Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Segunda-feira, Novembro 29, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Vila de Rei | Vencedores do Concurso de Presépios e Montras já são conhecidos

A décima terceira edição do Concurso de Presépios e Montras Natalícias de Vila de Rei chegou ao fim, numa iniciativa organizada pelo Município de Vila de Rei. O júri, composto por um elemento representativo da Igreja, um membro da Câmara Municipal de Vila de Rei e por um professor do Agrupamento de Escolas do Centro de Portugal, de acordo com os critérios do concurso, distinguiu com o primeiro lugar o presépio “Cascata Divina”, da Fundação Garcia, e a montra “Renascer”, da Retrosaria 30 por uma Linha.

- Publicidade -

Na categoria de presépios tradicionais, o 2º prémio foi atribuído ao presépio “Refúgio de Todos”, do Centro de Dia “Família Dias Cardoso” – Fundada, e em 3º lugar ficou o presépio “Lampejo de Esperança”, da Santa Casa da Misericórdia de Vila de Rei.

Na categoria de Montra Natalícia, o 2º lugar coube a “O Carpinteiro”, da Casa do Benfica de Vila de Rei, enquanto o 3º prémio foi entregue à montra “Natal Cheio de Saúde”, pela Farmácia Silva Domingos.

- Publicidade -

Os vencedores do concurso, em ambas as categorias, foram premiados com 100€ para o primeiro classificado, 75€ para o segundo e 50€ para a terceira posição.

Recorde-se que o público que visitava os presépios e montras a concurso era convidado a votar nos seus favoritos, sendo que o seu voto valia 10% da decisão final, percentagem decisiva na atribuição dos prémios.

Os presépios tradicionais a concurso estiveram em exposição na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires durante todo o mês de dezembro, enquanto que as montras natalícias podiam ser visitadas nos 46 estabelecimentos comerciais que aderiram ao concurso.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome