Apoie o jornalismo que fazemos,
junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Sexta-feira, Setembro 24, 2021

Apoie o jornalismo que fazemos, junte-se à nossa Comunidade de Leitores

- Publicidade -

Vila de Rei | Município assinou contrato para formar Áreas Integradas de Gestão da Paisagem

Vila de Rei foi um dos primeiros 26 municípios a nível nacional que, na segunda-feira, 19 de julho, assinaram com o Governo o contrato de constituição de 47 AIGP – Áreas Integradas de Gestão da Paisagem, um instrumento de intervenção integrada e estruturada em territórios de floresta com vulnerabilidades específicas, decorrentes da conflitualidade entre a perigosidade e a ocupação e uso do solo.

- Publicidade -

Para Ricardo Aires, presidente da autarquia, trata-se de “uma oportunidade que não se pode perder” e que fará diferença na alteração necessária e há muito reivindicada da paisagem, bem como no caminho da sustentabilidade.

Vila de Rei tem duas candidaturas de formação de AIGP que foram já aprovadas, num total de 2108 hectares. Um outra está a ser trabalhada pelos serviços do Município, segundo a autarquia.

- Publicidade -

O autarca vilarregense, Ricardo Aires, marcou presença na assinatura destes contratos, e entende que “depois da abertura do BUPi – Balcão Único do Prédio e da consequente implementação do cadastro simplificado no nosso concelho, esta é mais uma ótima notícia para os nossos habitantes. Estamos em crer que esta reformulação do território florestal já era necessária há muito tempo e vai contribuir para evitarmos tragédias de incêndios florestais como, infelizmente, o interior do País e o nosso concelho vivenciaram já vezes de mais”, afirma.

Refere a autarquia, em nota de imprensa, que “as AIGP visam uma abordagem territorial integrada para dar resposta à necessidade de ordenamento e gestão da paisagem e de aumento de área florestal gerida a uma escala que promova a resiliência aos incêndios, a valorização do capital natural e a promoção da economia rural”.

Por outro lado, são criadas nestas áreas “as condições necessárias para o desenvolvimento de Operações Integradas de Gestão da Paisagem a executar num modelo de gestão agrupada da responsabilidade de uma entidade gestora, e suportada por um programa multifundos de longo prazo que disponibiliza apoios ao investimento inicial, às ações de manutenção e gestão ao longo do tempo e à remuneração dos serviços dos ecossistemas”, lê-se na mesma informação.

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

- Publicidade -
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça o seu comentário, por favor!
O seu nome