Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Julho 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

VN Barquinha | Almourol e parque ribeirinho no mapa dos Caminhos do Ferro

Os Caminhos do Ferro atravessam o Médio Tejo entre os dias 11 e 16 de abril, com a primeira proposta de programação da rede de itinerância cultural “Caminhos”. Seis dias em que os espaços públicos do concelho ganham novas dinâmicas e aguardam os visitantes num percurso artístico e espetáculos de dança, teatro e novo circo.

- Publicidade -

- Publicidade -

O primeiro ponto de encontro é a biblioteca municipal, de onde se parte à descobertas d’”O Espantoso caminho das Árvores-biblioteca!”. O percurso artístico idealizado pela ilustradora Marina Palácio no parque ribeirinho com a ajuda da população júnior e sénior do concelho pode ser visitado todos os dias na companhia dos seus criadores a partir das 11h00.

Os espetáculos têm início a 14, com os cinco candeeiros humanos da Companhia Radar 360º a iluminarem o anfiteatro do Castelo de Almourol através da dança, às 21h30, no “Baile dos Candeeiros”. No dia seguinte é o centro cultural que acende as luzes do palco pelas 18h30 para a coreógrafa Aldara Bizarro e 50 dançarinos da região, que se juntaram no projeto artístico comunitário “Andar”.

- Publicidade -

O mesmo local recebe a Companhia Teatro de Ferro nos dois dias do fim-de-semana, pelas 16h00, com a peça teatral “Olo – Um solo sem S” e a cultura regressa à rua no domingo com o novo circo da Companhia Erva Daninha a invadir o parque ribeirinho a partir das 15h00 com o espetáculo “Circo à Mostra”.

Os Caminhos do Ferro percorrem-se entre 11 e 16 de abril nos concelhos de Abrantes, Entroncamento, Mação, Tomar e Vila Nova da Barquinha. Até ao final do ano estão previstas novos “itinerários culturais” que envolvem os restantes concelhos do Médio Tejo, com os Caminhos da Água, associados à música (julho), e os Caminhos da Pedra, associados ao teatro (outubro).

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here