VN Barquinha | Centro de Interpretação Templário já tem data de inauguração

Ferreira do Zêzere vai aderir à Federação Europeia da Rota dos Templários. Foto arquivo: mediotejo.net

Dia 13 de outubro de 2018 é a data anunciada para a inauguração do Centro de Interpretação Templário – Almourol, um projeto do Município de Vila Nova da Barquinha que está a ser concretizado no 1° andar do Centro Cultural.

PUB

PUB

Segundo revelou o Presidente da Câmara, Fernando Freire, em declarações ao mediotejo.net, neste momento estão a ser executadas algumas réplicas de peças do tempo dos Templários, mas está prevista a exposição de alguns originais como os marcos Templários que se encontram no depósito da Câmara.

Outros registos da presença Templária em Vila Nova da Barquinha estão no Regimento de Engenharia em Tancos, com o qual tem havido contactos no sentido de ceder as peças ou pelo menos permitir a execução de réplicas.

PUB
Castelo templário de Almourol é visitado todos os anos por cerca de 100 mil pessoas. Foto: mediotejo.net

Fernando Freire realça, no entanto, que a marca Templária fundamental no Concelho é o castelo de Almourol, que é visitado todos os anos por cerca de 100 mil pessoas.

Quanto à escolha da data da inauguração, ela tem uma explicação. É que foi a 13 de outubro de 1307, uma sexta feira, que se iniciou a perseguição aos Templários culminando com o fim da Ordem do Templo. Daí surgiu a superstição da sexta feira, 13.

PUB

O Centro de Interpretação Templário – Almourol tem um custo aproximado de 100 mil euros. No entanto o investimento global está previsto que ascenda a cerca de 152 mil euros, dos quais 136 mil euros resultam de um financiamento da Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior, aprovado pelo Turismo de Portugal.

Primeira infraestrutura do género em Portugal, o Centro de Interpretação Templário – Almourol contempla a criação de sala de exposição permanente, espaço para exposições temporárias e uma sala de projeção de filme sobre a temática dos Templários”.

Este novo espaço “irá contribuir para inserir o território em rotas turísticas nacionais e internacionais associadas à questão templária, aumentando a sua visitação e o respetivo fluxo turístico local”, espera a autarquia, para quem “o património imaterial do concelho é fortemente marcado pela cultura dos templários, de que é expoente máximo o Castelo de Almourol, com uma localização ímpar, numa ilha granítica do rio Tejo”.

“O património imaterial do concelho é fortemente marcado pela cultura dos Templários” (Foto: DR)

O projeto visa criar um novo polo de atração no território, fazendo uma “ponte” entre o Castelo de Almourol e a sede de concelho, captando milhares de visitantes anuais do monumento nacional para potenciar a dinamização económica e cultural da vila.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here