Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Setembro 19, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

VN Barquinha | CDU promete “trabalho, honestidade e competência” para um “futuro de confiança” (c/vídeo)

“Confiança” é a mensagem que a Coligação Democrática Unitária (CDU) quer transmitir na corrida às eleições autárquicas deste ano, com João Filipe Ricardo como cabeça de lista à Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha. Tendo em vista o combate às “desesperanças” e com o compromisso de ser uma força com “intervenção distintiva”, o candidato admite a resolução de “problemas antigos” nas freguesias do concelho, a defesa do caráter público da prestação de serviços básicos e a recusa da “estratégia de apropriação privada da gestão da água”.

- Publicidade -

- Publicidade -

“Confiança é o sentido da mensagem que a CDU tenta projetar, combatendo e contrariando as desesperanças que os tempos difíceis que vivemos tendem a promover”, disse João Filipe Ricardo no seu discurso público de apresentação como candidato do partido comunista à Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha.

A apresentação dos primeiros candidatos aos órgãos autárquicos da Coligação Democrática Unitária (CDU) aconteceu a 30 de julho no jardim público junto à Extensão de Saúde da Atalaia e contou com a presença de Júlia Amorim, membro da Direção da Organização Regional de Santarém do PCP (DORSA).

Assistente administrativo e atualmente deputado municipal na Assembleia de Vila Nova da Barquinha, o candidato à Câmara Municipal pela CDU, de 68 anos, faz-se acompanhar na corrida à autarquia barquinhense por Maria José Martinho (52 anos, professora) e José Guilherme Luís (58 anos, ferroviário) como primeiros nomes da lista que encabeça.

Uma lista que, sob os valores do “trabalho, honestidade e competência”, espera criar “um futuro de confiança” (em alusão ao slogan da campanha) com um compromisso principal: “prosseguir a intervenção distintiva que faz da CDU uma força associada ao que de melhor e mais inovador foi feito no poder local”, defende João Filipe Ricardo.

“Na Barquinha, como não pode deixar de ser, a CDU vai dar prioridade a uma vivência coletiva de partilha e participação, indispensáveis à realização humana e à felicidade”, assumiu o candidato, justificando que as intervenções e “oposição firme” feita até então pelo partido que representa são prova de tal.

Entre os exemplos dessa intervenção, João Filipe Ricardo enumera os assuntos de “enorme importância local”, como a questão da água, esgotos, recolha de lixo, defesa da bacia hidrográfica do Tejo, ou até as questões da mobilidade, segurança e emprego, sem esquecer as “moções, intervenções diversas e manifestos em defesa do Serviço Nacional de Saúde”.

Do programa eleitoral da CDU constará, admite, especial atenção às freguesias, nomeadamente a “problemas antigos”.

“São os órgãos autárquicos que mais perto estão das populações, mas o ataque que têm sido feito a estas e a diminuição de transferências financeiras por parte do poder central tem esvaziado a sua capacidade de intervenção. Com a sua extinção, a situação agravou-se, apesar da forte oposição da CDU a nível nacional”, disse o candidato da CDU, que lembra a extinção no concelho da freguesia da Moita do Norte, num “processo pouco claro (…) com a conivência do PS local (…) que contou com a oposição da CDU”.

O candidato aproveitou o seu primeiro discurso público para expor outros pontos em que a CDU se mostrou contra, desde a adesão em 2006 do Município às Águas do Centro (Grupo Águas de Portugal), com o fornecimento da água em alta, à transferência de bens para a empresa intermunicipal Tejo Ambiente, em 2019, bem como no contrato de gestão delegada para a prestação de serviços e tratamento de resíduos com a RSTJ, em 2020.

“A defesa do caráter público da prestação dos serviços básicos essenciais pela autarquia, desde logo pela recusa da estratégia de apropriação privada da gestão da água, como instrumento essencial de salvaguarda dos interesses das populações, é de uma relevância fundamental”, considerou João Filipe Ricardo.

Paula Duarte é cabeça de lista à Assembleia Municipal

À Assembleia Municipal de Vila Nova da Barquinha pela CDU concorre Paula Alexandra Duarte, 39 anos, atualmente deputada municipal neste órgão autárquico.

Numa lista onde 48% dos candidatos têm idades entre os 18 e os 40 anos – números anunciados durante a apresentação e nos quais se insere a cabeça de lista, de 39 anos – a convicção mostrada pela candidata é a de que o concelho, apesar de “não estar mal”, poderá “ficar ainda melhor com a CDU”.

Paula Duarte, candidata à Assembleia Municipal de Vila Nova da Barquinha pela CDU, acompanhada dos candidatos às Juntas de Freguesia (um dos candidatos não marcou presença na apresentação). Foto: mediotejo.net

“Não somos uma grande máquina partidária financiada por grandes grupos financeiros. Somos financiados pela nossa vontade de continuar, de mudar e a aposta no trabalho, honestidade e competência. É isso que queremos mostrar nas próximas eleições”, assumiu, apontando a garantia de “um futuro de confiança para todos os barquinhenses”.

“Queremos deixar claro aos barquinhenses que apostar na mudança também é apostar ao mesmo tempo num bom trabalho, de estabilidade (…) em prol de um bem maior, que é o bem do concelho”, sublinhou ainda.

ÁUDIO | Intervenção de Paula Duarte, candidata da CDU à Assembleia Municipal de VN Barquinha

Quem também destacou a competência das equipas da CDU foi Júlia Amorim, membro da Direção da Organização Regional de Santarém do PCP, que exaltou “uma coisa que [a CDU tem] que mais ninguém tem: a força de quem corre por um projeto e não por ambição pessoal”.

Júlia Amorim, dos membros da DORSA, marcou presença na apresentação dos candidatos da CDU aos órgãos autárquicos de Vila Nova da Barquinha. Foto: mediotejo.net

“Temos uma equipa em Vila Nova da Barquinha, temos candidatos que são capazes de gerir os destinos do concelho de Vila Nova Barquinha, os destinos das freguesias, se o povo assim o quiser. Sem apegos a ambições, o apego é apenas ao serviço público, ao servir os outros e ao melhorar as condições de vida das nossas populações”, disse, apelando ao contacto reforçado com as populações.

ÁUDIO | Intervenção de Júlia Amorim, membro da DORSA

Sem avançar ainda com a totalidade dos nomes que concorrem à Assembleia Municipal e à Câmara Municipal, a CDU apresentou já os candidatos às Juntas de Freguesia, nomeadamente: Joaquim Mendes Moura (66 anos, maquinista) para Atalaia, José Santos Simões (64 anos, carpinteiro) para Praia do Ribatejo, Paulo Nunes Frade (32 anos, motorista) para Tancos, e José Manuel Duarte (61 anos, assistente) para a junta de Vila Nova da Barquinha.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou a Lisboa com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome