Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sábado, Outubro 23, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Vila de Rei | Orçamento de 8,2 ME aprovado por maioria com subida de 13,2%

A Assembleia Municipal de Vila de Rei aprovou na quinta-feira, 8 de novembro, por maioria, um orçamento de 8,2 milhões de euros para o ano de 2019, valor que representa um aumento de 13,2% em relação ao ano em curso (7,1 ME). A bancada do Partido Socialista optou pela abstenção.

- Publicidade -

O Orçamento Municipal para 2019, que representa mais cerca de um milhão de euros relativamente ao de 2018, aposta no “apoio às famílias e às empresa, na coesão social, investimento estrutural em áreas consideradas prioritárias que permitirão um desenvolvimento sustentável do concelho” de Vila de Rei, disse o presidente da Câmara Municipal, Ricardo Aires (PSD), durante a sessão de Assembleia Municipal.

O Plano Plurianual de Investimentos para 2019 incorpora a previsão de despesas de investimento no valor de 2.577.400,00 euros. A aposta centra-se nas funções sociais (67,03%), designadamente na Educação, Saúde, Ação Social, Habitação, Serviços Coletivos, Cultura e Desporto, seguido das funções económicas. Ricardo Aires especificou que 23% do Orçamento destina-se a “eixos e medidas estruturantes para o desenvolvimento do concelho, designadamente transportes, vias de comunicação, indústria e energia”.

- Publicidade -

As opções estratégicas passam por “manter o investimento na qualidade de vida dos vilarregenses, valorizar o trabalho e os trabalhadores municipais e simultaneamente tornar a Câmara Municipal mais acessível e próxima” das populações, referiu o autarca. As Grande Opções do Plano “foram elaboradas na base da verdade e da transparência”, garantiu.

No Plano de Investimentos “há um equilíbrio na distribuição dos recursos pelas freguesias onde haverá obras nas áreas do saneamento, abastecimento público, requalificação urbana, comunicações e transportes”, explicou Ricardo Aires. O presidente deu conta do esforço para diminuir “a despesa corrente” com “candidaturas em diversas áreas” espelhadas nas Grandes Opções do Plano.

Assembleia Municipal de Vila de Rei

No documento, destacam-se as apostas nas vertentes da Proteção Civil e no apoio a Bombeiros Voluntários e Sapadores Florestais, com aquisição de equipamentos para a defesa da floresta, a Educação, através da aquisição de viaturas para transporte escolar e aquisição de manuais escolares para todos os alunos do Agrupamento de Escolas, a par da Habitação e outros edifícios, com reabilitação do antigo edifício dos Correios, incluindo projeto, e Saneamento, através da reabilitação das ETAR de São João do Peso, Milreu e Carrascal, e a reabilitação da rede de saneamento, de água e ETAR da Fundada.

Ricardo Aires reconhece ser a demografia e a natalidade “um problema estrutural pelo que são de manter e aprofundar as medidas implementadas pela autarquia de modo a reforçar o crescimento populacional”.

O documento destaca ainda a Proteção do Meio Ambiente e Conservação da Natureza, com a construção do Parque Urbano da Vila, ações de reflorestação com plantação de medronheiros, castanheiros, carvalhos e outras árvores autóctones, o Desporto, Recreio e Lazer, com a construção dos Passadiços do Penedo Furado e beneficiação do Polidesportivo de Vila de Rei, na Indústria e Energia, com investimento na criação de infraestruturas urbanísticas da Zona Industrial do Souto – 2ª fase, e no Turismo, através da criação do Parque Turístico de Lazer de Fernandaires e da beneficiação das Praias Fluviais e zonas balneares.

Reforçar a economia e a criação de emprego “aproveitando os recursos endógenos nomeadamente os da agricultura e floresta” referiu também o presidente, sublinhando que o investimento do Orçamento para 2019 “é nas pessoas” e na ambição “de forma estruturada de construir um concelho cada vez mais atrativo, competitivo e inclusivo”.

O documento realça que a execução de algumas das obras e aquisições previstas “está dependente do financiamento proveniente de candidaturas a fundos comunitários ou estatais”, sendo que a sua concretização estará dependente da operacionalidade dos diversos programas de financiamento.

Assembleia Municipal de Vila de Rei

As Grandes Opções do Plano já haviam sido aprovadas pela maioria social democrata em reunião de executivo, com abstenção do vereador eleito pelo Partido Socialista, Luís Santos, apesar de concordar com o investimento em áreas como a Educação e a Ação Social.

No mesmo sentido foram os votos dos três deputados municipais eleitos pelo PS, que optaram pela abstenção. O deputado Carlos Dias, à semelhança dos seus camaradas de bancada, critica o Orçamento dizendo ser “mais do mesmo, sem rasgos” referindo, nomeadamente, a Feira do Queijo e do Mel, modelo considerado “esgotado”.

Por seu lado, Fernando Martins notando as funções sociais como “muito importantes” considera existir no Orçamento para 2019 “uma falta de ambição, na lógica do apoio económico”, observando ser “reduzido” ao mesmo tempo que destaca como “função essencial” na construção do futuro “dar expectativa e esperança de desenvolvimento”.

C/Lusa

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome