- Publicidade -

Segunda-feira, Dezembro 6, 2021
- Publicidade -

VN Barquinha | A prova gastronómica onde o peixe do rio enlatado foi rei e “fataça estufada” a rainha estreante

Uma prova gastronómica com iguarias feitas a partir de conservas de peixe do rio, preparadas e confecionadas com métodos artesanais e tradicionais da cozinha portuguesa, numa conjugação com vinhos da região – foi o que aconteceu no dia 6 de novembro, no evento “5 iguarias, 5 vinhos”, promovido pelo Restaurante Almourol, em Tancos, em parceria com a Conserveira do Interior.

- Publicidade -

Vislumbrando-se ao longe o Castelo de Almourol, que assinala 850 anos da sua reedificação, o restaurante Almourol, cujo nome advém deste símbolo da região que se ergue no meio do rio Tejo, recebeu dezenas de pessoas para uma degustação de sabores e aromas da região.

Derivados destes enlatados, que surgiram de forma a valorizar gastronomicamente o peixe do rio, algo que nem sempre é feito, como defendeu Leonel Barata, chef e representante da Conserveira do Interior, foi servido, como entrada, patê de peixe do rio, caldeta de barbo e achigã à Brás. Como pratos principais, os presentes puderam saborear carpa grelhada (ligeiramente fumada), sável com açorda de ovas e a estreante fataça estufada.

- Publicidade -

Achigã à Brás. Foto: mediotejo.net

A fataça estufada, até por ser inspirada numa receita típica da região, viu-se ser lançada e apresentada pela primeira vez a público nesta prova gastronómica, sendo o último prato a ser servido. Conforme explicou Leonel Barata ao mediotejo.net, os filetes da fataça são estufados lentamente num molho de cebolada, alho e tomate, e algumas especiarias. É também a primeira conversa a ter uma folha de louro.

“A nossa ideia é sempre tentarmos trazer a memória daquilo que são as receitas para dentro da lata e é essa a tentativa que também aqui é feita. A fataça é acompanhada com batata à murro e couve, que é uma das formas que normalmente aqui se acompanha a fataça, pois quisemos também tentar harmonizar com aquilo que já são os hábitos deste prato”, explicou o chef.

Produtos da Conserveira do Interior. Foto: mediotejo.net

“Quando nós pensamos em enlatados pensamos em algo que não é de qualidade, mas  estes produtos são de muito boa qualidade”, diz José Ferreira, gerente do restaurante, tratando de logo desmistificar a ideia sobre as conservas, acrescentando que estes produtos foram harmonizados com vinhos adequados e já conhecidos, da região do Tejo e também da Beira Interior.

O gerente do restaurante explicou ainda que está a ser estudada uma parceria para que a fataça estufada tenha a chancela de Vila Nova da Barquinha, ou seja, o objetivo é que toda a fataça que seja colocada no mercado através da empresa Conservas do Interior seja extraída por pescadores do concelho, e que o azeite seja igualmente produzido em Vila Nova da Barquinha. “Ou seja, quando compramos o produto final, a fataça estufada, saberemos que é de origem da Barquinha, o que é algo nunca visto, e que devemos valorizar”, acrescentou José Ferreira.

Foto: mediotejo.net

Manuel Mourato (PS), vereador do município barquinhense presente nesta iniciativa, confirma que está a ser estudada uma eventual parceria. “A questão do peixe do rio é-nos muito querida, pois é um dos nosso produtos endógenos, e está em estudo uma eventual parceria com esta questão das conversas com peixe do rio. Tudo aquilo que divulga os produtos do nosso concelho e da nossa gastronomia é evidentemente benéfico, mas não sabemos ainda em que moldes vai assentar essa parceria.”

Sobre esta prova, onde o crítico gastronómico Fernando Melo esteve também presente, José Ferreira diz que foi a primeira vez que o seu restaurante fez um evento desta natureza – com iguarias estritamente do rio –, facto que considera ter criado “naturalmente” algum valor para o restaurante e para os clientes, “mas sobretudo para a região e para o comércio local”.

Entrada do Restaurante Almourol. Foto: mediotejo.net

Dia 4 de dezembro, o restaurante Almourol, que se encontra a celebrar 30 anos, recebe outra prova gastronómica, desta feita a “5 iguarias, 5 vinhos, 5 azeites”.

LEIA TAMBÉM: A Conserveira do Interior (Bem Amanhado) já havia sido premiada em Abrantes, em 2019

Abrantes | Conservas de peixe do rio vencem terceira edição do Food Fab Lab

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo. Ávido leitor, não dispensa no entanto um bom filme e um bom serão na companhia dos amigos.

- Publicidade -
- Publicidade -

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome