Vila de Rei | Vinte mil euros apoiam bebés e casados de fresco em dia do concelho (C/Vídeo)

A autarquia de Vila de Rei distinguiu cinco dos seus funcionários que completaram este ano 25 de serviço

Cerca de um mês depois do incêndio que consumiu mais de 50% do concelho de Vila de Rei celebrou-se a vida nova. Depois do fogo a esperança foi assinalada no dia do concelho com a atribuição de apoios em forma de cheque a 18 bebés que nasceram em 2017 e a sete casais que deram o nó. Enquanto isso, na terra queimada o verde começa a despontar.

PUB

Desta vez, porventura com mais força que nas datas anteriores, as palavras vida e esperança estiveram de mãos dadas nas celebrações dos 732 anos de Floral, atribuído por D. Dinis, que ergueu Vila de Rei a concelho. Isto porque este ano a sessão de comemoração do dia 19 de setembro ficou marcada pela “tragédia de 52% de área ardida” durante os incêndios de agosto.

“Quando vamos a uma zona queimada, nos primeiros tempos é doloroso porque não há qualquer sinal de vida mas passado uns tempos a vida renasce” disse o presidente da Assembleia Municipal. “Temos de olhar para a pequena vida que começa” a desenhar o futuro.

PUB

Paulo Brito considerou este o tempo “para os vilarregenses se unirem em torno de um projeto que seja comum para dar uma nova vida à floresta”. Os bebés presentes na cerimónia “têm de sentir um futuro à sua frente” referindo-se à sustentabilidade do concelho.

O presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Ricardo Martins Aires.

“Ninguém vai ter um filho ou casar por causa deste apoio, mas faz a diferença” garante ao mediotejo.net Cláudia Henriques Ventura, mãe da pequena Salomé de 7 meses que esta terça-feira recebeu um cheque da Câmara Municipal de Vila de Rei apenas por ter nascido, o que não é pouco para um concelho que luta contra a desertificação e aposta na renovação das gerações.

O município, pioneiro neste “mérito aos nascimentos”, estabeleceu um incentivo anual à natalidade, através do qual “dá uma prenda” pelo nascimento de bebés em forma de cheques entre os 750 euros e os 1500 euros, dependendo se é o primeiro ou o terceiro filho, como referiu o presidente da Câmara Municipal, Ricardo Martins Aires no dia do concelho.

O autarca explicou que o objetivo é “estimular os jovens” que têm a sua residência em Vila de Rei, admitindo também que “ninguém faz um filho para receber um subsídio”. Quando a Câmara Municipal instituiu estes incentivos foi no sentido de “perceberem que o município está com os jovens e que podem contar com o município”. Esta simbologia é a forma que o executivo encontrou para “agradecer que tenham escolhido o concelho de Vila de Rei para viver”.

Os vilarregenses compareceram no Auditório Municipal para celebrar o feriado municipal

De acordo com Ricardo Aires os números mantiveram-se semelhantes aos do ano passado. E em 2017 o município atribuiu cerca de 20 mil euros de apoio ao Nascimento e Casamento.

Esse dinheiro pode agora financiar vacinas, leite, fraldas, equipamentos para o bebé, abrir ou reforçar uma conta poupança como vai acontecer com Salomé ou colmatar quaisquer outras necessidades das famílias.

“Infelizmente a celebração deste ano fica marcada pelo enorme sentimento de perda, de destruição, de devastação, por que passou o concelho e as suas gentes, fruto de mais um grande incêndio” lembrou também o presidente. “Importa agora levantar a cabeça, arregaçar as mangas e voltar a dar ao concelho a vida que fora destruída”.

PUB
Cláudia Henriques Ventura e Ricardo Dias são os pais da pequena Salomé que juntamente com outros 17 bebés nascidos no concelho recebeu “uma prenda” no dia dos 732 anos do Foral

Neste sentido, e face às medidas divulgadas pelo Governo Central para alguns territórios também afetados por incêndios, a Câmara Municipal de Vila de Rei procurou incluir o concelho “no projeto governamental de atribuição de cadastro rústico, assim como, no projeto piloto de reflorestação” adiantou Ricardo Aires.

Depois dos grandes incêndios de 1986 e 2003 também 2017 entrou “infelizmente na nossa história pelos piores motivos. Julgamos que chegou a hora de governo e assembleia da republica dotarem estes territórios das ferramentas necessárias para um correto ordenamento do território”, acrescentou o autarca.

Falando de “um conjunto de infraestruturas que o permitem um concelho mais preparado” para o futuro, o presidente destacou “as novas salas de aulas, devidamente equipadas, o novo pavilhão polidesportivo, os arranjos exteriores da Escola Básica e Secundária” e também “a recente inauguração da requalificação do parque de feiras”.

O grupo de cantares ‘A Bela Serrana’ e a Villa d’el Rei Tuna durante as celebrações

Realçou ainda a recente aprovação de “uma candidatura para a conclusão da Zona Industrial do Souto, permitindo assim que o concelho tenha mais condições para atrair empresas, investimentos, e fomentar a criação do auto-emprego”.

A trabalhar e a viver em Vila de Rei, Cláudia Ventura, de 33 anos, tal como o marido Ricardo Dias também ele um jovem vilarregense de 35 anos, assegura que “é agradável” e não lhe falta nada. “Conhecemos toda a gente e a Câmara Municipal está presente não só neste apoio mas noutros igualmente necessários”. Além disso, “os acessos são ótimos, em pouco mais de uma hora estamos em Lisboa ou em Coimbra”, afirmou. Afinal o centro geodésico de Portugal é logo ali.

Para finalizar, Ricardo Aires deixou “uma palavra de agradecimento a todos os funcionários da autarquia” que foram homenageados, pelos seus 25 anos de serviço, mas sobretudo, “pelos 25 anos ao serviço dos vilarregenses”.

A tenda do almoço comunitário oferecido pela Câmara Municipal de Vila de Rei

Cinco foram os funcionários homenageados. “Fazendo isto a autarquia estimula o seu trabalho. Sem eles o município de Vila de Rei não consegue fazer as suas atribuições”, considerou Ricardo Aires.

As celebrações tiveram inicio pelas 11h00, no edifício dos Paços do Concelho, com o içar das bandeiras e a presença do Grupo de Cantares “A Bela Serrana” e a Villa d’el Rei Tuna. A cerimónia de atribuição de Distinções Honoríficas e dos Apoios ao Nascimento e Casamento decorreram no Auditório Municipal.

As comemorações terminaram com o tradicional Almoço Comunitário no Parque de Feiras de Vila de Rei, e com a atuação do Grupo de Concertinas da Casa do Benfica de Vila de Rei.

PUB

Durante as celebrações dos 732 anos de Foral atribuído por D. Dinis, que ergueu Vila de Rei a concelho, o presidente da Câmara , Ricardo Martins Aires, fala esta terça feira 19 de setembro sobre as distinções honoríficas, dos apoios ao nascimento e casamento e de como os vilarregenses vão superar os mais de 50% de área ardida pelos incêndios deste verão.

Publicado por mediotejo.net em Terça-feira, 19 de Setembro de 2017

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here