Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Agosto 2, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Vila de Rei/Inatel | Figueirense vence final com Paço dos Negros e conquista Taça da Amizade

Complexo Desportivo de Vila de Rei

- Publicidade -

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE PAÇO DOS NEGROS   1   –   JUVENTUDE UNIÃO FIGUEIRENSE   1
(3 – 4 após penalidades)

Final da Taça Amizade – Inatel Santarém
Complexo Desportivo Municipal
Vila de Rei
25-04-2017

- Publicidade -

Troféus em disputa

Numa tarde nebulosa, com boas abertas, ventosa e fria encontraram-se no bonito Complexo Desportivo de Vila de Rei os dois finalistas desta edição da Taça Amizade.
Se na equipa pacense a juventude era mais evidente, na equipa do concelho de Coruche o trunfo era a experiência. Experiência essa que já havia valido a eliminação do campeão nacional do Inatel, o Seiça, em casa deste. E pertenceu ao Figueirense o primeiro remate perigoso, em jogada de futebol apoiado, logo aos 3 minutos.

Na resposta, aos 6 minutos, na sequência de dois pontapés de canto consecutivos o Paço dos Negros chegou ao golo, por Filipe Teles, na zona de penalti a fuzilar de cabeça a baliza contrária. Este golo madrugador catapultou a equipa de Ricardo Sardinheiro para uma boa exibição, podendo dilatar a vantagem por Carlos Pedro, Filipe Teles e André Fernandes. Isto no espaço de 4 minutos.

Golo de Filipe Teles (encoberto) abriu as hostilidades aos 6 minutos

Defendia a Juventude Figueirense e procurava respostas. Não impediu, contudo,  que André Fernandes rematasse de forma violenta em zona frontal, aos 17 minutos. Saiu ao lado. O balanceamento atacante dos alvi-negros expunha a equipa a contra ataques bem elaborados e rápidos da equipa de Simão Fortio.

Bancadas coloridas por adeptos de ambas as equipas

E foi dessa forma que marcou aos 21 minutos com Cavaco a aparecer na cara do guarda redes Xico e a não perdoar. Com o jogo novamente empatado houve maior equilíbrio e as ocasiões passaram a estar mais repartidas.

No minuto 25 João Corte Real, que minutos antes rendera Filipe Teles, responde a defesa incompleta de Xico com forte remate de fora da área mas por cima. Quatro minutos depois a equipa de verde, repondo rapidamente a bola pela lateral, tem bom ensejo de aumentar a vantagem mas opôs-se Ruben Fernandes de forma valorosa.

Xico (5) foi um gigante na baliza da Juventude Figueirense

Aos 32 minutos, em jogada rápida do Paço dos Negros pela ala direita, teve em Carlos Pedro o protagonista de excelente disparo de cabeça mas ao lado. Três minutos depois a mesma equipa volta a criar dificuldades através de dois cantos mas com o guarda redes contrário a resolver. Na resposta a Juventude Figueirense podia ter tirado partido de livre, na zona de meio campo, mas foi apanhar o atacante isolado em posição irregular. Já em tempo de descontos, com as equipas já a acusar algum nervosismo, duas entradas duras junto à lateral junto à bancada incendiou os ânimos. Gerou-se alguma exaltação rapidamente sanada. Resultou na amostragem de amarelo a Micael do Figueirense. Tempo ainda para, num centro remate de Tiago Fernandes, o Paços levar perigo à baliza contrária. Mas saiu por cima. Tempo de intervalo no Municipal de Vila de Rei.

Jogo teve bons momentos de futebol e muita entrega

Regressaram as equipas disposta a virar o jogo a seu favor com a mesma postura da primeira parte. A primeira ocasião foi para a equipa figueirense num atraso deficiente para o guarda redes Ruben Fernandes com a bola a viajar para a baliza. Valeu a intervenção de um defensor sobre a linha fatal. Pressionava a Juventude e num livre levou o perigo à baliza contrária obrigando Ruben Fernandes a ceder canto. O jogo pareceu acalmar o ritmo e durante largos minutos as ocasiões escassearam. A meio da segunda parte o Paço dos Negros beneficia de livre direto em zona frontal que não teve consequência porque Xico defendeu de forma irrepreensível.

Com a equipa da Juventude Figueirense reduzida a dez unidades, por expulsão por acumulação de amarelos de Cavaco, o Paço dos Negros passou a pressionar mais. O Figueirense, munido de jogadores muito experientes, encurtou espaços, fechou-se e passou a jogar mais em bloco. Não impediu que Filipe Luis tivesse oportunidade para alvejar a baliza de Xico, obrigando a ceder canto. Corria o minuto 27. Aproximava-se o final do encontro e no último minuto do tempo regulamentar o Paço reclamou penalti, por queda na área de Vitor Duarte mas o árbitro José Justo, bem posicionado mandou jogar. A defesa da tarde estava guardada para o último momento do jogo. Num ataque com muitas unidades o Paço consegue abeirar-se da área do Figueirense e em boa posição um atacante remata forte, Xico voa para, com palmada, fazer uma enorme defesa. Evitou ainda a recarga cedendo canto. Após a marcação do canto o árbitro apitou pela última vez.

Xico defende o último penalti e dá a Taça à sua equipa

Terminava assim um jogo emotivo, com entrega total de ambas as equipas, em que o empate é o resultado mais correto. José Justo e seus auxiliares poucos motivos deram para reclamações. Tentou conduzir o jogo sem ação disciplinar mas não foi possível. Positivo. Passou-se à marcação dos remates da marca de grande penalidade e aqui foi mais eficaz a Juventude Figueirense passando a ser o Campeão em título da Taça Amizade do INATEL.

Entrega da Taça aos vencedores

Xico, um gigante na baliza do Figueirense, foi o herói improvável desta final ao defender a última penalidade e fixando o resultado em 3-4.

FICHA DO JOGO

Associação Desportiva de Paço dos Negros

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE PAÇO DOS NEGROS:
Ruben Fernandes, Tiago Fernandes, Dominite Oliveira, Filipe Luis, Miguel Dionísio, Pedro Rodrigues, André Fidalgo (Nelson Cardoso), Carlos Pedro, André Fernandes, Filipe Teles (João Corte-Real depois Pedro Pereira) e João da Costa (Vitor Duarte).
Suplentes: Pedro Batista, Nelson Cardoso, Pedro Pereira, Marco Marques, João Oliveira, João Corte-Real e Vitor Duarte.
A OPINIÃO DO TREINADOR: Ricardo Sardinheiro

Juventude União Figueirense

JUVENTUDE UNIÃO FIGUEIRENSE:
Xico, Santinho, Micael, Cacheta, João Paulo, João Nunes, Franklim, Lino, Cavaco, Bruno Daniel (Calado) e Ricardo Ferreira (Diogo depois Filipe) .
Suplentes: Robalo, Diogo, Filipe, Paulino, Nuno Feliciano, Tiago Santos e Calado.
A OPINIÃO DO TREINADOR: Simão Fortio

GOLOS: Filipe Teles  (P.Negros) e Cavaco (Figueirense)

Equipa de arbitragem: José Justo, Sérgio Fontinha e José Amaro

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
José Justo, Sérgio Fontinha e José Amaro

Ação disciplinar
Cartão amarelo: Dominite Oliveira, João da Costa e Vitor Duarte (P. Negros); Micael, Franklim, Lino, Cavaco e Calado (Figueirense)
Cartão vermelho por acumulação: Cavaco

 

A OPINIÃO DE: Diogo Tavares, INATEL de SANTARÉM:

Texto e fotos: Jorge Santiago

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome