Vila de Rei: Voluntários, precisam-se!

Helena Cruz é a responsável pelo Banco Local de Voluntariado de Vila de Rei (Foto: mediotejo.net)

Uma hora por semana é o necessário para ajudar nos vários projetos que o Banco Local de Voluntariado de Vila de Rei tem disponíveis, que vão desde o apoio em atividades culturais e desportivas, visitas guiadas no Museu, ajuda na Loja Social ou na Biblioteca Municipal, para além do apoio a IPSS concelhias.

PUB

Com pouco mais de um ano de existência, o Banco Local de Voluntariado de Vila de Rei, dinamizado pelo Gabinete de Ação Social da Câmara Municipal, tem em carteira dez projetos onde os interessados em ser voluntários podem ajudar, disponibilizando um pouco do seu tempo.

Segundo Helena Cruz, responsável pelo Banco Local de Voluntariado, este projeto foi criado em Vila de Rei “para dar movimento ao concelho, às pessoas e às IPSS”.

PUB

Na altura em que arrancou, em outubro de 2014, cerca de 60 pessoas, algumas até vindas de concelhos vizinhos como a Sertã, participaram na formação que é necessária para se poder ser voluntário. “Fiquei muito contente com a presença de tanta gente, na altura”, refere Helena Cruz, lamentando, no entanto, que, hoje em dia, apenas sejam seis os voluntários inscritos nos diversos programas disponíveis, com idades que variam entre os 40 e os 70 anos.

“Basta uma hora, não é preciso dar uma semana para se ser voluntário”, salienta Helena Cruz referindo que “é muito importante um Banco de Voluntariado porque cria esta partilha com as pessoas e anima a Comunidade, ajuda as pessoas e ocupar os seus tempos livres em prol dos outros”.

PUB

Programas em várias áreas

Atualmente, o Banco Local de Voluntariado de Vila de Rei tem dez programas disponíveis, em várias áreas de intervenção, para os voluntários que queiram disponibilizar um pouco do seu tempo em prol da comunidade.

Na área da Ação Social, são três os programas onde os voluntários podem participar: “Uma Mão Amiga”, “Laços de Esperança” e “Voluntários Dedicados”. “Uma Mão Amiga” é um projeto de voluntariado onde o interessado pode dar apoio na Loja Social, através da colaboração na arrumação do armazém social, dos bens que são doados (roupas, sapatos, brinquedos, utensílios domésticos, materiais ortopédicos, etc.), garantindo o controlo de stock no armazém.

Já no projeto “Laços de Esperança”, que se destina a dar assistência a pessoas idosas isoladas para melhorar a sua qualidade de vida e ter laços de afetividade facilitando o seu relacionamento e bem-estar no seu quotidiano, o voluntário é convidado a fazer o acompanhamento nas próprias aldeias, onde resida, ficando o mesmo como “intermediário” e que averiguará situações ou casos de necessidades da comunidade local, sobretudo de idosos que se encontrem em situação de isolamento e solidão, dando assim apoio ao já existente serviço de apoio domiciliário da ação social da Câmara Municipal de Vila de Rei.

Ainda no âmbito da Ação Social, o projeto “Voluntários dedicados” pretende “ser um encontro entre os voluntários permitindo-lhes passar um dia agradável com os idosos e deficientes do concelho de Vila de Rei, fazendo visitas aos lares e IPSS concelhias”, refere Helena Cruz. Estes encontros serão realizados a 5 de dezembro (Dia Internacional do Voluntariado) e a 20 de dezembro (Dia da Solidariedade Humana).

“Turismo no Centro” é outros dos programas onde os voluntários podem participar, dando apoio nos postos de turismo, bem como na organização e realização de eventos de caráter turístico e cultural da Câmara Municipal de Vila de Rei com apoio e acompanhamento dos técnicos responsáveis.

Tem por objetivo dar apoio na colocação de cartazes nos vários locais do concelho, distribuição de panfletos quando necessário, atendimento e acolhimento de turistas no posto de turismo para dar informações, ou ajudar na preparação de exposições, acompanhar diversas tarefas no âmbito de feiras e outros eventos relacionados com a cultura.

No projeto “Caminhadas Saudáveis”, os voluntários podem ajudar na organização de eventos de carater turístico, desportivo e cultural da Câmara Municipal, na companhia de técnicos, nomeadamente caminhadas ou passeios pedestres com o fim de efetuar visitas a diversos locais pré definidos, e praticar alguma atividade física, aliado ao património natural e cultural do concelho.

vila de rei_biblioteca (Foto DR)
Há programas de voluntariado para a Biblioteca Municipal José Cardoso Pires (Foto DR)

E para aqueles que gostam de livros e do ambiente das bibliotecas, há dois programas de voluntariado disponíveis: “Conta Comigo”, onde os voluntários participam, individualmente ou em grupo, como contadores de histórias, ou para dramatizar pequenos textos em saraus intergeracionais e culturais, recitais de contos e poesia; e o “De olhos nos livros” onde os voluntários podem colaborar na organização da informação disponível (livros, CD’S, DVD’S), jornais e revistas, para além do apoio em sala de leitura e na organização do conhecimento documental.

“Eu sou voluntário no Museu” é outro dos projetos de voluntariado onde os participantes podem fazer visitas guiadas, apoiar na vigilância do espaço e das peças na exposição, apoiar nos serviços da loja do Museu, para além de outras funções de apoio aos serviços de equipamentos.

Para o Centro de Saúde de Vila de Rei e para os Centros de Dia da Fundada e de Milreu também há projetos de voluntariado onde os interessados podem participar dando um pouco do seu tempo para estar com os utentes.

“Cada voluntário pode participar em vários projetos, pode dedicar uma hora à Biblioteca, outra para a Loja Social, pode ser uma participação regular ou pontual, de acordo com a disponibilidade e vontade do voluntário”, esclarece Helena Cruz.

vila de rei_guia do voluntario
O Guia do Voluntário do Banco Local de Voluntariado de Vila de Rei (Foto: mediotejo.net)

E como é que se pode ser voluntário? Os interessados, primeiro que tudo, devem de ser dirigir ao Gabinete de Ação Social e Saúde da Câmara de Vila de Rei, onde funciona o Banco Local de Voluntariado, onde preenchem a ficha de inscrição. Depois, “todos candidatos passam pela avaliação da psicóloga da equipa do CLDS 3G, porque têm de ter um determinado perfil, nem todos têm vocação para o voluntariado”, refere Helena Cruz. Os voluntários são depois encaminhados para as diversas entidades e serviços que têm programas a decorrer onde são definidas as tarefas e horários que cada um irá desempenhar. “São tarefas simples”, salienta a responsável pelo Banco Local de Voluntariado que gostaria de ver uma maior envolvência da comunidade neste projeto. “São poucos os voluntários para as necessidades que existem”, lamenta.

Helena Cruz salienta que “qualquer pessoa pode ser voluntária” e que, no final, “todos os voluntários são avaliados e é passado um certificado em como desempenharam aquelas tarefas”.

Num futuro próximo, a autarquia de Vila de Rei tem intenção de realizar ações de formação para voluntários, uma exigência para quem deseja desempenhar funções em prol da comunidade.

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here