Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Terça-feira, Julho 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Vila de Rei: Rock na Vila abanou Centro de Portugal

A décima terceira edição do Festival Rock na Vila proporcionou mais duas noites memoráveis aos milhares de pessoas que se deslocaram ao Parque de Feiras de Vila de Rei nas noites de 3 e 4 de junho.

- Publicidade -

Em nota de imprensa, em jeito de balanço do evento, a autarquia destacou a qualidade dos artistas e dos concertos, a “enorme afluência de campistas e o ambiente fantástico em torno do palco principal”.

Vaga-Lume e We Trust, a abrir o Festival, e Dante e Dengaz & Ahya Band, na segunda noite, realizaram grandes espetáculos, levando os fãs ao rubro durante os seus concertos.

- Publicidade -

Os DJs Zé Pedro (Xutos) e Joomfer, na noite de sexta-feira, e Carolina Torres e Hugo Rafael, na noite de sábado, foram os responsáveis pela animação da tenda eletrónica até aos primeiros raios de sol das manhãs.

À semelhança dos anos anteriores, o 13º Festival Rock na Vila foi também marcado por uma enorme afluência de campistas, com centenas de pessoas a acampar no espaço disponibilizado pelo Município de Vila de Rei para o efeito.

No final do Festival, o vice-presidente da autarquia e responsável pelo pelouro da Juventude, Paulo César Luís, afirmou que “ótimos concertos e um público bastante entusiasta tornaram esta nova edição do Festival Rock na Vila em mais um verdadeiro sucesso. Milhares de pessoas voltaram a marcar presença em Vila de Rei, reforçando o nome do nosso Festival no panorama musical da zona centro do País”, destacou.

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here