- Publicidade -

Sábado, Dezembro 4, 2021
- Publicidade -

Vila de Rei | Novo hotel rural projetado para as imediações da praia do Bostelim

Investidores com atividade e experiência no turismo rural e na produção de bebidas destiladas pretendem apostar em Vila de Rei, criando um projeto diferenciador inserido numa quinta de agricultura biológica.

Um grupo de investidores planeia construir um hotel rural de 3 estrelas, inserido numa quinta de agricultura biológica, nas imediações da praia fluvial do Bostelim, depois da aldeia da Cabeça do Poço, freguesia de Fundada. Ricardo Aires, presidente do Município de Vila de Rei, vê com muito bons olhos este projeto, crendo tratar-se de “uma mais-valia para o concelho e para a região”. O investimento previsto inicial é de 731.950 euros e prevê-se a criação de três postos de trabalho.

- Publicidade -

Este empreendimento, cujo processo de informação prévia já deu entrada nos serviços da autarquia, estará aliado ao parque de campismo rural, que inclui espaço para o caravanismo, “uma valência diferenciadora” naquela que é a praia fluvial do concelho que hasteia Bandeira Azul, atestando as suas condições de excelência, nomeadamente pela qualidade da água e infraestruturas de acolhimento aos banhistas.

Créditos: Nuno Narciso – Arquitectos

- Publicidade -

Segundo memória descritiva a que o mediotejo.net teve acesso, este projeto visa a construção de um hotel rural, sob a denominação “Bostel’Inn”, e que será igualmente a habitação dos proprietários, que ali promoverão uma quinta de agricultura biológica, que produzirá desde “plantas aromáticas, oliveiras, videiras, zimbro, como base de uma destilaria onde se fará principalmente absinto”, bebida que os empresários já produziam num outro empreendimento em Idanha-a-Nova, com a marca 10.20 Absinthium.

O projeto inclui ainda “uma cozinha certificada e a produção d’O bolo de chocolate mais feio do mundo”, bem como “criação de uma marca de chás, condimentos, doces e compotas com os excedentes”.

No futuro o investimento prevê a instalação de “um mini lagar, para promover o “como se faz”, da oliveira até ao fio de azeite”.

Créditos: Nuno Narciso – Arquitectos

Como a legislação prevê que este tipo de hotel em espaço rural deve respeitar “características dominantes da região onde estão implantados”, este projeto pretende privilegiar a utilização de xisto, bem como a madeira.

No primeiro piso funcionará a receção e sala de estar/refeições, enquanto que no piso inferior constarão 6 unidades de alojamento, com instalação sanitária privativa, sendo uma das unidades acessível a cidadãos com mobilidade condicionada.

Na zona da cobertura, “à cota do terreno superior” será construída uma piscina biológica. Na envolvente serão também instaladas quatro unidades de alojamento isoladas, em estilo bungalow.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome