta de missão” para os próximos quatro anos assenta em sete “grandes áreas”. Para começar, o projeto educativo tem por lema “ver, viver e sentir arte e ciência” e como sub-lema “Educação para a paz com grande enfoque na arte e na ciência, mas, igualmente, na visão humanista”.

Tomada de posse do Diretor do Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha, Paulo Tavares

Publicado por mediotejo.net em Segunda-feira, 15 de julho de 2019

É intenção do Diretor do Agrupamento e da sua equipa dar continuidade ao Projeto Piloto de Inovação Pedagógica iniciado no anterior mandato e entretanto transformado em Projeto de Inovação Pedagógica.

A nível de organização interna e gestão pedagógica, pretende-se “motivar as lideranças intermédias, reforçar o sentido de pertença coletiva e a cultura de Agrupamento, fomentando as relações entre escola, família e Município”.

Presidente da Câmara de VN Barquinha ladeado por Paulo Tavares, e a Vereadora do pelouro da educação. Foto: mediotejo.net

O plano anual de atividades, a otimização na gestão dos materiais e espaços físicos e a melhoria dos serviços prestados são outras das metas a atingir.

Para que tal seja conseguido, Paulo Tavares apelou a “uma atitude participada de todos os agentes educativos, dando enfoque no papel da relação estreita e de confiança mútua” que deve existir entre todos.

No final, o Diretor do Agrupamento apresentou a equipa que vai trabalhar consigo que praticamente se mantém do anterior mandato, com exceção de um adjunto. A subdiretora é Inês Isabel Alexandre e são adjuntas Ana Maria Santos, Margarida Maria Faria e Paula Navarro, esta estreante na direção.

Interveio também o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, Fernando Freire, que, depois de tecer rasgados elogios ao trabalho desenvolvido por Paulo Tavares à frente da instituição escolar do concelho, anunciou como desafios para este ano a revisão da Carta Educativa (em vigor há 10 anos) e a aprovação do Plano Estratégico Educativo Municipal.

Usaram ainda da palavra Maria Luísa Oliveira, coordenadora do PEDIME na Unidade de Planeamento Estratégico e Projetos Intermunicipais da CIM do Médio Tejo, e a presidente do Conselho Geral do Agrupamento, Alexandra Ribeiro.

A tónica dominante dos discursos foi o elogio do trabalho realizado até agora pela equipa de Paulo Tavares e os desejos de um mandato que dê continuidade ao sucesso alcançado.

A sessão foi animada com a leitura de um poema por parte de um antigo aluno e a atuação de um grupo de música composto por alunas da escola.

Perante o auditório da Escola D. Maria II cheio, a presidente do Conselho Geral do Agrupamento, Alexandra Ribeiro, leu a ata da reunião do órgão a que preside, dando de seguida posse formal ao Diretor.

PUB
José Gaio
Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).