VN Barquinha | Conferência internacional templária encerra com inauguração de exposição inédita

A II Conferência Internacional “Ordem do Templo – Cavalaria Espiritual – Templarismo”, promovida pelo Centro de Interpretação Templário de Almourol, em Vila Nova da Barquinha, arrancou no dia 13 de outubro, com o professor Manuel J. Gandra a abrir o evento com uma dissertação sobre os “processos contra os Templários”, e encerra esta quarta-feira, dia 18 de novembro, com a inauguração da exposição “A Morte – Exéquias e Ritos de Tumulação dos Cavaleiros do Templo e de Cristo”.

A Conferência teve início no dia 13 por um motivo especial, disse ao mediotejo.net o professor Manuel Gandra, numa sessão que acolheu uma evocação do 13 de outubro de 1307, data da maior relevância para a história da Ordem do Templo. É que foi naquela data que Filipe IV “O Belo” mandou prender, em França, todos os cavaleiros templários, dando início a um processo que culminaria com a suspensão da Ordem pelo Papa Clemente V.
PUB

PUB

 

PUB

A iniciativa decorre entre 13 de outubro e 18 de novembro, com a participação dos maiores especialistas mundiais na temática dos templários. Devido à situação de pandemia que o país atravessa. Todas as intervenções são disponibilizadas em formato on-line AQUI

Está confirmada a participação dos palestrantes Marta Ataíde, Virgílio Alves, Ernesto Jana, Manuel J. Gandra, Luis de Matos, Luis Fonseca, João Pedro Silva (Portugal), António Paris (Itália), Victor Padilla Nieto (Espanha) e Marija Karbic / Damir Karbic (Croácia).

II Conferência Internacional – Manuel J. Gandra: Os Processos contra os Templários. Foto: Pérsio Basso

“Quando se fala em Vila Nova da Barquinha, falamos de património, história, paisagem e memória. Aqui encontramos um dos ex-libris da Ordem do Templo e dos Cavaleiros Templários – o Castelo de Almourol, fortaleza medieval, numa ilha cercada pelo rio Tejo, símbolo de prestígio e um marco na história de Portugal”, lembrou ao mediotejo.net o presidente da Câmara de Vila Nova da Barquinha.

“Todos os recursos a ele associados, com a junção do Centro do Interpretação Templário de Almourol e da Biblioteca Templária, agregam parâmetros de qualidade que permitem ajudar ao desenvolvimento uma nova imagem turística da região na Europa e no mundo. Por isso a 2.ª conferência internacional é tão importante para nós”, disse Fernando Freire:

No dia 18 de novembro, será inaugurada a exposição “A Morte – Exéquias e Ritos de Tumulação dos Cavaleiros do Templo e de Cristo”, que encerrará este ciclo dedicado à II Conferência Internacional.

DR: CMVNB

Tendo esta exposição a morte como tema central, o investigador e curador do CITA, Manuel Gandra, aguça o interesse dos curiosos com uma breve explicação sobre a temática.

“O senso comum assevera que três modalidades muito distintas de morte há, face às quais a atitude dos circunstantes varia em conformidade: morre-se de velhice, de doença, ou de forma violenta (suicídio, homicídio ou acidente), a denominada má morte”, diz.

“Outrora, o ritual da morte começava muito antes do falecimento. A partir do momento em que o indivíduo divulgava a certeza que tinha de a sua hora que chegara, ele tornava-se detentor do estatuto de moribundo. A família, os amigos, os vizinhos, os confrades e demais assistentes rodeavam-no, identificando os sinais premonitórios da morte. Invocavam os santos da sua devoção, colocavam imagens sagradas junto do leito e entoavam ladainhas e cânticos”, refere ainda o investigador.

Com vista à preparação e montagem da exposição, o Centro de Interpretação Templário de Almourol está encerrado ao público de 18 de outubro até à inauguração da exposição, esta quarta-feira, 18 de novembro. Os bilhetes adquiridos na visita ao Castelo de Almourol poderão ser usufruídos para visita ao CITA, após abertura da nova exposição, deu conta a vereadora Marina Honório:

Em 2019, recorde-se, reuniram-se naquela vila ribeirinha, de 11 a 13 de outubro, os maiores especialistas mundiais na temática Templária, com oradores oriundos de França, Itália, Espanha, Estados Unidos e Portugal.

O evento serviu para unir as duas principais organizações mundiais de Templários, a Ordo Supremus Militaris Templi Hierosolimitani Universalis (OSMTHU) e a Ordre Sovereign et Militaiire du Temple de Jerusalem (OSMTJ), que ali assumiram o compromisso de trabalhar em conjunto no plano cultural, usando o Centro de Interpretação Templário (CITA) da Barquinha como “lugar de estudo, discussão e partilha de conhecimentos”.

Marina Honório, vereadora CM Vila Nova da Barquinha. Foto: Pérsio Basso

Programa:

13 out – 21:00 | Apresentação da segunda conferência

Transmissão em direto na Página Oficial do Município no Facebook: cm.vnbarquinha

– Fernando Freire, Presidente da Câmara Municipal

– Manuel J. Gandra, Curador do Centro de Interpretação Templário de Almourol

Evocação do 13 de outubro de 1307

13 out – 18 nov

Publicação online das comunicações dos intervenientes

18 nov

18:00 | Inauguração da exposição “A Morte – Exéquias e Ritos de Tumulação dos Cavaleiros do Templo e de Cristo” e apresentação do catálogo

PUB
PUB
Mário Rui Fonseca
A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).