Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Novembro 27, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Vila de Rei | Praias fluviais poderão vir a ser “amigas dos cães”, com áreas específicas

Quem frequenta as praias fluviais de Vila de Rei reparará que, mesmo durante a época balnear, é comum verificar-se entre os visitantes a presença de canídeos, que impedidos de frequentar o espaço ou entrar na água, acabam por ficar restringidos à zona circundante. A afluência de pessoas com animais de companhia levou a autarquia a ponderar uma alteração ao regulamento das praias fluviais, com intuito de permitir a convivência salutar entre todos os utentes. O objetivo é estabelecer zonas permitidas à frequência por canídeos, com regras específicas, que pretende vir a implementar uma inovadora classificação “Praia Dog-Friendly”.

- Publicidade -

Esta alteração ainda terá de seguir os trâmites processuais, uma vez que terá de ser aprovada em sede de Assembleia Municipal para que seja publicada e entre em vigor, mas o executivo municipal já aprovou a proposta para início do procedimento de alteração do Regulamento das Praias Fluviais de Vila de Rei.

“A tentativa de presença de canídeos, enquanto animais de estimação e companhia, sente-se cada vez mais nas praias em geral, e também nas praias fluviais de Vila de Rei. Dada esta circunstância e pretendendo evitar situações de constrangimento entre os utentes das praias, pretende-se estabelecer as regras e condições para a uniformização da entrada e permanência de canídeos nas mesmas, estabelecendo a classificação de “Praia Dog-Friendly”, tornando-se necessária a inclusão desta regulamentação no Regulamento das Praias Fluviais de Vila de Rei”, pode ler-se na proposta em deliberação.

- Publicidade -

ÁUDIO | Ricardo Aires, presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, explica o que esteve na génese desta proposta de alteração ao regulamento

Segundo a autarquia, despertada para o tema após o pedido do concessionário do bar na praia fluvial do Pego das Cancelas, em São João do Peso (uma das cinco praias do concelho  onde é usual as pessoas que frequentam o bar quererem fazer-se acompanhar dos seus companheiros de quatro patas), o executivo municipal colocou em cima da mesa esta proposta.

“Queremos que nas nossas praias, em certos locais, os animais possam também estar com os seus donos. É uma regulamentação nova, é mais um chamariz, e penso que não vai dificultar a permanência e frequências das restantes pessoas e banhistas, uma vez que vão existir áreas específicas nas referidas praias”, explica Ricardo Aires, presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei.

Esta medida visa estabelecer regras e evitar conflitos, que obrigavam à ação do nadador-salvador para sanar algumas situações de desentendimento ou a agir em conformidade, informando que os cães não podem frequentar o espaço.

A autarquia garante que “há muito espaço para todos”, desde que se cumpram as regras e se coabite com bom senso e respeito.

Nas praias e praias fluviais, exceto as poucas que já são designadas “praias para cães” ou “pet-friendly” a nível nacional, está condicionada e proibida a frequência por animais de companhia, nomeadamente durante a época balnear, logicamente a altura de maior afluência de banhistas.

Sucede que, e como consta no Regulamento de Praias Fluviais de Vila de Rei, abre-se exceção com regras específicas para a frequência destes espaços com cão-guia, quando assim se justifica.

Atualmente, o regulamento em vigor inclui na secção ‘Condutas proibidas’, a proibição de “circulação e/ou permanência de animais de companhia no espaço da Zona Balnear, com exceção dos cães-guia”, sendo que estes deverão estar identificados como tal, possuir “o respetivo boletim sanitário devidamente atualizado e não apresentem sinais evidentes de ectoparasitas; Não representem perigo para os utilizadores das Praias Fluviais; Todos os animais circulem com os meios de contenção, vulgo trela, acrescidos dos que forem determinados por legislação especial. Os utentes que os acompanhem recolham os seus dejetos e os coloquem no lixo”, pode ler-se. O documento, na sua redação atual, proíbe ainda “a entrada no plano de água acompanhado de animais”.

A oficializar-se esta alteração, será uma medida que tem tanto de inclusiva como de inédita em praias fluviais concessionadas da região.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome