VN Barquinha | Concelho poderá ter rede de ciclovias com ligação a Espanha

O Programa Base e Estudo Preliminar da Rede de Ciclovias Urbanas de Vila Nova da Barquinha foram apresentados esta sexta-feira, dia 24, no início da sessão da Assembleia Municipal. Um projeto que, a ser aprovado, dotará o município com uma rede de ciclovias de 27km, unindo-o aos concelhos vizinhos de Entroncamento, Constância e Golegã e não só. A rede pode passar de local a ibérica, caso o projeto “Ciclovias do Tejo”, referido por Fernando Freire, seja aprovado.

PUB

A sessão da Assembleia Municipal desta sexta-feira teve início com a cerimónia de atribuição da bandeira “Cidade ou Vila de Excelência”, nível II, pela Rede de Cidades de Excelência. A entidade integra o Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade, presidido por Paula Teles, que apresentou de seguida o Programa Base e Estudo Preliminar da Rede de Ciclovias Urbanas de Vila Nova da Barquinha.

A engenheira iniciou a sua intervenção no Salão Nobre dos Paços do Concelho destacando a bicicleta como um elemento “estruturante” para as populações voltarem a viver a vila/cidade, contrariando a tendência das crianças conhecerem as suas terras “através da janela do carro” através do fomento de uma mobilidade “mais sustentável” e “segura”.

PUB

Paula Teles, presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade. Foto: mediotejo.net

O projeto da nova rede de ciclovias no concelho, com uma extensão de 27km, foi desenvolvido nesse sentido, permitindo, segundo a engenheira, tornar a vila mais “inclusiva”, mais “requalificada” e mais “verde”. Outro ponto destacado foi a sua integração no património e na arquitetura existentes, nomeadamente através da criação de percursos junto da margem ribeirinha e do Castelo de Almourol.

A nova ciclovia provocará alterações no sistema de circulação viária, implicando a passagem de algumas ruas a sentido único, alterações de sentido e nova sinalética. Previstas estão, igualmente, algumas “áreas de coexistência” entre peões e veículos e a criação das chamadas “zonas 30”, em que a velocidade máxima dos automóveis é limitada a 30km/hora.

A candidatura será apresentada no âmbito dos eixos estratégicos do PT2020, em que Paula Teles referiu o PAMUS (Plano de Ação para a Mobilidade Urbana Sustentável) – que envolve a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo – e o PARU (Plano de Ação de Regeneração Urbana). A sua aprovação permitirá novas formas de ligação entre Vila Nova da Barquinha e os concelhos vizinhos de Entroncamento, Constância e Golegã.

Fernando Freire revelou a possível ligação da rede local a Espanha com o projeto Ciclovias do Tejo. Foto: mediotejo.net

No entanto, a rede global poderá tornar-se mais abrangente uma vez que Fernando Freire, presidente da Câmara Municipal, revelou a possível integração deste projeto local no projeto ibérico “Ciclovias do Tejo” que prevê a criação de uma “rede ciclável de todo o Tejo” que acompanha o rio da nascente (Albarracín, Espanha) à foz (Oeiras). Possibilidade confirmada mais tarde ao mediotejo.net, destacando tratar-se de um projeto que “estamos a começar, não sabemos se ele vai ser aprovado, mas tem grande probabilidade”.

O autarca destacou ainda a questão ecológica e ambiental, dizendo que “aí, Vila Nova da Barquinha é um privilégio” para o qual contribuem “o parque ribeirinho, o rio Tejo e os percursos ribeirinhos”. Fernando Freire não avançou uma data para a materialização do projeto, mas assegurou que o município está em condições de “fazer a candidatura” e marcará lugar “na linha da frente” a partir do momento em que esta seja aberta.

PUB
Sónia Leitão
Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).