Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Domingo, Agosto 1, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Vila de Rei | Museu do Fogo e da Resina em destaque na revista National Geographic

A ‘Edição Especial Viagens’, da revista National Geographic, destaca o Museu do Fogo e da Resina, instalado em Vila de Rei, com uma reportagem de duas páginas no separador ‘Museus Inesperados’.

- Publicidade -

Em nota de imprensa, o Município refere que são destacadas no artigo as principais atrações do museu, onde se salienta que “este espaço museológico aborda a evolução do controlo do fogo, as suas origens e o seu relacionamento com o homem e aponta para o território onde se localiza, com foco na importância da área florestal e na ancestral arte da recolha e exploração da resina. (…) As visitas são gratuitas – mais um motivo para visitar o Museu do Fogo e da Resina numa região injustamente atingida pelos incêndios da época estival, mas com uma longa e rica história para contar”.

O Museu do Fogo e da Resina está aberto ao público de quarta-feira a domingo, das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00.

- Publicidade -

Situado no centro histórico de Vila de Rei, no antigo edifício da Delegação escolar, e posteriormente IPJ, espaço que foi remodelado e abriu as suas portas a 19 de setembro de 2013 enquanto museu.

Tem como objetivo introduzir os visitantes numa experiência única, explicando o que é o fogo e fazendo-os viajar no tempo, dando a conhecer as origens do fogo e o seu relacionamento com o homem. Destaca a importância do fogo para o desenvolvimento da sociedade moderna e da resina enquanto matéria-prima abundante no concelho, e ali se podem encontrar expostos materiais arqueológicos, uma coleção de caixas de fósforos, utensílios de resineiro e equipamentos de combate a incêndio já património das gentes vilarregenses e da corporação de Bombeiros local.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome