Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Segunda-feira, Setembro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

VN Barquinha | Bombeiros encontram mulher desaparecida

Foram duas horas e meia de angústia para a família de uma idosa residente na Portela da Laranjeira, Praia do Ribatejo, no concelho de Vila Nova da Barquinha. A mulher de 84 anos tinha sido vista pela última vez pelas 17:30 de quinta feira, dia 3 de outubro. O trabalho da GNR, populares e da equipa de busca e salvamento dos bombeiros de Vila Nova da Barquinha acabou por ditar que esta notícia tivesse um final feliz.

- Publicidade -

Por volta das 21:00 de quinta-feira, os bombeiros voluntários foram alertados pela GNR para esta ocorrência, depois de os militares iniciarem as buscas às 18:00, com o apoio de populares. Com o cair da noite, a preocupação aumentava tendo em conta os vários poços existentes na zona.

Os bombeiros fizeram deslocar para o local três viaturas com nove operacionais, divididos em equipa de busca e resgate, equipa de emergência hospitalar e elemento de comando. Eram cerca de 22:00 quando a idosa foi localizada, caída no chão mas com vida e consciente. Estava a cerca de 200 metros do local onde tinha sido vista pela última vez.

- Publicidade -

Após ser assistida no local pela equipa da ambulância foi decidido, com a ajuda do CODU/INEM, encetar o transporte da idosa para o hospital de Abrantes.

Refira-se que à mesma hora os bombeiros de Vila Nova da Barquinha participavam no combate a um incêndio no concelho vizinho de Tomar, com três veículos e nove operacionais e elemento de comando. Apesar disso, e em jeito de balanço, a corporação refere que “foi possível com um dispositivo considerável da GNR e o apoio de populares, presenciar um final feliz e fazer jus à máxima “todos juntos somos mais fortes”.”

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome