Quinta-feira, Março 4, 2021
- Publicidade -

VN Barquinha | Biblioteca entrega livros ao domicílio em tempos de confinamento

A Biblioteca Municipal de Vila Nova da Barquinha está a entregar livros à porta de casa em regime de empréstimo como alternativa ao encerramento deste espaço no âmbito do contexto pandémico da Covid-19.

- Publicidade -

- Publicidade -

Em comunicado, a autarquia de Vila Nova da Barquinha explana que a iniciativa de levar a biblioteca ao domicílio destina-se “aos utilizadores da Biblioteca Municipal e alunos do Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha, residentes no concelho”.

No processo de empréstimo de livros, “todos os procedimentos cumprirão todas as regras de segurança impostas pelas medidas de proteção Covid-19”, é sublinhado, nomeadamente através da entrega dos livros num saco, a ser utilizado posteriormente na devolução, período no qual os livros “entrarão em quarentena e serão higienizados”.

- Publicidade -

Biblioteca Municipal de VN Barquinha entrega livros ao domicílio. Imagem: CM VNB

Para requisitar obras do catálogo disponível da Rede de Bibliotecas de Vila Nova da Barquinha (disponível AQUI), os interessados devem enviar um e-mail para biblioteca.barquinha@cm-vnbarquinha.pt, mencionando os documentos que pretende requisitar juntamente com o nome do requerente, morada, contacto telefónico, títulos e números de registo que pretende, bem como a biblioteca onde se encontra as obras que quer requisitar.

É permitida a requisição de até cinco documentos por utilizador. No caso dos alunos do Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha, estes devem colocar o ano de escolaridade e a turma a que pertencem.

Após feito o pedido, será enviada a confirmação do mesmo para os requerentes com indicação de data e hora de entrega. Para mais esclarecimentos, são disponibilizados os contactos referentes ao serviço de biblioteca: 249 720 358 | 927 410 436.

O Município de Vila Nova da Barquinha dá conta de que esta iniciativa de levar a biblioteca ao domicílio dos leitores vai estar no terreno “enquanto as atuais medidas de ordem preventiva e restritiva [no âmbito da Covid-19] vigorarem”.

Abrantina mas orgulhosa da sua costela maçaense, rumou à capital com o objetivo de se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
O seu nome

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).