Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -
Domingo, Agosto 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Vila de Rei: Novo lagar transforma azeitona a partir de terça-feira

O novo lagar de Vila de Rei, inaugurado oficialmente em finais de setembro, por ocasião do Dia do Concelho (19 de setembro) vai começar a laborar na próxima terça-feira, dia 27 de outubro, de modo a estar disponível para a campanha de colheita de azeitona que já teve início.

- Publicidade -

Com capacidade para laborar 2.000 kg de azeitona por hora, este novo equipamento, moderno e ecológico, tem as condições necessárias para efetuar os serviços de extração de azeite e o seu respetivo embalamento.

lagar de vila de rei (Foto: CMVila de Rei)Situado na Zona Industrial do Souto, o novo lagar terá um custo de utilização de 0,07€ por kg, sendo que todos os interessados em usufruir desta nova infraestrutura deverão realizar a sua marcação ou obter informações através do número 913 888 932 ou do email lagar@cm-viladerei.pt. O lagar estará aberto ao público todos os dias a partir das 8h.

- Publicidade -

O Edifício é composto por 13 compartimentos, nomeadamente, zona de vendas, escritório, refeitório, depósitos de azeite de produção própria, depósitos de azeite de produção particular, zona de recebimento da azeitona, zona de batedeiras, zona de caldeiras, armazém de secos, zona de embalamento, vestiário, e 2 instalações sanitárias.

O Lagar foi concebido de forma a assegurar a higiene e segurança dos géneros alimentícios, bem como a segurança e a saúde dos trabalhadores e a proteção do ambiente.

Vila de Rei investe meio milhão de euros em lagar municipal e zona de embalamento

Com um investimento na ordem dos 500 mil euros financiado em 35% por fundos comunitários, a criação do lagar e da unidade extrativa “permite evitar que os produtores e munícipes tenham que deslocar-se aos concelhos vizinhos, sobretudo Ferreira do Zêzere, Mação, Sertã, Abrantes ou Sardoal, com os custos acrescidos dessas deslocações”, disse o presidente da Câmara de Vila de Rei.

“A olivicultura é, paralelamente com a recuperação da fileira florestal, com os seus respetivos usos múltiplos, a prioridade que temos definida como estratégica para o futuro próximo”, destacou Ricardo Aires.

O objetivo do município é “disponibilizar uma estrutura que permita satisfazer as necessidades dos produtores do concelho, mais do que agregar produtores, embora numa segunda fase se pretenda a constituição de uma cooperativa, com o objetivo de escoamento dos produtos”, salientou.

O lagar vai começar com o serviço de extração de azeite, estando a estrutura preparada para o embalamento e comercialização.

Em fase de estudo está a criação de uma marca própria identitária, assim como o processo de certificação dos produtos.

“As outras valências, como a destilaria, a melaria ou a hipótese de uma cozinha industrial, arrancarão numa segunda fase”, observou Ricardo Aires.

 

 

 

 

 

Entrou no mundo do jornalismo há cerca de 13 anos pelo gosto de informar o público sobre o que acontece e dar a conhecer histórias e projetos interessantes. Acredita numa sociedade informada e com valores. Tem 35 anos, já plantou uma árvore e tem três filhos. Só lhe falta escrever um livro.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome