Vila de Rei | Governo convida a “ir para fora cá dentro” para dinamizar a economia e o turismo (c/VIDEOS e FOTOS)

Foto: mediotejo.net

A praia fluvial de Fernandaires, em Vila de Rei, foi palco da sessão de apresentação do projeto Estações Náuticas do Centro de Portugal, numa cerimónia que contou com a presença da Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, do Presidente do Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, e do Presidente do Município de Vila de Rei, Ricardo Aires. Durante a sessão, a Ministra da Agricultura afirmou que os portugueses têm a responsabilidade de “ir para fora cá dentro”, no sentido de valorizar cada vez mais o que o território nacional tem para oferecer do ponto de vista turístico.

PUB

A iniciativa quis dar a conhecer as potencialidades das Estações Náuticas e do turismo náutico para o desenvolvimento e valorização dos territórios, num mercado que atrai cada vez mais interessados, e cujo potencial se demonstra através de projetos integrados e sinergias entre o público e o privado.

A Ministra Maria do Céu Antunes, ex-autarca da Câmara de Abrantes e ex-presidente da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, lembrou este território, de onde é natural, e onde contribuiu para os primeiros passos no âmbito do desenvolvimento do turismo náutico e das atividades aquáticas na Albufeira.

PUB

Vila de Rei | Apresentação das Estações Náuticas do Centro de Portugal, em Fernandaires

Vila de Rei | Maria do Céu Antunes, Ministra da Agricultura, esteve presente na sessão de apresentação das Estações Náuticas do Centro de Portugal, na praia fluvial de Fernandaires. A governante começou por lembrar o grande ativo da região do Médio Tejo que é a Albufeira de Castelo de Bode, e sublinhou a importância das sinergias entre os vários setores da atividade económica, onde surge também a agricultura unida ao turismo no sentido de promover a gastronomia local e os produtos endógenos, contribuindo para a valorização do território português e principalmente das regiões de baixa densidade.

Publicado por mediotejo.net em Quarta-feira, 29 de julho de 2020

“Estive na génese, enquanto autarca, da criação da primeira estância mundial de wakeboard e é com muita amizade e gosto que posso servir o meu país e a minha região, que é esta”, disse, sublinhando crer ser necessário “aliar o turismo a outros setores, como a agricultura, de forma a garantir mais pessoas na região e, desse modo, divulgar as potencialidades e os produtos endógenos. Devemos promover o turismo interno e trabalharmos juntos para sairmos desta crise mais fortalecidos”, afirmou.

Por outro lado, a governante deixou uma mensagem aos portugueses, referindo que está na hora de “ir para fora cá dentro” e contribuir para economia nacional, bem como a dinamização das regiões de baixa densidade, no Interior do país.

Na cerimónia estiveram também presentes representantes dos vários municípios que compõem as Estações Náuticas do Centro, bem como diversas associações e organismos locais, entre jornalistas da imprensa nacional e regional. Foto: mediotejo.net

“Nós, portugueses, temos hoje a responsabilidade de ir para fora cá dentro e valorizar cada vez mais o que o nosso território tem para oferecer do ponto de vista daquilo que é o turismo para que os portugueses possam ter o merecido descanso e o alimentar deste grande projeto que todos nós acreditamos que é a valorização do país como um todo”, afirmou Maria do Céu Antunes.

A governante, que se deslocou a Vila de Rei para a apresentação das estações náuticas do Centro Portugal, explicou que a presença do Ministério da Agricultura naquela sessão na serviu para reforçar o papel que a agricultura tem, viabilizando outros setores de atividade económica, como é o caso do turismo, onde pode potenciar a gastronomia, a hotelaria e a promoção dos produtos endógenos, “tão importantes para a valorização do território português e, nomeadamente, para as regiões de baixa densidade”.

“Estamos aqui na promoção das estações náuticas, que, aqui na albufeira de Castelo do Bode, é um dos ativos mais importantes, do ponto de vista nacional e da Península Ibérica, nomeadamente na prática do wakeboard“, indicou.

A ministra realçou o esforço, as sinergias e áreas de governação que se complementam, referindo que o Governo está empenhado a trabalhar para garantir a sustentabilidade económica e social do país, num contexto pandémico e de crise.

PUB
Foto: mediotejo.net

Responsável pela abertura da sessão, Ricardo Aires, presidente da CM Vila de Rei, referiu que “enquanto parceiro da Estação Náutica de Castelo do Bode, Vila de Rei consegue comprovar a enorme relevância da oferta turística náutica no seu concelho, que atrai milhares de visitantes e contribui, de forma integrada, para dinamizar os serviços locais, restaurantes, alojamentos, empresas do ramo do turismo, associações locais e todas as entidades que, direta ou indiretamente, saem valorizadas com este aumento do número de visitantes”.

O autarca apelou ainda aos portugueses, para que possam fazer férias no Centro do país, aproveitando a oferta turística de projetos como o que foi apresentado esta quarta-feira.

Pelo Turismo Centro Portugal, Pedro Machado fez referência à água como elemento aglutinador deste projeto das Estações náuticas, que vem obrigar a maior disponibilidade e criatividade por parte dos agentes, explorando os recursos já existentes, e criando novos produtos turísticos.

Vila de Rei | Apresentação das Estações Náuticas do Centro de Portugal, em Fernandaires.

Vila de Rei | Discurso de Pedro Machado, presidente do Turismo do Centro de Portugal, durante a sessão de apresentação das Estações Náuticas do Centro de Portugal, na praia fluvial de Fernandaires. A cerimónia conta ainda com as presenças da Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, do presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Ricardo Aires, e de Sofia Maciel, por parte do Fórum Oceano, que faz a apresentação técnica da Plataforma Nautical Portugal.A rede Estações Náuticas de Portugal conta atualmente com 24 Estações Náuticas certificadas e quatro em processo de certificação, distribuídas por todo o continente, no litoral e interior. A Região Centro lidera o número de Estações Náuticas certificadas, com oito, envolvendo 337 parceiros.

Publicado por mediotejo.net em Quarta-feira, 29 de julho de 2020

“Queremos que a indústria do turismo possa potenciar relações com outros setores e que potenciem as dinâmicas das pequenas economias locais. Trata-se de um produto que nasce no turismo e que pode alavancar outros setores”, reiterou.

O Turismo do Centro tem oito estações náuticas certificadas, de entre as 24 existentes de norte a sul do país, e de onde se destaca a Estação Náutica do Castelo de Bode.

Na cerimónia foi ainda lançado o portal Nautical Portugal no qual os interessados podem consultar toda a informação sobre estas estações e todo o complemento turístico que as integra.

Foto: mediotejo.net

De referir que a plataforma Estação Náutica resulta de cooperação entre atores do território que asseguram a oferta de produtos turísticos na região, inserindo-se numa rede de oferta turística náutica de qualidade, organizada a partir da valorização integrada dos recursos náuticos presentes num território.

Esta inclui a oferta de alojamento, restauração, atividades desportivos e de lazer, e outras, e serviços relevantes para a atração de turistas e outros utilizadores, acrescentando valor e criando experiências diversificadas e integradas.

 

c/ Lusa

PUB

APOIE O NOSSO JORNAL, TORNE-SE UM LEITOR BENEMÉRITO

Se lê regularmente as nossas notícias torne-se um leitor benemérito fazendo contribuições a partir de 10€/mês, ou doando valores iguais ou superiores a 100€. Esses leitores passam a constar da ficha-técnica como apoiantes deste projeto independente de jornalismo. Pode também fazer uma contribuição pontual (5€, 10€, 20€, o que puder e quiser).

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here